Site hosted by Angelfire.com: Build your free website today!

José Antonio de Barros Leal



Genealogia Cearense


* 30/11/1873 - † 02/05/1942





  JOSÉ ANTONIO DE BARROS LEAL   



1a GERAÇÃO: JOSÉ ANTONIO DE BARROS LEAL E JACINTA MARINHO PIMENTEL
2a GERAÇÃO: JOÃO PAULINO DE BARROS LEAL E JACINTA PIMENTEL
3a GERAÇÃO: JOSÉ ANTONIO DE BARROS LEAL E LUIZA CORDEIRO em primeiras núpcias, E MARIANA CORDEIRO em segundas núpcias



     Nasceu em Quixeramobim, Ceará, em 30 de novembro de 1873, domingo, às 7 horas da noite. Filho de João Paulino e Jacinta Barros Leal. Seu pai, João Paulino, foi presidente da Assembléia Legislativa do Ceará, periodo 1887-1888

      JOSÉ ANTONIO iniciou o curso de medicina em Salvador, Bahia, e casou-se em primeiras núpcias, ainda estudante, com a bela e culta LUIZA Barbosa Cordeiro, filha de Cordolino Barbosa Cordeiro e Florinda Alencar Matos. O casal teve quatro filhos: Armando, Consuelo, Moacir e Zuíla.

      Armando, acometido de crupe, faleceu aos 5 anos de idade. Luiza, também contraiu a doença e veio a falecer em 3 de maio de 1911, há apenas um mês após o filho Armando. José Antonio abandonou a faculdade de medicina e retornou ao Ceará (Quixeramobim), extremamente abalado pela perda da esposa e do filho. Pelo tempo que cursou a faculdade de medicina, adquiriu o título de bacharel em Farmácia.

      Tornou-se, então, um simpatizante do espiritismo na busca de sua querida Luiza. Alguns anos depois, deixou o espiritismo e voltou a praticar a Religião Católica, para grande alegria da familia. Sua biblioteca espírita foi queimada pelos filhos católicos, inspirados nos velhos tempos da Santa Inquisição.

      José Antonio formou-se em direito na Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia onde, em seguida, assumiu o cargo de Promotor de Justiça e, depois, o de Juiz de Direito. Durante a maior parte de seu segundo casamento, serviu em diversas cidades do interior do Ceará. Era um Juíz extremamente estudioso, trabalhador e honesto. Por sua postura íntegra, recebeu várias ameaças de morte. Certa vez, chegou a mudar com toda sua familia de madrugada, por conta de ameaças de políticos da região. Era filho de Coronel, mas, nem por isso, subordinou o Direito aos desejos destes. Mesmo como Juiz de Direito, manteve o ofício de farmaceutico. Criou fórmulas e medicamentos reconhecidamente eficazes para os males a que se propunha combater. Um dos medicamentos lembrados pelos seus filhos foi o Plurital, utilizado em problemas pulmonares.

      A filha mais velha de José Antonio de seu primeiro casamento foi Consuelo. Funcionária dos Correios, não chegou a casar, apesar de ser reconhecidamentre bela como a mãe, Faleceu aos 92 anos de idade, em 4 de março de 2000.

      Moacir, nasceu em 13 de outubro de 1910, sendo o segundo filho do primeiro casamento. Foi membro do Clube dos Poetas Cearenses e autor do livro " Meus Momentos", de 1987. Moacir foi comerciante de calçados em Fortaleza. Casou-se com a belíssima Maria José Cavalcante Barros Leal, com quem teve sete filhos.

      A caçula de seu primeiro casamento, Zuíla, seguiu a profissão de técnica em manipulação de remédios. Por 30 anos, foi chefe do laboratório da Farmácia Oswaldo Cruz. Zuíla faleceu solteira, em 17 de janeiro de 1987.

      Em novembro de 1911, após seis meses de viuvez e tristeza, José Antonio casou-se em segundas núpcias com a irmã de Luiza, MARIANA Barbosa Cordeiro. O casal teve seis filhos: Maria Luiza, Francisca Áurea, Fernando, Graziela, Francisco Eduardo e Ieda.

      Maria Luiza, nasceu em 5 de setembro de 1913 e foi casada com o ex-pracinha da FEB, Eliezer Gonçalves Feitosa. O casal não teve filhos. Era uma habilíssima costureira. Faleceu em 23 de dezembro de 1995.

      Francisca Áurea, nasceu em 9 de fevereiro de 1914 e fez votos de freira para a Congregação das Irmãs da Imaculada Conceição. Assumiu o nome de Irmã Marciana. Era formada em Filosofia, e ensinou Latim e Português nos colégios da Congregação. Faleceu em 19 de janeiro de 1998.

      Fernando, nasceu em 21 de setembro de 1915 e teve uma história muito interessante. Era funcionário das Casas Pernambucanas e estava galgando cargos de chefia, quando, muito cansado, resolveu tirar férias na serra do Estevão, em Quixadá. Era noivo de uma moça chamada Jucileide. De lá, voltou certo em abandonar sua vida de leigo e tornar-se padre. Foi estudar na Colombia e ordenou-se Jesuíta em dezembro de 1952. Uma vez ordenado, foi morar no convento Jesuíta em Recife. Em meados de 1959, após muitos desentendimentos de ordem filosófica e teológica, Padre Fernando pediu licença para voltar a ser leigo. Casou-se com a professora da Escola de Belas Artes do Recife, Maria do Carmo Nascimento Leal, com quem teve uma filha, Daena, hoje cirurgiã oftalmologista em Recife, Pernambuco. A saida do Padre Fernando da igreja foi um momento de grande tensão e dor para a familia. Ele fez uma longa carta para os irmãos Jesuítas, expondo suas dissidências com a Congregação. Hoje talvez fosse compreendido, mas a igreja de então não foi capaz de aceitar suas idéias, que eram revolucionárias para a época. Após deixar a batina, foi professor da Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP). Escreveu o livro "Filosofia do eterno e do efêmero". Fernando faleceu em 25 de setembro de 1978, de enfarto agudo.

      Graziela, nasceu em 30 de setembro de 1918. Desde a infância, deu claras mostras de ter nascido para a vida religiosa e tornou-se freira Dorotéia em 1950. Faleceu em 8 de dezembro de 2001, de câncer pulmonar. Era extremamente alegre e quando soube que estava com câncer disse à familia: “Não rezem para me curar, rezem para que eu consiga me comportar”.

      Francisco Eduardo, nasceu em 4 de novembro de 1921. Entrou para o seminário aos 12 anos e ordenou-se padre Diocesano em dezembro de 1950. Mais tarde, pediu dispensa ao Vaticano por considerar que a Igreja Romana à época não estava fiel ao ConcílioVaticano II, especialmente no ítem opção preferencial pelos pobres. Entrou como professor titular da Universidade Estadual do Ceará (UECE), onde foi diretor do Departamento de Humanidades. Exerceu, também, a função de Diretor do Departamento de ensino de 2º grau da Secretaria de Educação do Estado do Ceará por um período de três anos. Após a dispensa do Vaticano, casou-se com Vandir Diniz Barbosa, em uma união sem filhos. Faleceu em 30 de agosto de 1988.

      A caçula de todos os filhos foi Ieda, que nasceu em 2 de maio de 1924. Reside em Fortaleza e ainda conserva muitas lembranças de histórias da família. Denotada por sua grande timidez quando jovem, tinha temperamento apropriado para a vida religiosa. Aprontou enxoval para entrar na congregação das Carmelitas, mas desistiu na última hora. Cerca de um ano depois, passou em um concurso para a Secretaria Estadual da Fazenda e conheceu seu futuro marido, Vanderil de Souza Reis, com quem teve seis filhos: Fernando (já falecido), Luiz Eduardo, Regina Lucia, Francisco de Assis, Ana Maria (autora desta pequena biografia de José Antonio), e Vera Maria. Ana Maria é psicóloga e os demais são funcionários públicos.

      Conta Ieda, a única testemunha viva da vida de José Antonio, que o pai era um Juiz de “linha dura” e jamais abriu mão de seus princípios. Sempre usou a lei como fundamento único, razão pela qual adquiriu muitos desafetos ao longo de sua carreira. Naquela ocasião, os prefeitos queriam realizar eleições a “bico de pena”, sistema no qual não havia o benefício do voto secreto. Os Coronéis exerciam forte controle junto ao eleitorado causando intimidação com a simples presença na hora do voto, induzindo os eleitores a votarem neles. O Dr. José Antonio não aceitava este tipo de conduta e por esta razão atraía a ira dos políticos das cidades. Estes, por sua vez, pressionavam os governadores a influenciarem no Tribunal de Justiça para transferirem o “maldito Juiz”. Por conta disso, o Juiz teve seus filhos nascidos por todo o território cearense, deixando de fincar raízes no interior do estado. O Dr. José Antonio, além de muito rigoroso na aplicação da lei, era um homem muito culto e muito estudioso. No entanto, todo este cabedal não foi suficiente para sensibilizar os membros do Tribunal, razão de não ter chegado ao posto de Desembargador.

      José Antonio faleceu aos 68 anos em sua casa, em Fortaleza, às 17 horas do dia 7 de março de 1942, cercado da familia e dos amigos. O filho, Padre Fernando, que encontrava-se em Fortaleza no momento da morte do pai, rezava na Igreja de São Benedito, o Santuário de Adoração Perpétua. A morte de José Antonio foi relatada em uma carta pormenorizada escrita pela filha Zuíla à Irmã Marciana. A carta encontra-se guardada no convento da Imaculada Conceição.






Carta Patente ao Posto de Capitão Cirurgião
da Guarda Nacional, emitido em 22 de setembro de 1910



   DESCENDENTES DE JOSÉ ANTONIO DE BARROS LEAL   



JOSÉ ANTONIO DE BARROS LEAL. Casou-se em primeiras núpcias com LUIZA Barbosa Cordeiro e, em segundas núpcias, com MARIANA Barbosa Cordeiro.

Filhos de JOSÉ ANTONIO e LUIZA (1° matrimônio):

  1. ARMANDO, nasceu em 1906 e faleceu aos 5 anos de idade.


  2. CONSUELO, nasceu em 1908 e faleceu em 2000. Foi funcionária dos Correios.


  3. MOACIR, casou-se com MARIA JOSÉ CAVALCANTE DE BARROS LEAL. Filhos de Moacir e Maria José:

      ● Francisco Roberto (falecido). Formado em Comunicação Social, foi Jornalista. Quando faleceu estava separado judicialmente. Deixou os filhos:

                    •  Paulo Roberto Nottingham Barros Leal (falecido). Foi Comerciante (proprietário de loja) e era solteiro.

                    •  Mário Júlio Nottingham Barros Leal, Administrador, casado com Marylane Marcilon Barros Leal. Paralelamente à profissão de administrador, Mário Júlio dedica boa parte de seu tempo ao treinamento de cavaleiros e cavalos da raça Quarto de Milha, onde é especialista em doma, base, rédeas e recuperação de cavalos com problemas comportamentais. Dá cursos, assessorias e treinamentos para esportistas, criadores e profissionais da área de equinocultura, além de ser agente da Universidade do Cavalo no Norte/Nordeste, uma instituição paulista 100% voltada à profissionalização de mão de obra neste setor. Coordenador do site na Internet Mundo do Cavalo. São pais de:
                                  · Gabriel da Nóbrega Nottingham Barros Leal, estudante
                                  · Érica Marcilon Nottingham Barros Leal


      ● Francisco Moacir, funcionário aposentado do Banco do Brasil. Casado com Nilza Eller Barros Leal, professora universitária formada em Pedagogia, com Mestrado em Administração em Sistemas Educacionais. São pais de:

                    •  Fernanda Eller Barros Leal, estudante


      ● Francisco Luciano, funcionário aposentado do Banco do Brasil e Licenciado em Letras Anglo-Portuguesas pela Universidade de Londrina, Paraná. Reside em Maringá, Paraná. Casado com Marinez Fernandes Leal, professora aposentada do estado do Paraná e Licenciada em Letras Anglo-Portuguesas pela Universidade de Londrina, Paraná. São pais de:

                    •  Luciano Barros Leal, Engenheiro-Agrônomo

                    •  Laíse Barros Leal, Advogada e funcionária pública federal (Analista Judiciária). Casada com André Michel Vanso, Comerciário. São pais de:
                                  · Isabela Barros Leal Vanso, nascida em 7 de abril de 2002
                                  · Henrique Barros Leal Vanso, nascido em 13 de dezembro de 2008

                    •  Rodrigo Barros Leal, Engenheiro de Computação formado pela PUC Paraná, e Professor desta mesma Universidade. Possui Mestrado em Mecatrônica


      ● Francisco de Assis (falecido). Foi Delegado da Polícia Federal e exerceu a advocacia após aposentar-se. Foi o autor da "Oração do Policial Federal". Quando faleceu estava divorciado. Deixou um filho:

                    •  Rafael Barros Leal, estudante


      ● Maria Tereza, Professora de Inglês, Licenciada em Letras Anglo-Portuguesas. Casada com Gustavo Rioja Roca, Médico Neurocirurgião com sete anos de treinamento nos Estados Unidos, na cidade de Baltimore, estado de Maryland, e seis meses em Londres, Inglaterra. São pais de:

                    •  Rebecca Barros Leal Rioja, Professora de Inglês, formada em Publicidade, Propaganda e Marketing pela Universidade Mackenzie, e em Nutrição pela Universidade Paulista. Divorciada. Mãe de:
                                  · Larissa Rioja Damascena, estudante
                                  · João Marcus Rioja Gimenez Resende, estudante


      ● Francisco Eduardo, Coronel do Exército R/1. Licenciado em História, com Pós-graduação em Formação Sócio-econômica do Brasil pela Universidade Salgado de Oliveira, no Rio de Janeiro, e Mestrado em Aplicações Militares pela EsAO - Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais, no Rio de Janeiro. Reside em São Paulo. Ex-professor da UECE - Universidade Estadual do Ceará. Divorciado de seu primeiro casamento, teve os seguintes filhos:

                    •  Rogério Pinto de Barros Leal. Bacharel em Direito, formado pela Universidade Federal do Ceará e Especialista em Direito Administrativo pela Universidade de Fortaleza ( UNIFOR ). Aprovado em concurso e trabalha no TRE - CE (Tribunal Regional Eleitoral do Ceará). Concluiu com sucesso cursos avançados de proficiência na lingua inglesa no IBEU-CE, bem como o “Teacher Education Program (T.E.P.)” no centro de idiomas Yázigi, estando habilitado a ensinar na referida instituição.

                    •  Diego Pinto de Barros Leal. É Bacharel em Direito pela Universidade Federal do Ceará e Especialista em Direito Processual pela Faculdade de Tecnologia Darcy Ribeiro". É ex-funcionário concursado do Banco do Brasil, onde trabalhou por aproximadamente 5 anos, e do Ministério da Fazenda, onde trabalhou em torno de 1 ano. Aprovado em concurso nacional para Auditor Fiscal do Ministério do Trabalho e Emprego, encontra-se no exercício do referido cargo desde agosto de 2010. Concluiu com sucesso cursos avançados de proficiência na lingua inglesa no CCAA, bem como o “Teacher Education Program (T.E.P.)” no centro de idiomas Yázigi, estando habilitado a ensinar na referida instituição. É casado com Laena Barbosa Leal, estudante de medicina.


      ● Francisco Sérgio, Médico Neurocirurgião, com Mestrado em Neurocirurgia pela Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo. Reside em Taubaté, estado de São Paulo. Casado com Maria Rosa Nicolás Olmos Barros Leal, Médica Ginecologista e Obstetra. São pais de:

                    •  Gabriel Nicolás Barros Leal, estudante

                    •  Beatriz Nicolás Barros Leal, estudante


  4. ZUÍLA, técnica em manipulação de remédios da Farmácia Oswaldo Cruz, em Fortaleza, faleceu em 1987.





Filhos de JOSÉ ANTONIO e MARIANA (2° matrimônio):

  1. MARIA LUIZA, nasceu em 5 de setembro de 1913 e foi casada com o ex-pracinha da FEB, ELIEZER GONÇALVES FEITOSA. O casal não teve filhos. Faleceu em 23 de dezembro de 1995.


  2. FRANCISCA ÁUREA, nasceu em 9 de fevereiro de 1914 e fez votos de freira para a Congregação das Irmãs da Imaculada Conceição. Assumiu o nome de Irmã Marciana. Era formada em Filosofia, e ensinou Latim e Português nos colégios da Congregação. Faleceu em 19 de janeiro de 1998.


  3. FERNANDO, nasceu em 21 de setembro de 1915. Ordenou-se Jesuíta em dezembro de 1952. Em 1959, pediu licença e voltou a ser leigo. Casou-se com a professora da Escola de Belas Artes do Recife, MARIA DO CARMO NASCIMENTO BARROS LEAL. Filha de Fernando e Maria do Carmo:

    ● Daena, nasceu em 22 de janeiro. Médica oftalmologista formada pela Fundação de Ensino Superior de Pernambuco (FESP) em 1984. Casada com Carlos José Guerra Aroucha, engenheiro mecânico e microempresário na área de comércio e criação de peixes ornamentais e materiais de pesca.


  4. GRAZIELA, nasceu em 30 de setembro de 1918. Religiosa, tornou-se freira Dorotéia em 1950. Faleceu em 8 de dezembro de 2001.


  5. FRANCISCO EDUARDO, nasceu em 4 de novembro de 1921. Ordenou-se padre Diocesano em dezembro de 1950. Foi professor titular da Universidade Estadual do Ceará (UECE) e diretor do Departamento de Humanidades. Exerceu a função de Diretor do Departamento de ensino de 2º grau da Secretaria de Educação do Estado do Ceará. Após o pedido dispensa do Vaticano, casou-se com VANDIR DINIZ BARBOSA, em uma união sem filhos. Faleceu em 30 de agosto de 1988.


  6. IEDA, nasceu em 2 de maio de 1924. Casou-se com VANDERIL DE SOUZA REIS. Foi funcionária da Secretaria Estadual da Fazenda. Filhos de Ieda e Vanderil:


    ● Fernando (já falecido).


    ● Luiz Eduardo.


    ● Regina Lucia.


    ● Francisco de Assis.


    ● Ana Maria.


    ● Vera Maria.





  FOTOS  


José Antonio e Mariana



Consuelo e Moacir



Maria Luiza e Francisca Áurea (Irmã Marciana)



Fernando e Eduardo



Graziela e Ieda




Diploma de Farmacêutico, emitido pela
Faculdade de Medicina da Bahia, em 7 de outubro de 1902




Agradecimentos especiais a Eduardo Barros Leal, Ana Maria Barros Leal e Francisco Eduardo Cavalcante de Barros Leal.

Páginas Correlatas:
Família Barros Leal
João Paulino Barros Leal
João Paulino Barros Leal Netto
Antenor Barros Leal
Moacir Barros Leal
Vinícius Barros Leal
Criaz, Portugal
Primeiros Colonizadores Portugueses no Ceará 1700 - 1800
Mapa do Site - Genealogia Cearense
LINKS - Genealogia Cearense
Clique aqui  para reportar omissões, inclusões ou sugestões.

Última atualização: 18/04/2011


Livro de Visitas


Ler livro
Deixe sua mensagem



WebDesign
Adriano Barros Leal

LINKS



Visitante número     desde 17/04/2005