Site hosted by Angelfire.com: Build your free website today!
Comportamento Sexual
Gestação e Parto

Comportamento Sexual

A idade do aparecimento dos primeiros comportamentos sexuais nos gatos depende da época do ano, do aumento da incidência de luz solar e da raça. Normalmente acontece, em média em torno de 6 meses nas raças de pêlos curtos, especialmente Siamês, Birmanês, Europeu e mais tarde nas raças de pêlo longo, alguns Persas não atingem a maturidade sexual antes de 2 anos de idade.

    A maturidade sexual nos machos aparece mais tardiamente do que nas fêmeas, normalmente a partir de um ano. Os machos não têm cio, podendo se reproduzir o ano inteiro, bastando haver fêmeas disponíveis. Já as fêmeas entram no cio algumas vezes ao ano. Abaixo das latitudes, as gatas apresentam, a partir do mês de Fevereiro e até o final de Setembro, vários ciclos de cios, que se sucedem a cada 15 ou 20 dias, enquanto elas não forem fecundadas. Elas não têm perdas sanguíneas como as cadelas, mas atraem os machos esfregando-se contra os objectos, libertando um odor atractivo e, principalmente, miando de uma forma muito particular, as gatas de pêlo curto têm tendência a ser mais barulhentas do que as gatas de pêlo longo

Em liberdade, estes períodos frequentemente ocasionam violentos combates entre os machos pretendentes, mas será sempre a fêmea a escolher os seus parceiros e nem sempre ela escolhe o vencedor. Após algumas preliminares, o acasalamento é muito rápido: a gata deita-se, levanta a traseira, coloca a cauda de lado e mexe ligeiramente as patas traseiras. Então o gato sobe, agarra-a pelo pescoço, por vezes com força e introduz o pénis na vagina

    Imediatamente depois dá-se a ejaculação, que a gata acompanha com um miado agudo, o pénis do macho é áspero, repleto de pequenos picos, ao retira-lo provoca dor na gata que por isso emite um miado agudo, e se o gato não se afastar rapidamente leva uma patada. De seguida o macho afasta-se e lambe os genitais, ficando a observar a fêmea enquanto esta se rebola energeticamente e lambe a zona genital.

Voltar ao topo

 

 

Gestação e Parto

    Quando a gata é fecundada, a gestação dura cerca de 2 meses. Existe a possibilidade de uma gata ser fecundada por vários machos diferentes ao longo dos cios, ou mesmo, mais raramente, ao longo da gestação, o que requer precauções de isolamento durante um acasalamento programado. A ovulação das gatas é provocada pelo acasalamento, e acontece entre 23 e 30 horas depois do coito. O número de filhotes também varia de acordo com a raça. O mais comum é serem três ou quatro.

    Durante a gestação, que dura em média 63 a 65 dias, a gata deve ser deixada tranquila, evitando o stress e exercícios exagerados. Ela deve receber um volume maior de ração de qualidade, própria para gestantes e ter acompanhamento veterinário. A gravidez pode ser verificada duas a três semana depois do acasalmento pelos mamilos que se tornam maiores e rosados, se levar a gata ao veterinário ele poderá confirmar a gravidez através de apalpamento, podendo mais ou menos detectar o número de crias, este apalpamento só deve ser feito pelo veterinário já que se for incorrectamente feito poderá matar as crias.

Quando faltarem cerca de duas semanas para o parto, deve-se preparar o ambiente, para que haja tempo da gata acostumar-se com ele. Deve ser providenciada uma caixa forrada, para servir de maternidade. Esta caixa deve ter espaço suficiente para que a fêmea possa ficar esticada, mas não deve ser muito ampla, para que os filhotes fiquem bem aconchegados à mãe. A caixa deve também ter as bordas altas, para que os filhotes não saiam e de preferência ser de material que facilite a limpeza.

    O local onde a caixa for colocada tem que ser arejado, mas livre de correntes de ar, insectos, e outros animais. Quando limpar o local, use um produto específico para animais de estimação, que não deixe cheiro. Quando a hora do parto e aproximar, corte o pêlo ao redor dos genitais e dos mamilos, para facilitar a amamentação dos dos bebés. Isso é especialmente importante nas raças de pêlo longo, como os persas.

    Antes do parto, uma gata de rua geralmente isola-se e procura um refugio, uma gata de apartamento isola-se de outros gatos mas muitas vezes pede a ajuda ou companhia dos seus donos, a minha gata Natasha não descansa enquanto eu não me sentar em frente da caixa para ela poder começar o parto descansada. É perigoso impor um local para ela ficar, pois a sensação de insegurança pode conduzi-la a retardar o parto, a procurar transportar sua ninhada ou mesmo a devorar seus filhotes. A duração do parto é muito variável. É comum algumas gatas interromperem seu trabalho de parto durante 48 horas (sem consequências para os filhotes). A decisão de fazer uma cesariana é extremamente delicada para a gata, diz respeito principalmente às raças de quadril achatado, como Persa, sendo comum em ninhadas pouco numerosas e gestação prolongada. No dia dos filhotes nascerem, você vai notar que sua gata está mais preguiçosa, procurando um lugar onde se esconder, e aproximando-se mais daqueles que mais gosta. Ela tentará entrar em gavetas e armários que estejam abertos e então é chegada a hora de você mostrar-lhe a caixa maternidade. Deixe à mão toalhas velhas para forrar a cama e panos limpos para usar nos bebés. Normalmente, os nascimentos acontecem à noite, e você precisará estar atento. Na hora do parto, a fêmea começa a ficar mais inquieta, cavando o chão. Sua respiração se acelera. Nesta fase, se dá o rompimento da bolsa e é hora de colocá-la na caixa e procurar tranquiliza-la, conversando e dando-lhe todo o carinho. Prepare-se para acompanhar o parto, que pode durar de algumas horas a um dia inteiro. Na maioria das vezes, o parto decorre sem problemas, mas, se notar qualquer dificuldade, não hesite em chamar seu veterinário. Problemas de parto são comuns, por exemplo, nos persas, cujos filhotes têm a cabeça muito larga para a bacia achatada da mãe. O nascimento é precedido de contracções e a gata vai se manter deitada, lambendo os genitais. A cabeça sai primeiro na maioria das vezes, junto sai o cordão umbilical e a placenta. A própria fêmea se encarregará de romper a membrana amniótica que envolve o gatinho e cortar o cordão com os dentes. Ela provavelmente comerá a placenta, que é rica em ferro e substâncias nutrientes. Não se preocupe se isso acontecer.Após o nascimento, ela lambe vigorosamente o bebé, a fim de estimular a respiração e limpá-lo das secreções. Se a fêmea não fizer nada disso, no entanto, você deve ajudá-la. Lave bem as mãos, escove as unhas e passe álcool. Rompa o saco amniótico cuidadosamente com os dedos e faça pressão com a ponta das unhas no meio do cordão umbilical. Esfregue-o com um pano limpo para activar a circulação e a respiração, limpe a área próxima às narinas com um pedacinho de algodão seco. Em seguida, entregue-o à mãe, que terminará o trabalho. Os bebés nascem com intervalos que variam entre dez e trinta minutos, mas um trabalho de parto pode durar várias horas. De seguida os bebés começam a mamar. É importante lembrar que os gatinhos recém nascidos não tem nenhum controle da temperatura corporal, por isso não podem ficar longe da mãe por mais que uns minutos. Se algum dos filhotes se afastar, a mãe o rejeitará, para que não esfrie os outros. Neste caso aqueça-o junto à si e entregue-o de volta assim que estiver aquecido.     É bom deixar na caixa uma bolsa de água quente, envolvida em tecido para não queimar os gatinhos. Os bebés devem ser pesados ao nascer e todos os dias durante a primeira semana, para ver se ganharam peso (o peso deve ter dobrado até dez dias depois do parto ). Fique atento para que todos tenham acesso às tetas da mãe. Evite visitas e ofereça à mãe e aos seus filhotes um ambiente tranquilo e repousante.

Voltar ao topo