Site hosted by Angelfire.com: Build your free website today!

Dicionário de Química


A

ACETATO: sal derivado do acido acético. Em geral um sólido cristalino.

ACÉTICO: que possui o radical acético (CH3COO—) ou é referente ao ácido acético. Ainda o que possui gosto azedo de vinagre.

ACETILENO: também denominado ETINO (CH CH). Gás facilmente inflamável, usado em solda oxi-acetilenica.

ACETONA: nome oficial propanona. É um líquido incolor, muito volátil, menos denso que a água e solúvel em água e álcool.

ACIDIFICAR: o mesmo que acidular. Tornar ácido. Adicionar composto ácido, diminuindo o pH para valores inferiores a sete.

ÁCIDO ACETILSALISILICO: também chamado de ASPIRINA , um analgésico e antipirético bastante usado na medicina. Ver ácido salícilico.

ÁCIDO BENZÓICO: Também chamado ácido benzenocarboxílico. Um composto branco cristalino C6H5COOH. Existe na natureza em algumas plantas e é usado como conservante de alimentos.

ÁCIDO CARBÔNICO: é um diácido, H2CO3, que se forma em solução quando se dissolve dióxido de carbono em água. O ácido puro não pode ser isolado, apesar de poder ser produzido em soluções de éster a menos 30 graus Celsius. O ácido carbônico da origem a dois sais: carbonatos e hidrogenocarbonatos.

ÁCIDO CARBOXÍLICO: a combinação de um grupo carbonila e um grupo hidroxila resulta num outro grupo funcional, o grupo carboxílico (ou carboxila). Este grupo aparece na composição dos ácidos carboxílicos, pois em solução aquosa libera íons hidrogênio (H+).

ÁCIDO CIANÍDRICO: também chamado cianeto de hidrogênio ou ácido prússico é um gás ou líquido incolor, HCN, com um odor característico a amêndoas amargas. É uma substância venenosa que se forma pela ação de ácidos sobre cianetos metálicos. O cianeto de hidrogênio é um ácido fraco, pois se ioniza muito pouco quando dissolvido na água.

ÁCIDOS DE LEWIS: substâncias que podem receber um ou mais pares de elétrons.

ÁCIDOS DE BRONSTED: substância capaz de doar um próton (H+).

ÁCIDO DE ARRHENIUS: substância que libera íons hidrogênio (H+) quando se dissolve em água.

ÁCIDO FÓRMICO: o ácido carboxílico mais simples é o ácido metanóico ou fórmico,HCOOH , é uma substância irritante liberada na picada de alguns insetos. De fato, o nome vem de formica, que significa formiga em latim.

ÁCIDO LÁCTICO: é um ácido propanóico que foi substituído um hidrogênio por um grupo hidroxila do carbono secundário, é produzido em seus músculos quando você faz exercício físico. Este ácido está também presente no leite azedo.

ÁCIDO SALICILICO: sólido incolor, pouco solúvel em água, mas solúvel em solventes orgânicos. É utilizado como antisséptico na desinfecção de feridas e na preservação de frutos, alimentos, etc. Conhecido como o nome de ácido orto hidróxi benzóico (HO - C6H4 - COOH). Seu maior consumo é na preparação do ácido acetil salícilico, quando na reação o hidrogênio da hidroxila é substituído por um grupo acetil (- CO - CH3)

ACIDULANTE: é a substância capaz de comunicar ou intensificar o gosto ácido (azedo) dos alimentos e bebidas.

ACTINÍDEOS: série de elementos da tabela periódica em que se considera normalmente que o número atômico varia desde o actínio (Z = 89) até o laurêncio (Z = 103) inclusive. Todos são radioativos o que dificulta a investigação devido ao auto-aquecimento, tempos de vida curtos, precauções de segurança, etc.

AÇUCAR: é um sacarídeo. Qualquer elemento do grupo de compostos carbohidratados solúveis em água de peso molecular relativamente baixo e que tem típicamente um sabor doce.

AÇÚCAR INVERTIDO: é a inversão por hidrólise da sacarose para glicose e frutose, modificando polarização da sacarose de +66,6 graus (o sinal mais significa dextrógira) para -20,0 graus (o sinal menos significa levógira) e mostrando uma diminuição no rendimento de açúcar refinado.

ADESIVO: uma substância usada para unir superfícies. Os adesivos são normalmente soluções coloidais, que dão origem a um gel.

ADIABÁTICO: qualquer processo que ocorre sem entrada ou saída de calor do sistema.

ADIÇÃO ELETROFÍLICA: é uma reação de adição na qual o primeiro passo é o ataque de uma parte da molécula com excesso de elétrons por um íon positivo (eletrófilo).

ADIÇÃO NUCLEOFÍLICA: um tipo de reação de adição na qual o primeiro passo é a ligação de um nucleófilo (substância com elétrons disponíveis) a uma parte positiva (deficiente em elétrons) da molécula.

ADSORÇÃO: a formação de uma camada de gás sobre a superfície de um sólido, ou menos frequentemente, de um líquido.

AEROSSOL: é um líquido ou sólido disperso num gás. Exemplos: neblina, nebulizador na terapia por umidificação e os frascos tipo "spray".

AERÓBICO: do grego aéros, "ar", mais bios, " vida ". Por exemplo: organismos aeróbicos utilizam o oxigênio na respiração.

AFINIDADE ELETRÔNICA: troca de energia que ocorre quando um átomo ou um íon em estado gasoso recebe um elétron.

AGENTE REDUTOR: substância que pode dar elétrons a outra substância ou diminuir os números de oxidação da outra substância.

AGENTE OXIDANTE: substância que pode aceitar elétrons provenientes de outra substância ou aumentar o número de oxidação da outra substância.

ÁGUA BRANDA: água predominantemente livre de íons cálcio (Ca+2) e íons magnésio (Mg+2).

ÁGUA DURA: água que contém os íons cálcio (Ca+2) e os íons magnésio (Mg+2).

ÁGUA OXIGENADA: é uma solução aquosa de peróxido de hidrogênio e a sua concentração é expressa em volumes. Por exemplo, peróxido de hidrogênio a 20 volumes significa 20 volumes de oxigênio por cada volume de solução.

ALCANOS: compostos binários de carbono e hidrogênio de fórmula geral CnH2n+2, também denominados hidrocarbonetos saturados, por apresentar somente ligações simples entre seus átomos.

ALCENOS: Também denominados alquenos. Hidrocarbonetos insaturados por apresentar uma ligação dupla na molécula. Tem fórmula geral CnH2n.

ALCINOS: Também denominados alquinos. Hidrocarbonetos insaturados por apresentar uma ligação tripla na molécula. Tem fórmula geral CnH2n-2.

ALCADIENOS: Hidrocarbonetos insaturados que apresenta duas ligações duplas na sua molécula. Tem fórmula geral CnH2n-2.

ÁLCOOL: composto orgânico que contém o grupo hidroxila ou oxidrila (OH-) ligado a um carbono saturado.

ÁLCOOL 96 GRAUS GL: também chamado de álcool etílico hidratado, é uma mistura de 96% de etanol (álcool etílico) e 4% de água. Sendo uma mistura azeotrópica.

ÁLCOOL ISOPROPÍLICO: este álcool é usado em solução aquosa a 70% como desinfetante para a pele. Ele age como adstringente, fazendo com que o tecido se contraia, endurecendo a pele e limitando as secreções.

ALDEÍDO: composto com um grupo funcional carbonila e de fórmula geral RCHO, onde o R é um átomo de hidrogênio, um grupo alquila ou um grupo arila.

ALÓTROPOS: duas ou mais formas de um mesmo elemento que diferem substancialmente em propriedades físicas e químicas.

ALUMÍNIO: símbolo Al. Um elemento metálico prateado, brilhante que pertence ao grupo 13. O metal é extraído de bauxita purificada por eletrólise. O alumínio puro é macio e dúctil mas a sua dureza pode ser aumentada por endurecedores. Um grande número de ligas são manufaturadas; os elementos usados nas ligas são o cobre, o magnésio, o silício, o zinco e o manganês. A sua leveza, dureza, resistência à corrosão e condutividade elétrica faz com que sejam apropriados para uma variedade de usos, incluindo a construção de veículos e de aviões, de edifícios e cabos de potência aéreos . É o terceiro elemento mais abundante na crosta terrestre.

AMÁLGAMA: ligação de mercúrio com outro metal ou metais.

AMERÍCIO: símbolo Am. Um elemento metálico radiativo transurânico pertencente aos actíneos.

AMIDAS: a família das amidas entre compostos nitrogenados se forma pela combinação de uma amina com um ácido carboxílico. O nitrogênio, da amina, perde um átomo de hidrogênio e o ácido perde o grupo hidroxila, originando água.

AMIDO: uma mistura de dois tipos de polissacarídeos - um polímero de glicose de cadeia ramificada (10% a 20%) chamado amilose e um polímero altamente ramificado (80% a 90%) chamado amilopectina.

AMINAS: são compostos orgânicos derivados da substituição de um ou mais átomos de hidrogênio na amônia (NH3) por grupos orgânicos alquilas ou arilas.

AMINOÁCIDOS: são as unidades básicas das moléculas de proteínas. Eles contêm tanto um grupo amina, NH2, como um carboxílico, COOH, além de um outro átomo ou grupo de átomos, a cadeia lateral, ligada ao carbono alfa.

AMONÍACO: um gás incolor, NH3, com um odor forte e picante. É muito solúvel em água e solúvel em álcool. A solução de amoníaco, amonia líquida, tem algumas semelhanças com a água por ter pontes de hidrogênio.

AMONIACAL: uma solução na qual o solvente é a amonia aquosa.

AMORFO: descrição de um sólido que não é cristalino, ou seja não tem forma. Os vidros são exemplos de sólidos amorfos verdadeiros.

ANAERÓBICO: do grego an, "privação" , mais aéros, " ar " mais bios, " vida". Por exemplo: organismos anaeróbicos são capazes de viver sem oxigênio.

ANAFORESE: eletroforese realizada com um colóide negativo, em que as micelas se dirigem para o ânodo; ou, então com um aminoácido que produza zwitteríon negativo, quando dissolvido na água.

ÂNION: um íon carregado negativamente, que é atraído para o anôdo na eletrólise.

ÂNODO: eletrodo em que ocorrem oxidações.

ANTIMÔNIO: símbolo Sb. Um elemento que pertence ao grupo 15 da tabela periódica. A sua principal fonte é a antimonita. O metal é usado como agente formador de ligas em chapas acumuladores de chumbo, em metais tipo, em ligas para mancais, soldas, etc. Os seus compostos são usados em produtos à prova de fogo, tintas, cerâmicas, esmaltes, materiais corantes para vidro e na tecnologia da borracha.

ANTIOXIDANTE: é a substância que retarda o aparecimento de alteração oxidativa nos alimentos.

ANTIUMECTANTE: é a substância capaz de reduzir a absorção de umidade pelos alimentos.

ANTRACENO: um sólido branco cristalino, C14H10, com densidade igual a 1,25; ponto de ebulição igual a 286ºC; ponto de fusão igual a 379,8ºC. É um hidrocarboneto aromático com três anéis fundidos ou condensados. É usado especialmente na fabricação de tintas.

AREIA: partículas de rochas com diâmetros da ordem de 0,06 - 2,00 milimetros. A maioria das areias são compostas principalmente por partículas de quartzo, que resultam da ação da erosão sobre rochas quartzíferas.

ARGÔNIO: símbolo Ar. Um gás monoatômico presente no ar. O argônio é obtido do ar líquido por destilação fracionada.É usado em atmosferas inertes na solda e no fabrico de metais especiais e para encher as lâmpadas de luz elétrica.

AROMATIZANTE: tem como função realçar ou fornecer aroma e sabor aos alimentos.

ARSÊNIO: símbolo As. Um elemento semimetal (metalóide) do grupo 15 da tabela periódica. Os compostos de arsênio são usados em inseticidas e como agentes de dopagem em semicondutores. O elemento é incluído em ligas com base no chumbo para promover o endurecimento.Os compostos de arsênio são venenos acumulativos.

ÁTOMO: a parte mais pequena de um elemento que pode existir quimicamente. Os átomos são constituídos por núcleos pequenos e cheios de prótons e de neutrons rodeados por elétrons que se movem.

ÁTOMOS POLIELETRÔNICOS: átomos que contém dois ou mais elétrons.

 

B

BÁRIO: símbolo Ba. Um elemento prateado-esbranquiçado reativo pertencente ao grupo 2 da tabela periódica. O metal é usado como absorvente metálico em tubos de sistemas de vácuo. Compostos de bário solúveis são extremamente venenosos.

BAROMETRO: instrumento para medir a pressão atmosférica.

BASE DE LEWIS: substância que pode doar um ou mais pares de elétrons.

BASE DE BRONSTED: substância capaz de aceitar um próton (H+).

BASE DE ARRHENIUS: substância que libera íon hidroxila (OH-) quando dissolvida em água.

BATERIA: uma ou um conjunto de celas eletroquímicas conectadas em série, que se pode usar como fonte de corrente elétrica direta com voltagem constante.

BENZALDEÍDO: também chamado de benzenocarbaldeído, é um líquido amarelo gorduroso e volátil, C6H5CHO. O composto existe no miolo da amêndoa. É usado em aromatizantes, perfumes e na indústria dos corantes.

BERÍLIO: símbolo Be. Um elemento cinzento metálico do grupo 2 da tabela periódica. É usado no fabrico de ligas de Be-Cu, que são usadas em reatores nucleares como refletores e moderadores devido à baixa absorção da secção transversal. O óxido de berílio é usado na cerâmica e nos reatores químicos. O berílio e seus compostos são tóxicos e podem provocar doenças pulmonares muito graves e dermatites.

BERQUÉLIO: símbolo Bk. Um elemento metálico transurânico radiativo pertencente aos actíneos.

BICO DE BUNSEN: um bico de gás de laboratório com um tubo de metal vertical para o qual o gás é conduzido, com um buraco do lado da base do tubo para entrar ar.

BIOLUMINESCÊNCIA: é a emissão de luz (luminescência) produzida por um ser vivo (vaga-lume).

BISMUTO: símbolo Bi. Um metal branco cristalino com matiz rosa pertencente ao grupo 15 da tabela periódica. É usada na produção de ligas de estanho e de cádmio fáceis de moldar com baixo ponto de fusão. Estas ligas expandem-se ao solidificarem permitindo a construção de réplicas bem definidas de estruturas complexas. É também usado no fabrico de aparelhos de segurança ativados termicamente para a detecção de incêndio e em sistemas de extintores de incêndio. Nas aplicações mais recentes é usado como catalisador na produção de fibras acrilicas, como constituinte do ferro maleável, como portador de combustível de urânio- 235 em reatores nucleares e como material especializado para medidores de temperatura(termopares). Os compostos de bismuto são usados como cosméticos e em preparações medicinais.

BOHRIO: símbolo Bh. Número atômico 107 e massa atômica 262.

BORO: símbolo B. Um elemento do grupo 13 da tabela periódica. É usado em semicondutores e em filamentos para aplicações aeroespaciais especializadas. O boro amorfo é usado em combustões, dando uma coloração verde. O isótopo boro-10 é usado em barras de controle e blindagem de reatores nucleares.

BROMO: símbolo Br. Um não metal líquido, pertencente ao grupo 17 da tabela periódica.É encontrado na água do mar e usam-se grandes quantidades desta água na produção de 1,2-dibromoetano, na forma de aditivo do petróleo.

 

C

CÁDMIO: símbolo Cd.Um metal azulado e macio pertencente ao grupo 12. O cádmio é usado em ligas com baixos pontos de fusão para fabricar soldas, em baterias Ni-Cd em ligas para mancais, e em eletrogalvanização. Os compostos de cádmio são usados como revestimentos fosforecentes nos tubos de televisão. O cádmio e os seus compostos são extremamente venenosos em baixas concentrações; é necessário tomar grandes precauções quando se usam soldas ou quando há liberação de fumos.

CAFEÍNA: é uma molécula nitrogenada, um alcalóide,encontrada nos grãos de café e folhas de chá, é o estimulante do sistema nervoso central mais extensamente usado sem prescrição médica.

CALCÁRIO: é uma rocha sedimentar que é composta largamente por minerais de carbonato, especialmente carbonato de cálcio e magnésio.

CALCINAÇÃO: processo de aquecimento de corpos sólidos para provocar sua decomposição, mas sem oxidação pelo ar atmosférico. O calcário (carbonato de cálcio) ao ser calcinado transforma-se em cal viva (óxido de cálcio) e gás carbônico (dióxido de carbono).

CÁLCIO: símbolo Ca. Um elemento metálico cinzento e macio pertencente ao grupo 2. É usado como um absorvedor de gás, em sistemas aspiradores e como desoxidante na produção de ligas não ferrosas. Pode ser ainda utilizado como agente redutor na extração de metais como o tório, zircônio e urânio. O cálcio é um elemento essencial para os organismos vivos, sendo necessário para o seu crescimento e desenvolvimento.

CALIFÓRNIO: símbolo Cf. Um elemento transurânico metálico radiativo que pertence aos actíneos. É útil em análises de ativações por neutrons e potencialmente útil como uma fonte de radiação em medicina.

CALOR MOLAR DE VAPORIZAÇÃO: energia, em kilojoules, necessária para evaporar um mol de um líquido.

CALOR MOLAR DE SUBLIMAÇÃO: energia, em kilojoules, necessária para sublimar um mol de um sólido.

CALOR MOLAR DE FUSÃO: energia, em kilojoules, necessária para fundir um mol de um sólido.

CALOR MOLAR DE COMBUSTÃO: a energia liberada quando um mol de uma dada substância é completamente oxidada.

CALOR MOLAR DE CRISTALIZAÇÃO: a energia liberada quando um mol de uma dada substância cristaliza a partir de uma solução saturada da mesma substância.

CALOR MOLAR DE FORMAÇÃO: a energia liberada ou absorvida quando um mol de um composto se forma a partir dos seus componentes.

CALOR MOLAR DE NEUTRALIZAÇÃO: a energia liberada na neutralização de um de um ácido ou base.

CALOR MOLAR DE DISSOLUÇÃO: a energia liberada ou absorvida quando um mol de uma dada substância é completamente dissolvida num grande volume de solvente.

CALOR ESPECÍFICO: quantidade de energia térmica necessária para aumentar de um grau Celsius a temperaura de um grama de água.

CALOR DE HIDRATAÇÃO: é o calor liberado ou absorvido no processo de hidratação.

CALOR: é a transferência de energia,geralmente térmica, entre corpos que estão em temperaturas diferentes.

CALORÍMETRIA: estuda as quantidades de calor trocados pelos sistemas.

CAMADA DE OZÔNIO: também chamada de ozonosfera, é uma camada da atmosfera terrestre na qual se concentra a maior parte do ozônio atmosférico. Nesta camada a maior parte da radiação ultravioleta solar é absorvida pelas moléculas de ozônio.

CAMADA DE VALÊNCIA: é a camada eletrônica externa de um átomo que contém os elétrons que participam geralmente nas ligações químicas.

CAPACIDADE CALORÍFICA: é a quantidade de calor requerida para aumentar a temperatura de uma quantidade dada de substância em um grau Celsius.

CARBOIDRATOS: são uma classe de moléculas orgânicas que contém carbono, hidrogênio e oxigênio. Os carboidratos são relacionados com os aldeídos ou com as cetonas e contêm ainda grupos hidroxilas.

CARBONO: símbolo C. Um elemento não metálico do grupo 14 da tabela periódica. O carbono puro apresenta-se na formas principais: diamante e grafite, sendo o diamante muito duro e o grafite um bom condutor de eletricidade e calor. Usado também como lubrificante. Sua maior importância é formar os compostos orgânicos.

CATAÇÃO: processo de separação dos componentes de um sistema sólido-sólido empregado quando as partículas desses componentes são bem distintas e que, deste modo, podem ser separadas com as mãos. Muito usado na separação dos lixo urbano.

CATAFORESE: ou eletroforese, é uma técnica para análise e separação de colóides, baseada no movimento de partículas coloidais carregadas negativamente num campo elétrico. É muito usada no estudo de misturas de proteínas, ácidos nucleicos, carbohidratos, enzimas, etc.

CATALISADOR: substância que aumenta a velocidade de uma reação química sem ser consumido.

CÁTION: um íon positivamente carregado que é atraído para o cátodo na eletrólise.

CÁTODO: eletrodo onde ocorrem reduções de cátions.

CÉLULA ELETROQUÍMICA: ou pilha eletroquímica é um sistema onde ocorre uma reação química de oxidação e redução de substâncias, sendo aproveitada para produzir corrente elétrica.

CELULOSE: consiste de unidades de beta-glicose. Esta estrutura torna a celulose fibrosa, resistente e insolúvel em água. Também por causa das ligações beta, a celulose não pode ser digerida no seu corpo.

CENTRIFUGAÇÃO: método de separação baseado na força centrifuga. A centrifuga é um aparelho no qual partículas sólidas ou líquidas de diferentes densidades são separadas através da sua rotação num tubo colado num circulo horizontal. : uma substância sólida ou semi-sólida. Existem dois tipos principais. As ceras minerais são misturas de hidrocarbonetos com pesos moleculares elevados. A cera de parafina, obtida do petróleo, é um exemplo. As ceras segregadas por plantas ou animais são principalmente ésteres de ácidos gordos e geralmente têm funções de proteção.

CÉRIO: símbolo Ce. Um elemento metálico prateado pertencente ao grupo dos lantanídeos. É usado em mishmetal, um metal do grupo dos terras raras, contendo 25% de cério, para uso em pedras de isqueiro. O óxido é usado na indústria do vidro.

CÉSIO: símbolo Cs: Um metal branco prateado e macio pertencente ao grupo 1 da tabela periódica. É usado como uma fonte de raios gama. Sendo o metal alcalino mais pesado, tem o potencial de ionização mais baixo de todos os elementos e por essa razão é usado em pilhas fotoelétricas.

CETONA: compostos orgânicos que contêm o grupo fucional carbonila — CO — e fórmula geral R C O R', sendo R e R' grupos alquila ou arila.

CHAMA: uma mistura quente e luminosa de gases que estão queimando. A reação química numa chama são principalmente reações em cadeia de radicais livres e a luz provém da fluorescência de moléculas excitadas ou de íons ou ainda da incandescência de pequenas partículas (carbono).

CHANTILLY: o creme de leite, quando batido convenientemente, se transforma em "chantilly"pela incorporação de grande quantidade de ar, formando uma espuma cujo volume é várias vezes maior que o volume original.

CHARQUE: também chamado jabá ou carne-seca é feito colocando-se uma manta de carne dentro da salmoura até que seque. A água é retirada do interior das células pelo processo de osmose. A carne é desidratada e os microorganismos morrem também por desidratação.

CHUMBO: símbolo Pb. Um elemento metálico pesado, mole, cinzento, macio e dúctil que pertence ao grupo 14 da tabela periódica. O chumbo tem uma grande variedade de usos como na costrução de edifícios, acumeladores de chumbo, balas e projéteis. É um constituinte de ligas como a solda , peltre, mancal de metal, metais tipo e ligas fusíveis.

CHUMBO TETRAETILA: um líquido incolor, Pb(C2H5)4, insolúvel em água, solúvel em benzeno, etanol, éter e petróleo. É usado em combustíveis para motores de combustão interna para aumentar o número de octanas e reduzir o ruído do motor. O uso do chumbo tetraetila em gasolina resulta na emissão de compostos de chumbo perigosos para a atmosfera.

CIANETO: um sal inorgânico contendo p íon cianeto (CN-). Os cianetos são extremamente venenosos devido à habilidade do íon cianeto em se combinar com o ferro da hemoglobina, bloqueando deste modo a recepção de oxigênio pelo sangue.

CÍCLICO: descrição de um composto que tem um anel de átomos nas suas moléculas.

CICLIZAÇÃO: a formação de um composto cíclico a partir de um composto de cadeia aberta.

CIMENTO: é qualquer das substâncias usadas para ligar ou fixar materiais duros. O cimento Portland é uma mistura de silicatos de cálcio e aluminatos produzido pelo aquecimento de calcário com argila num forno.

CINÉTICA QUÍMICA: área da química relacionada com as velocidades das reações químicas.

CLORIDRATO: sal formado pela combinação do cloreto de hidrogênio (HCl) com uma base, sem eliminação de água. São muito comuns na química orgânica, em particular na química dos alcalóides (cocaína, morfina,estricnina e quinina).

CLORO: símbolo Cl. Um elemento do grupo 17 (halogênios). É um gás venenoso, amarelo-esverdeado que ocorre abundantemente na natureza na forma de cloreto de sódio na água do mar. Tem muitas aplicações, como a cloração de água para beber, branqueador e na produção de um elevado número de químicos orgânicos.

COALESCÊNCIA: processo pelo qual as gotas de água aumentam de tamanho por colisões com outras. Especificamente no ambiente, pode ocasionar a formação da chuva.

COBALTO: símbolo Co. Um elemento transurânico, cinzento e leve. É usado em ligas. Alnico é uma liga magnética muito conhecida e o cobalto é também usado na produção de aço inoxidável e em ligas de elevada força (para hélices de turbinas e ferramentas de corte). Os sais de cobalto são usados para dar cor azul brilhante ao vidro, azulejos e tijolos. Também podemos usar certos compostos para fabricar tintas sensíveis ao calor, outros são essenciais para uma alimentação equilibrada nos mamíferos. O cobalto –60 é produzido artificialmente e é um importante elemento de rastreio radiativo e um agente no tratamento do cancro.

COBRE: símbolo Cu. Um elemento de transição marrom-avermelhado. Este metal pode ser usado para fabricação de cabos e fios elétricos. As suas ligas, latão (cobre-zinco) e bronze (cobre-estanho), são usadas em grande escala.

COESÃO: atração intermolecular entre moléculas semelhantes.

COLÓIDE: são sistemas no qual há duas ou mais fases, com uma (a fase dispersa) distribuída na outra (a fase dispersante).

COMBURENTE: nome dado à substância que é REDUZIDA em uma reação de combustão. No senso comum, é o oxigênio do ar atmosférico. O oxigênio é o principal comburente, porém temos casos isolados de combustões em que o comburente é o CLORO, o BROMO ou o ENXOFRE.

COMBUSTÍVEL: nome dado à substância que é OXIDADA em uma reação de combustão.No senso comum, é a substância que sofre queima quando em presença de oxigênio do ar. Exemplos: madeira, álcool, papel, derivados do petróleo, etc.

COMBUSTÃO: é uma reação química de oxidação-redução onde necessariamente temos a presença de um combustível e de um comburente, geralmente o oxigênio. Esta reação sempre libera energia calorífica e luminosa no espectro visível ou não.

COMBUSTÃO TOTAL: também chamada combustão completa, ocorre quando temos oxigênio em quantidade suficiente para reagir todo o combustível e liberar o máximo de energia possível.

COMBUSTÃO PARCIAL: também chamada combustão incompleta, ocorre quando a quantidade de oxigênio necessária não esta sendo utilizada, ou seja uma quantidade insuficiente e os produtos formados serão outros.

COMPLEXO ATIVADO: espécie formada temporariamente por moléculas dos reagentes como resultado de colisões prévias a formação de produtos.

COMPOSIÇÃO PORCENTUAL EM PESO: porcentagem em peso ou massa de cada um dos elementos que formam o composto.

COMPOSTOS: substância composta por átomos de dois ou mais elementos químicos unidos em proporções fixas.

COMPOSTOS AROMÁTICOS: um composto orgânico que contém um anel de benzeno nas suas moléculas ou que tem propriedades químicas similares às do benzeno. Os compostos aromáticos são compostos não saturados, no entanto eles não tomam facilmente parte em reações de adição, em vez disso, eles sofrem reações de substituição.

COMPOSTO BINÁRIO: composto formado somente por dois elementos.

COMPOSTO COVALENTE: sólido cristalino formado somente por ligações covalentes.São substâncias duras de altos pontos de fusão.

COMPOSTO IÔNICO: qualquer composto neutro formado por cátions e ânions que formam uma estrutura cristalina, chamada de reticulo cristalino.

COMPOSTO METÁLICO: qualquer composto formado por um tipo de metal ou por vários tipos de metais,unidos por ligações metálicas e formando um sólido cristalino.

COMPOSTO MOLECULAR: são compostos que só apresentam ligações covalentes entre seus átomos,intramoleculares , mas não entre moléculas, intermoleculares.

COMPOSTO NÃO POLAR: um composto que tem moléculas covalentes sem momento dipolar permanente. O metano e o benzeno são exemplos de compostos não polares.

COMPOSTOS ORGÂNICOS: compostos que contém carbono, geralmente combinado com hidrogênio, nitrogênio e enxôfre.

COMPOSTO ORGANOMETÁLICO: um composto no qual um átomo ou íon de metal está ligado a um grupo orgânico.

COMPOSTO POLAR: um composto que é iônico(NaCl) ou que tem moléculas com um elevado momento dipolar (H2O).

COMPRIMENTO DA LIGAÇÃO: distância entre os centros de dois átomos ligados em uma molécula.

COMPRIMENTO DE ONDA: distância entre dois pontos idênticos de ondas sucessivas.

CONCENTRAÇÃO DE UMA SOLUÇÃO: é a quantidade de soluto presente em uma quantidade de solução.

CONDENSAÇÃO: fenômeno físico onde uma substância passa do estado gasoso para o estado líquido.

CONDUTOR: substância capaz de conduzir a corrente elétrica.

CONFIGURAÇÃO ELETRÔNICA: distribuição dos elétrons entre os diversos orbitais de um átomo ou molécula.

CONSERVANTE: significa qualquer substância capaz de retardar ou impedir o processo de fermentação, acidificação ou outra decomposição do alimento ou de mascarar qualquer evidência desses processos ou de neutralizar os ácidos gerados por quaisquer desses processos.

CONSTANTE DO PRODUTO IÔNICO: produto das concentrações dos íons hidrogênio (H+) e hidróxido (OH-), ambas expresas em molaridade, a uma temperatura específica.

CONSTANTE DE EQUILÍBRIO: número igual a relação entre as concentrações de equilíbrio dos produtos com as concentrações de equilíbrio dos reagentes, cada uma elevada a uma potência igual ao seu coeficiente estequiométrico.

CONSTANTE DE IONIZAÇÃO BÁSICA: é a constante de equilíbrio de ionização das bases.

CONSTANTE DE IONIZAÇÃO ÁCIDA: é a constante de eqiilíbrio de ionização dos ácidos.

CONSTANTE DE VELOCIDADE: constante de proporcionalidade entre a velocidade da reação e a concentração dos reagentes.

CONSTANTE UNIVERSAL DOS GASES (R): a constante que aparece ma equação dos gases ideais (PV=nRT). Geralmente expressa como 0,08206atm.L/mol.K.

CONTAMINAÇÃO TÉRMICA: aquecimento do ambiente a temperaturas prejudiciais aos seres vivos que ali vivem.

COPOLIMERIZAÇÃO: formação de um polímero que contém dois ou mais monômeros diferentes.

CORANTE: substâncias usadas para dar cor a tecidos, couro, alimentos, papel, etc. Os compostos usados para tingir são geralmente compostos orgâncios contendo ligações duplas conjugadas.

CORROSÃO: deterioração dos metais por um processo eletroquímico.

CRAQUEAMENTO: é o processo de produzir compostos orgânicos de cadeias menores partindo-se de cadeias maiores, pelo calor.

CRIOGENIA: é um processo que envolve a produção e utilização de frio muito intenso, na faixa de temperatura abaixo de 100 graus Celsius negativos.

CRIPTÔNIO: símbolo Kr. Um elemento gasoso e incolor que pertence ao grupo 18 na tabela periódica, sendo um gás nobre. O criptônio ocorre no ar (0,0001% por volume) a partir do qual pode ser extraído por destilação fracionada do ar líquido. Geralmente, o elemento não é isolado mas é usado com outros gases inertes em lâmpadas fluorescentes, etc. O elemento é praticamente inerte e forma muito poucos compostos, como fluoretos, por exemplo.

CRISTAL: Um sólido com formas poliédricas regulares. Todos os cristais de uma mesma substância desenvolvem-se de modo a terem os mesmos ângulos entre suas faces. No entanto, poderão não ter a mesma aparência exterior porque faces diferentes podem desenvolver-se a velocidades diferentes, dependendo das condições. Refere-se a forma externa de um cristal como a forma do cristal. Os átomos, íons e moléculas que formam o cristal tem uma disposição regular e esta é a estrutura do cristal.

CRISTAL LÍQUIDO: uma substância que flui como um líquido mas que tem uma certa ordem na disposição de suas moléculas similar a dos sólidos.

CRISTALIZAÇÃO: Processo em que o soluto se separa da solução e forma cristais.

CRISTALIZAÇÃO FRACIONADA: separação de uma mistura de substâncias em seus componentes puros, que esta baseada nas diferentes solubilidades.

CRÔMIO: símbolo Cr. Também chamado de cromo. Um elemento de transição prateado e duro.Tem largo uso na fabricação de ligas de aço, por ser muito resistente a corrosão.

CÚRIO: símbolo Cm. Um elemento transurânico metálico e radiativo pertence ao grupo de actíneos.

 

D

DECANTAÇÃO: processo de separação dos componentes de um sistema heterogêneo sólido-líquido, sólido- gasoso ou líquido-líquido, onde o componente mais denso, sob a ação da gravidade, se deposita naturalmente.

DELIQUESCÊNCIA: a absorção de água da atmosfera por um sal higroscópico em tais quantidades que acaba por se formar uma solução concentrada do sal.

DENSIDADE ABSOLUTA: ou massa específica de uma substância é o volume ocupado por uma massa fixa da substâncias.

DENSIDADE ELETRÔNICA: representa a concentração de carga negativa de elétrons ao redor do núcleo. Na região onde a probabilidade de achar elétrons é alta, a densidade eletrônica é alta.

DENSIDADE DE UMA SOLUÇÃO: é a relação entre a massa da solução e o volume desta solução.

DESIDRATAÇÃO: 1. Remoção de água de uma substância por aquecimento. 2. Uma reação química na qual um composto perde hidrogênio e oxigênio na proporção 2:1.

DESSALINIZAÇÃO: purificação da água do mar mediante a eliminação dos sais dissolvidos.

DESTILAÇÃO: O processo de fervura de um líquido seguido de condensação e recuperação do vapor. O líquido recolhido é o destilado. O processo é usado para purificar líquidos ou separar sólidos misturados com líquidos, através da cristalização do sólido durante a vaporização do líquido.

DESTILAÇÃO FRACIONADA: procedimento de separação dos componentes líquidos de uma solução que possuem diferentes pontos de ebulição.

DESTILAÇÃO A VÁCUO: Destilação realizada a pressão reduzida. A diminuição do ponto de ebulição da substância destilada significa que a temperatura é baixa, o que pode impedir a substância de se decompor.

DETERGENTE: é uma substância que adicionada à água melhora as suas propriedades de limpeza. Os detergentes são compostos que levam estas substâncias não polares a formarem uma solução com água.

DIAGRAMA DE FASES: diagrama que mostra as condições em que uma substância existe como sólido, líquido ou vapor.

DIÁLISE: se refere à difusão de partículas do soluto através de uma membrana semipermeável. A diálise separa pequenas moléculas e íons das grandes moléculas que formam os colóides.

DIAMAGNÉTICA: substância que é repelida por um imã, por conter todos seus elétrons emparelhados em seus orbitais.

DIFRAÇÃO DE RAIOS X: a difração de raios X por um cristal. Os comprimentos de onda dos raios X são da mesma ordem de grandeza das distâncias entre os átomos na maioria dos cristais e o padrão repetitivo da rede cristalina age com uma rede para os raios X.

DIFUSÃO: o processo segundo o qual diferentes substâncias (sólidos, líquidos ou gases) se misturam como resultado do movimento aleatório dos seus componentes: átomos, moléculas ou íons.

DILUIÇÃO: procedimento para preparar uma solução menos concentrada a partir de outra mais concentrada pela adição de solvente.

DILUÍDO: descrição de uma solução que tem uma concentração relativamente baixa de soluto.

DÍMERO: molécula formada pela união de duas moléculas idênticas.

DIÓIS: são álcoois que contém dois grupos hidroxilas na sua estrutura.

DIPOLO INDUZIDO: separação de cargas positivas e negativas em um átomo neutro ou em uma molécula apolar, causada pela aproximação de um íon ou molécula polar.

DISPERSÃO: sistema constituído por duas ou mais espécies químicas uniformemente distribuídas entre si.

DISPRÓSIO: símbolo Dy. Um elemento metálico, prateado e macio que pertence aos lantanídeos. Usado em ligas como absorvente neutro, principalmente em tecnologia nuclear.

DUBNIO: símbolo Db. Número atômico 105 e massa atômica 262.

DURALUMÍNIO: é o nome comercial para uma classe de ligas leves de alumínio contendo cobre, magnésio, manganês e algumas vezes silício.

 

E

EBULIÇÃO: passagem violenta de um liquido a vapor (vaporização rápida) devido ao superaquecimento. As bolhas se formam a uma pressão superior à pressão atmosférica.

EDULCORANTES: é uma substância orgânica artificial, não glicídica, capaz de conferir sabor doce aos alimentos.

EFEITO DO ÍON COMUM: mudança no equilibrio causado pela adição de um composto que possue um íon em comum com as substâncias dissolvidas.

EFUSÃO: processo pelo qual um gás, a baixas pressões, escapa do compartimento de um recipiente a outro, atravessando um pequeno furo.

EINSTÊNIO: símbolo Es. Elemento transurânico, radiativo, metálico que pertence aos actíneos.

ELETRODO: nome genérico dos pólos condutores de corrente elétrica de um sistema que gera ou consome energia elétrica.

ELETRÓLISE: processo que utiliza energia elétrica para realizar uma reação química não espontânea.

ELETRÓLITO: substância que ao ser dissolvida na água, forma uma solução que pode conduzir eletricidade.

ELÉTRON: partícula subatômica que tem uma massa muito pequena e possui uma carga elétrica unitária negativa.

ELETRONEGATIVIDADE: capacidade de um átomo para atrair elétrons, realizando uma ligação química.

ELÉTRONS DE VALÊNCIA: são os elétrons mais externos de um átomo que participam das ligações químicas.

ELÉTRON NÃO LIGANTES: elétrons de valência que não estão fazendo ligação covalente.

ELEMENTO: uma substância que não pode ser decomposta em substâncias mais simples.Num elemento, todos os átomos têm o mesmo número de prótons e de elétrons, apesar do número de neutrons poder variar.

ELEMENTOS REPRESENTATIVOS: elementos pertencentes aos grupos 1, 2 e 13 a 17 com sua camada mais externa incompleta.

ELEMENTOS SEMI-CONDUTORES: elementos que em geral não podem conduzir a corrente elétrica, mas sua condutividade aumenta consideravelmente quando aumentamos a temperatura ou ao se adicionar certas impurezas.

ELEMENTOS TRANSURÂNICOS: elementos com números atômicos maiores que 92.

ELETRODOS: são condutores que perdem ou recebem elétrons numa pilha. O anôdo é o polo negativo e o cátodo o polo positivo.

EMULSÃO: consiste de um líquido disperso em outro líquido ou num sólido. Exemplo: leite homogeneizado, maionese, etc.

ENANTIÔMEROS: isômeros ópticos, pois apresentam todas as propriedades físicas e químicas iguais, mas desviam o plano da luz polarizada para lados diferentes.

ENERGIA: Uma medida da capacidade de um sistema para realizar um trabalho ou produzir trocas.

ENERGIA CINÉTICA: energia adquirida devido ao movimento de um objeto.

ENERGIA DE ATIVAÇÃO: quantidade de energia mínima para uma reação química iniciar.

ENERGIA DE DISSOCIAÇÃO DA LIGAÇÃO: também conhecida por energia de ligação. É a troca de entalpia requerida para romper ligações em um mol de moléculas diatômicas no estado gasoso.

ENERGIA DE IONIZAÇÃO: energia mínima requerida para tirar um elétron de um átomo isolado ou de um íon quando no estado gasoso.

ENERGIA DE LIGAÇÃO NUCLEAR: energia requerida para romper um núcleo em seus prótons e neutrons.

ENERGIA INTERNA: energia interna de um corpo é a soma das energias potencial e cinética dos átomos e moléculas que o constituem.

ENERGIA LIVRE DE GIBBS: é definida por G=H+TS, onde G é a energia liberada ou absorvida num processo reversível a temperatura constante (T), H é a entalpia e S a entropia do sistema.

ENERGIA POTENCIAL: energia adquirida devido a altura que um objeto se encontra.

ENERGIA QUÍMICA: energia armazenada no interior das unidades estruturais das substâncias químicas.

ENERGIA RETICULAR: energia requerida para separar completamente um mol de um composto sólido iônico em seus íons gasosos.

ENERGIA TÉRMICA: energia associada com o movimento aleatório de átomos e moléculas.

ENFERRUJAMENTO: corrosão do ferro (ou aço) formando-se óxidos de ferro III hidratado. O enferrujamento ocorre na presença tanto de água como de oxigênio.

ENTALPIA: símbolo H. Uma propriedade termodinâmica de um sistema definida por H= U + pV, onde H é a entalpia, U é a energia interna do sistema, p a sua pressão e V o seu volume.

ENTALPIA PADRÃO DA REAÇÃO: troca de entalpia que acompanha uma reação que é realizada em condições padrão.

ENTROPIA: símbolo S. Num sentido amplo a entropia pode ser interpretada como uma medida da desordem; quanto mais alta a entropia, maior a desordem do sistema.

ENXOFRE: símbolo S, do latim Sulfur. Um elemento não metálico amarelo que pertence ao grupo dos calcogênios (grupo 16) da tabela periódica. As flores de enxofre são um pó amareloque se obtém por sublimação do vapor. O elemento ocorre em muitos minerais de sulfuretos e sulfatos e também se pode encontrar enxofre nativo na Sícilia e nos EUA. É um elemento essencial para os seres vivos. É usado como um fungicida vegetal. O elemento é também usado na produção de ácido sulfúrico e de outros compostos de enxofre.

ENZIMA: uma proteína que age como um catalisador em reações bioquímicas.

EQUAÇÃO QUÍMICA: uma forma de representar uma reação química usando os símbolos das partículas participantes (átomos, moléculas, íons, etc...)

EQUAÇÃO IÔNICA: equação que indica as espécies que realmente tomam parte da reação química.

EQUAÇÃO DOS GASES IDEAIS: equação que expressa as relações entre a pressão, o volume, a temperatura e a quantidade de gás(PV=nRT), sendo R a constante universal dos gases.

EQUAÇÃO TERMOQUÍMICA: equação que mostra tanto as relações de massa como de entalpia dos reagentes e produtos.

EQUAÇÃO MOLECULAR: equação que aparecem escritas as fórmulas dos compostos como se todas as espécies presentes fossem moléculas ou entidades unitárias.

EQUILÍBRIO FÍSICO: equilíbrio que somente mantém constantes as propriedades físicas.

EQUILÍBRIO DINÂMICO: condição em que a velocidade de um processo em uma direção é exatamente balanceada pela velocidade do processo em direção oposta.

EQUILÍBRIO HETEROGÊNEO: estado de equilíbrio em que nem todas as substâncias da reação estão na mesma fase.

EQUILÍBRIO HOMOGÊNEO: estado de equilíbrio em que todas as substâncias da reação estão na mesma fase.

EQUILÍBRIO QUÍMICO: estado de equilíbrio em que não se observa macroscopicamente troca nenhuma.

ÉRBIO: símbolo Er. Um elemento rateado e macio que pertence aos lantanídeos. Sendo um absorvedor de neutrons é usado em ligas na tecnologia nuclear.

ESCALA DE TEMPERATURA ABSOLUTA: escala de temperatura que usa o zero absoluto como temperatura mínima.

ESCALA DE TEMPERATRURA KELVIN: veja escala de temperatura absoluta.

ESCÓRIA: um material produzido durante a fusão ou refinação de metais por reação de um fluxo com impurezas.

ESCÂNDIO: símbolo Sc. Um elemento metálico, macio, prateado e raro que pertance ao grupo 3 da tabela periódica. Muito reativo e custo muito elevado dificultando a pesquisa para determinar sua utilidade.

ESPECTRO DE EMISSÃO: espectros contínuos ou de linhas emitidos pelas substâncias.

ESPECTRO DE LINHAS: espectros produzidos por substâncias ao absorver ou emitir radiação de determinados comprimentos de onda.

ESPESSANTE: substância capaz de aumentar, nos alimentos, a viscosidade de soluções, emulsões e suspensões.

ESPUMA: é um gás disperso num líquido ou sólido. Exemplo: creme "chantilly".

ESTABILIZANTE: substância que favorece e mantém a características físicas das emulsões e suspensões.

ESTADO EXCITADO: estado com maior energia que o estado padrão.

ESTADO DE UM SISTEMA: valores de todas as variáveis macroscópicas pertinentes, por exemplo, composição, volume, pressão e temperatura, de um sistema.

ESTADO DE OXIDAÇÃO: veja número de oxidação.

ESTADO PADRÃO: um estado de um sistema usado como valor de referência em medidas termodinâmicas. Os estados padrão envolvem um valor de referência de pressão, geralmente uma atmosfera, ou de concentração, geralmente um molar.

ESTANHO: símbolo Sn. Um elemento metálico maleável prateado que pertence ao grupo 16 (calcogênios) da tabela periódica.O metal é usado como revestimento muito fino e protetor à chapas de aço e é um constituinte de várias ligas.

ESTADO ESTÁVEL: estado de mínima energia de um sistema.

ESTEQUIOMETRIA: as proporções relativas nas quais os elementos formam compostos ou segundo as quais as substâncias reagem.

ESTEQUIOMÉTRICO: descrição de reações químicas nas quais os reagentes se combinam em proporções simples de números inteiros.

ESTEREOISOMERIA: existência de dois ou mais compostos com o mesmo tipo e número de átomos e com as mesmas ligações químicas, mas com diferentes distribuições espaciais.

ESTEREOISOMEROS: compostos que possuem a mesma fórmula e tipo de ligações , mas diferente distribuição espacial dos átomos.

ÉSTERES: compostos que tem a fórmula R'COOR, onde R'pode ser hidrogênio, um grupo alquila ou arila e R é um grupo alquila ou arila, mas não hidrogênio.

ESTRÔNCIO: símbolo Sr. Metal, macio de cor amarelada que pertence ao grupo 2 (metais alcalinos terrosos) da tabela periódica. Usado em ligas e como gerador de vácuo. O isótopo estrôncio-90 está presente em partículas radiativas liberadas numa explosão radiativa e pode ser metabolizado com cálcio acumulando- se nos ossos.

ESTRUTURA CRISTALINA: distribuição atômica nos cristais ou ordem geométrica dos pontos reticulares que formam um cristal.

ESTRUTURA DE LEWIS: representação das ligações covalentes que usa os símbolos de Lewis. Os pares de elétrons compartilhados se representam com linhas ou como pares de pontos entre átomos e os pares livres se mostram como pares de pontos de átomos indivíduais.

ESTRUTURA RESSONANTE: uma das duas ou mais estruturas alternativas de Lewis para uma molécula específica que não se pode descrever completamente com uma só estrutura de Lewis.

ETANOL: pertence à classe dos álcoois e é solúvel em água em qualquer proporção, pois tem uma parte polar que estabelece pontes de hidrogênio com a água.

ETAPAS ELEMENTARES: série de reações intermediárias que representam o avanço de uma reação global a nível molecular.

ÉTER: composto orgânico que contém o grupo funcional R-O-R', sendo R e R' grupos alquila ou arila.

ÉTER DE PETRÓLEO: uma mistura de hidrocarbonetos incolor, volátil e inflamável, principalmente de pentano e de hexano. Ferve entre 30 a 70 graus Celsius e é usado como solvente.

EURÓPIO: símbolo Eu. Um elemento prateado e macio pertencente aos lantanídeos. É um metal absorvedor de neutrons e poderia ser usado em partes de reatores nucleares, não fosse a dificuldade de obtenção.

EVAPORAÇÃO: escape das moléculas desde a superfície de um líquido pelo aumento de sua energia cinética, também se chama vaporização lenta.

 

F

FAMÍLIA: conjunto de elementos de uma coluna da tabela periódica.

FARADAY: carga contida em um mol de elétrons, equivalente a 96487 coulombs.

FELDSPATO: um grupo de minerais de sílica, os minerais mais abundantes da crosta terrestre. Estes têm uma estrutura tetraédrica na qual estão ligados juntamente com potássio, sódio e cálcio.

FENANTRENO: carboidrato aromático policiclico, isômero do antraceno, existente no alcatrão da hulha. Existe nos esteróis, nos hormônios sexuais, nos glucosídios cardíacos, nos ácidos biliares, nos alcalóides do grupo da morfina e da apomorfina.

FERMENTAÇÃO: uma forma de respiração anaeróbica que ocorre em certos microorganismos, ex. leveduras. Compreende uma série de reações bioquímicas através das quais o açúcar é convertido em etanol e dióxido de carbono.

FÉRMIO: símbolo Fm. Um elemento transurânico metálico e radioativo pertencente ao grupo dos actíneos. O elemento foi identificado pela primeira vez nos escombros resultantes da explosão da primeira bomba de hidrogênio.

FERRO: símbolo Fe. Um elemento de transição metálico, prateado, maleável e dúctil. É necessário aos seres vivos em pequenas quantidades. É o quarto elemento mais abundante na crosta terrestre.

FERRO GALVANIZADO: ferro ou aço que foi revestido com uma camada de zinco para proteção contra a corrosão. A galvanização é um método eficiente para proteger o ferro porque mesmo que a superfície esteja riscada, o zinco atua como metal de sacrifício, se oxida para proteger o ferro.

FERRO GUSA: a forma impura de ferro produzida num alto forno , que é fundida em lingotes(blocos) para serem convertidos mais tarde em ferro fundido, aço, etc . A composição depende dos minérios usados, do processo de fusão e do fim que será dado aos lingotes.

FILTRAÇÃO: o processo de separar partículas sólidas usando um filtro. Em filtração por vácuo, o líquido é retirado através de um filtro por uma bomba de vácuo.

FLÚOR: símbolo F. Um elemento amarelo claro, gasoso e venenoso que pertence ao grupo 17 (halogênios) da tabela periódica. É usado na produção de compostos orgânicos de flúor. É um composto altamente perigoso, causando queimaduras químicas muito graves quando em contato com a pele.

FLUORESCÊNCIA: emissão de radiação eletromagnética de um átomo ou molécula em particular na região visível, precedida pela absorção de um fóton.

FORMALDEÍDO: ou metanal, é um gás incolor frequentemente usado a 37% (m/v) em solução aquosa, chamada formalina. Nesta forma, ele é germicida e usado como desinfetante e é também um preservativo que endurece tecidos.

FÓRMULA QUÍMICA: expressão que mostra a composição química de um composto através de símbolos dos elementos participantes.

FÓRMULA EMPÍRICA: expressão que mostra os tipos de elementos presentes e as relações entre os diversos tipos de átomos.

FÓRMULA MOLECULAR: expressão que mostra os números de átomos exatos de uma molécula.

FÓSFORESCÊNCIA: a emissão de luz (luminescência) permanente após a causa da excitação ter sido removida é chamada fosforescência.

FÓSFORO: símbolo P. Um elemento não metálico que pertence ao grupo 15 da tabela periódica. Composto essencial para os seres vivos.

FORÇA ELETROMOTRIZ: representada por f.e.m. e corresponde a maior diferença de potencial que pode ser gerada por uma determinada fonte de corrente elétrica.

FORÇAS DE VAN DER WAALS: forças atrativas entre átomos ou moléculas do tipo dipolo-dipolo permanente, dipolo-dipolo induzido e de dispersão.

FORÇAS INTRAMOLECULARES: forças que mantém unidos átomos de uma molécula.

FORÇAS INTERMOLECULARES: forças de atração fracas que existem entre moléculas alterando suas propriedades físicas.

FORÇAS ÍON-DIPOLO: forças que atuam entre um íon e um dipolo.

FORÇAS DE DISPERSÃO: forças de atração que surgem como resultado de dipolos instantâneos induzidos pelos átomos ou moléculas, também se chamam forças de London.

FORÇAS DIPOLO-DIPOLO: forças que atuam entre moléculas polares.

FOTOCROMISMO: alteração de cor que ocorre em certas substâncias quando expostas à luz. Os materiais fotocrômicos são usados em óculos de sol que escurecem com a luz solar brilhante.

FÓTON: uma partícula com massa em repouso nula constituída por um quantum de radiação eletromagnética ou uma partícula de luz.

FRAÇÃO MOLAR: relação do número de moles de um componente de uma mistura com o número total de moles de todos os componentes da mesma.

FRÂNCIO: símbolo Fr. Um elemento radioativo que pertence ao grupo 1 (metais alcalinos terrosos). O elemento encontra-se em minério de urânio e de tório.

FULERENO: é um alótropo do carbono também chamado de Buckminsterfullerene ou Buckyball (C 60) representado por uma esfera de 60 átomos de carbono distribuidos em 12 pentagonos e 20 hexagonos, semelhante a uma bola de futebol.

FUMAÇA: uma fina suspensão de partículas sólidas num gás.

FUNDENTE: 1.Uma substância aplicada à superfície de metais para ser soldada inibindo a oxidação. 2. Uma substância usada na fusão de metais para ajudar a remoção de impurezas como a escória.

FUSÃO DE MINÉRIOS: o processo de separação de um metal do seu minério aquecendo o minério a temperaturas elevadas numa fornalha adequada na presença de um agente redutor, como o carbono, e um agente fundente como o calcário.

FUSÃO NUCLEAR: combinação de núcleos pequenos para formar núcleos maiores.

 

G

GADOLÍNIO: símbolo Gd. Um elemento prateado e macio da série dos lantanídeos. O metal aplica-se, de forma limitada, em tecnologia nuclear em ligas ferromagnéticos( com cobalto, cobre, ferro e cério). Os compostos do gadolíneo são usados em componentes elétricos.

GÁLIO: símbolo Ga. Um elemento prateado e macio do grupo 13 da tabela periódica. O metal tem alguns usos de pouca importância, como ativador em tintas luminosas, mas o arsenito de gálio é largamente usado como semicondutor em muitas aplicações.

GALVANIZAÇÃO: refere-se em geral ao recobrimento de um metal por outro por meio da corrente elétrica.

GANGA: são rochas e outros resíduos presentes num minério.

GÁS: um estado da matéria no qual a matéria em questão ocupa todo o volume disponível independentemente da sua quantidade.

GÁS DE CARVÃO: um combustível gasoso produzido pela destilação destrutiva do carvão. Tipicamente contém hidrogênio (50%), metano (35%) e monóxido de carbono (8%).

GÁS IDEAL: este gás apresenta moléculas com volume desprezível e forças entre elas também desprezíveis e as colisões entre as moléculas seriam perfeitamente elásticas.

GÁS LIQUEFEITO DO PETRÓLEO: vários gases de petróleo, principalmente propano e butano, armazenados como líquidos sobre pressão. Pode ser usado como um combustível para motores e tem vantagem de provocar poucos depósitos na cabeça do cilindro.

GÁS NATURAL: uma mistura de gases de hidrocarbonetos que ocorre naturalmente encontrado em rochas sedimentares porosas na crosta terrestre, geralmente em associação com depósitos de petróleo. É constituida principalmente por metano (85%), etano (10%), propano (3%) e butano.

GÁS REAL: suas moléculas ocupam um volume finito, há pequenas forças entre as moléculas e em gases poliatômicos as colisões são até certo ponto inelásticas.

GASES NOBRES: elementos não metálicos do grupo 18 (He, Ne, Ar, Xe e Rn). Com exceção do hélio todos apresentam oito elétrons no último nível, o mais externo.

GEL: é uma dispersão de sólido em líquido, sendo que a quantidade de sólido é bem maior e pode ser obtida por evaporação do líquido. Exemplo: geléias e gelatina.

GERMÂNIO: símbolo Ge. Um semimetal duro e lustroso que pertence ao grupo 14 da tabela periódica. Usam-se pequenas quantidades em ligas especializadas mas o seu principal uso depende das suas propriedades semicondutoras.

GLICEROL: é um líquido incolor, viscoso(xaroposo), não tóxico e higroscópico (absorve água). É usado como agente amaciante em loções para a pele e membranas mucosas, e em supositórios para alívio da prisão de ventre.

GLICOSE: também chamada de dextrose, um açúcar branco cristalino, C6H12O6, que ocorre largamente na natureza. A glicose e os seus derivados são de importância crucial no metabolismo da energia dos seres vivos.

GLICOGÊNIO: o glicogênio, também chamado amido animal, é um polissacarídeo constituído por um polímero de glicose com um número elevado de ramificações que ocorre nos tecidos de animais, especialmente nas células do fígado e dos músculos. É a principal forma de armazenar energia em células animais.

GRISU: é o gás metano que se forma nas minas de carvão.

GRUPO: é representado pelos elementos de uma coluna da tabela periódica.

GRUPO ALQUILA: um grupo que se obtém pela remoção de um átomo de hidrogênio de um alcano. E.x.o grupo metil, CH3, derivado do metano.

GRUPO ARILA: um grupo de átomos equivalente a um anel benzênico ou conjunto de anéis unidos, menos um átomo de hidrogênio.

GRUPO ACILA: um grupo do tipo RCO, onde R é um grupo orgânico.

GRUPO CARBONILA: o grupo C=O encontrado em aldeídos, cetonas, ácidos carboxílicos, amidas, ésteres, etc.

GRUPO CARBOXILA: o grupo orgânico COOH, presente em ácidos carboxílicos.

GRUPO FUNCIONAL: átomo ou grupo de átomos que caracterizam a função de um composto químico.

GRUPO HIDROXILA: o grupo — OH presente principalmente nos álcoois, fenóis, enóis e ácidos carboxílicos.

 

H

HÁFNIO: símbolo Hf. Um elemento de transição metálico, prateado e lustroso. É usado em ligas de tugstênio em filamentos e em eletrodos e como um absorvente de neutrons.

HALOGÊNIOS: o nome halogéneo vem do grego "produtor de sais". Elementos não metálicos do grupo 17 (F, Cl, Br, I e At).

HALOGENAÇÃO: quando um átomo do grupo dos halogênios é introduzido num composto através de uma reação química, chamamos de halogenação.

HASSIO: símbolo Hs. Número atômico 108 e massa atômica 265.

HÉLIO: símbolo He. Um elemento não metálico, incolor, gasoso e sem cheiro. Ocorre em minérios de urânio e de tório e em alguns depósitos de gás natural. Tem uma grande variedade de usos, incluíndo o aprovisionamento de atmosferas inertes para soldar e para a manufatura de semicondutores, como refrigerante para supercondutores e como diluente em aparelhos de respiração. É também usado para encher balões.

HEPTANO: é um hidrocarboneto, líquido, apolar cujas moléculas estão unidas por forças de van der Waals e insolúvel em água.

HETEROGÊNEO: relacionado com duas ou mais fases.

HEXANO: é um hidrocarboneto apolar cujas moléculas estão unidas por forças de van der Waals e insolúvel em água.

HIDRATAÇÃO: processo em que um íon ou molécula se rodeia de moléculas de água.

HIDRATOS: compostos que tem um número específico de moléculas de água unidas a ele.

HIDRAZINA: um sólido incolor ou branco, N2H4. É muito solúvel em água e solúvel em etanol. A hidrazina é um poderoso agente redutor e reage violentamente com muitos agentes oxidantes, por isso é usada como propulsor de foguetes.

HIDROCARBONETOS: compostos constituídos somente por carbono e hidrogênio.

HIDROCARBONETOS ALIFÁTICO: hidrocarbonetos que não contém o grupo benzênico ou anel benzênico.

HIDROCARBONETOS AROMÁTICOS: hidrocarbonetos que contém um ou mais anéis benzênicos.

HIDROCARBONETOS INSATURADOS: hidrocarbonetos que contém ligações duplas ou triplas entre átomos de carbono.

HIDROCARBONETOS SATURADOS: hidrocarbonetos que somente contém ligações covalentes simples.

HIDROGÊNIO: símbolo H. Um elemento químico gasoso, incolor e sem odor. É o elemento mais leve e abundante no universo. Está presente na água e em todos os compostos orgânicos. A principal fonte de hidrogênio é o vapor de gás natural reciclado. Pode também ser produzido pela eletrólise da água. Seu principal uso é no processo de Haber para produzir amônia. O hidrogênio é também usado em vários outros processos industriais, como a redução de minérios de óxidos, na refinação do petróleo, na produção de hidrocarbonetos a partir do carvão e na hidrogenação de óleos. Tem-se demonstrado um potencial interesse na sua utilização como combustível.

HIDROFÍLICO: substância que é atraída pela água.

HIDROFÓBICO: substância que sofre repulsão quando em contato com a água.

HIDROGENAÇÃO: adição de hidrogênio, principalmente em compostos com duplas ou triplas ligações entre carbonos. HIDRÓLISE : reação de uma substância com a água, que geralmente troca o pH da solução.

HIDRÓLISE SALINA: reação com a água do ânion ou cátion ou de ambos.

HIGROSCÓPICA: que tem tendência em absorver água.

HIPÓTESE: tentativa de explicação de um conjunto de observações.

HÓLMIO: símbolo Ho. Um elemento metálico, macio e prateado que pertence aos lantanídeos. Ocorre em apatita, xenotima e outros minerais terrestres raros. O elemento não é usado para nada.

HOMOGÊNEO: relacionado apenas com uma fase.

HOMOPOLÍMERO: polímero constituído por um só tipo de monômero.

 

I

IMPUREZAS ACEPTORAS: impurezas que podem receber elétrons nos semicondutores.

IMPUREZAS DOADORAS: impurezas que podem dar elétrons de condução aos semicondutores.

INDICADORES: substâncias que apresentam cores diferentes em meios ácidos ou básicos.

ÍNDICE DE OCTANOS: medida da tendência da gasolina em causar detonação.

ÍNDIO: símbolo In. Um elemento prateado e macio que ocorre na blenda de zinco e em alguns minérios de ferro . O uso dado ao metal é na galvanização de objetos para fins especiais e algumas ligas fundíveis. São usados vários compostos semicondutores como InAs, InP e InSb.

IODO: símbolo I. Um elemento não metálico violeta-escuro.É necessário aos seres vivos em pequenas quantidades, nos animais concentra-se nas glândulas da tireóide como constituinte dos hormônios da tireóide. O elemento está presente na água do mar e hoje é obtido dos poços petrolíferos do mar. É usado em medicina como antiséptico fraco e na manufatura de compostos de iodo.

ÍON: partícula carregada que se forma quando um átomo neutro ou um conjunto de átomos ganha ou perde um ou mais elétrons.

ÍON MONOATÔMICO: íon que contém apenas um átomo.

ÍON POLIATÔMICO: íon que contém dois ou mais átomos.

IONIZAÇÃO: é o processo de produção de íons em solução, em reação ou quando átomos ou moléculas recebem energia.

IRÍDIO: símbolo Ir. Um elemento de transição metálico prateado. Ocorre com platina e é usado principalmente em ligas com platina e ósmio.

ISOELETRÔNICOS: são íons ou átomos que possuem o mesmo número de elétrons e portanto tem a mesma configuração eletrÔnica no estado padrão.

ISOMEROS: compostos químicos que têm a mesma fórmula molecular mas diferente estrutura molecular ou diferentes arranjos dos átomos no espaço.

ISOMEROS GEOMÉTRICOS: compostos com o mesmo tipo e número de átomos e iguais ligações químicas, mas diferentes distribuições espaciais de seus átomos.

ISOMEROS ÓPTICOS: compostos que apresentam assimetria molecular, ocorre em alcadienos acumulados, compostos ciclicos com isomeria geométrica trans e quando o composto apresentar carbono assimétrico.

ISOMEROS PLANOS: moléculas que tem a mesma fórmula molecular mas diferentes fórmulas estruturais.

ISOMORFISMO: a existência de duas ou mais substâncias que têm a mesma estrutura cristalina, de modo a poderem formar soluções sólidas.

ISONITRILOS: também chamados isonitrilas ou carbilaminas. São compostos derivados do ácido isocianídrico (HNC) pela substituição do hidrogênio por um radical orgânico. Ex: H3C -- NC.

ISÓTOPOS: átomos que apresentam o mesmo número atômico mas diferente número de massa, alterando suas propriedades físicas.

ITÉRBIO: símbolo Yb. Um elemento prateado e metálico que pertence aos lantanídeos. Ocorre em gadolina, monazita e xenotimo. É usado em determinados ácidos.

ÍTRIO: símbolo Y. Um elemento metálico-cinzento prateado.Ocorre nos minérios de urânio e em minérios de lantanídeos. O metal é usado em ligas supercondutoras e em ligas para magnetos fortes permanantes. O óxido de ítrio é usado nos fósforos da televisão a cores, em lasers com impurezas de neodímio e em componentes de microondas.

 

J

JADE: uma pedra dura semipreciosa constituída tanto por jadeíta como nefrite. É apreciada pela sua cor verde translúcida mas também ocorrem variedades brancas, verdes e brancas, castanho e laranja.

JOULE: unidade de energia que se obtém multiplicando newtons por metros, sendo 1 joule igual a 0,2388 calorias.

 

K

KIMBERLITE: uma rocha rara de origem vulcânica que contém frequentemente diamantes. É constituída por olivina e mica flogopita, geralmente com calcite, serpentina e outros minerais.

 

L

LACTOSE: é o açúcar encontrado no leite, sendo constituído por uma molécula de glucose ligada a uma molécula de galactose. A lactose é produzida pela glândula mamária e ocorre apenas no leite.

LANTANÍDEOS: ou terras raras, é uma série de elementos na tabela periódica que se considera do lântanio (Z = 57) ao lutécio (Z = 71) inclusive. Todos são metais prateados muito reativos.

LANTÂNIO: símbolo La. Um elemento metálico prateado pertencente a série dos lantanídeos. O seu principal minério é a bastenaesite. Como o metal é pirofórico, é usado em ligas para pedra de isqueiro mais leves e o óxido é usado em alguns vidros óticos. O maior uso do lantânio no entanto, é como catalisador na transformação de óleo cru nos seus derivados.

LÁPIS: mistura de grafite e argila em proporções variáveis, de acordo com o grau de dureza que se pretende obter.

LAURÊNCIO: símbolo Lr. Número atômico 103 e massa atômica 257. Um elemento transurânico, metálico e radioativo que pertence aos actíneos.

LEI: enunciado conciso, verbal ou matemático de uma relação entre fenômenos que é sempre igual quando consideramos as mesmas condições.

LEI DA CONSERVAÇÃO DA ENERGIA: a quantidade total de energia do universo é constante.

LEI DA CONSERVAÇÃO DAS MASSAS: num sistema fechado, a massa permanece constante qualquer que seja o fenômeno que se verifique no seu interior. Numa reação química, a massa total dos reagentes é igual à massa total dos produtos.

LEI DA DIFUSÃO DE GRAHAM: nas mesmas condições de temperatura e pressão, as velocidades de difusão das substâncias gasosas são inversamente proporcionais as raízes quadradas das suas massas molares.

LEI DAS PROPORÇÕES DEFINIDAS: amostras diferentes do mesmo composto contém sempre seus elementos constituintes nas mesmas proporções em massa.

LEI DAS PROPORÇÕES MÚLTIPLAS: se dois elementos podem se combinar para formar mais de um tipo de compostos, as massas de um dos elementos que se combinam com uma massa fixa do outro elemento estão numa relação de números inteiros e pequenos.

LEI DE AVOGADRO: a pressão e temperatura constante o volume de um gás é diretamente proporcional ao número de moles de gás presente.

LEI DE BOYLE: o volume de uma quantidade fixa de um gás, mantendo a temperatura constante, é inversamente proporcional a pressão do gás.

LEI DE CHARLES: o volume de uma quantidade fixa de gás, mantendo a pressão constante, sendo diretamente proporcional a temperatura absoluta do gás.

LEI DE CHARLES E GAY LUSSAC: ver Lei de Charles.

LEI DE DALTON DAS PRESSÕES PARCIAIS: a pressão total de uma mistura de gases é a soma das pressões que cada um dos gases exerceria se estivessem sozinhos ocupando volume igual ao da mistura.

LEI DE HENRY: a solubilidade de um gás em um líquido é proporcional a pressão do gás sobre a solução.

LEI DE HESS: quando os reagentes se convertem em produtos, a troca de entalpia é a mesma, independente da reação apresentar uma ou mais etapas.

LEI DE RAOULT: a pressão parcial do solvente sobre uma solução é dada pelo produto da pressão de vapor do solvente puro pela fração molar do solvente na solução.

LEI DE VELOCIDADE: expressão que relaciona a velocidade de uma reação com a constante de velocidade e as concentrações dos reagentes.

LEI PERIÓDICA: muitas das propriedades físicas e químicas dos elementos são funções periódicas de suas massas atômicas. Em 1914 Henry G. Moseley, através da investigação dos espectros de emissão de raios X enunciou o conceito de número atômico e modificou a Lei Periódica para: muitas das propriedades físicas e químicas dos elementos são funções de seus números atômicos (Lei de Moseley).

LEITE: é um líquido branco, opaco e de sabor doce, pouco mais denso que a água. É formado por gorduras (3,5%), proteínas (3,5%), açúcares (4,5%), sais minerais (0,7%) e água.

LIGAÇÃO COVALENTE: ligação onde os átomos compartilham elétrons.

LIGAÇÃO COVALENTE DATIVA: também chamada de coordenada. Ligação onde um par de elétrons provêm unicamente de um dos átomos ligantes.

LIGAÇÃO IÔNICA: força eletrostática que mantém os íons unidos em um composto iônico.

LIGAÇÃO MULTIPLA: ligação que se forma quando dois átomos compartilham dois ou mais pares de elétrons.

LIPÍDIOS: são formados por diferentes tipos de moléculas encontradas nas plantas e nos animais e que se dissolvem em solventes orgânicos não polares como o éter, clorofórmio, benzeno e alcanos.

LIQUEFAÇÃO: a conversão de uma substância gasosa num líquido. Grandes quantidades de gases liquefeitos são usados hoje em dia comercialmente, especialmente gás liquefeito de petróleo (GLP) e gás natural liquefeito.

LÍTIO: símbolo Li. Um metal prateado e macio, o primeiro elemento do grupo dos metais alcalinos.O metal é usado para remover o oxigênio na metalurgia e como constituinte de algumas ligas de Al e Mg. É tam bém usado em baterias e é uma fonte potencial de trítio para investigação de fusão. Os sais de lítio são usados na psicomedicina.

LITRO: símbolo L. Uma unidade de volume do sistema métrico tida como um nome especial para o decímetro cúbico.

LUMINESCÊNCIA: a emissão de luz por uma substância por qualquer razão sem ser o aumento da sua temperatura. Em geral, os átomos de substâncias emitem fótons de energia eletromagnética quando transitam ao estado fundamental depois de terem estado num estado excitado.

LUTÉCIO: símbolo Lu. Um elemento metálico, prateado que pertence aos lantanídeos. O elemento é usado como catalisador em reações químicas.

LUZ POLARIZADA EM UM PLANO: luz em que os componentes do campo elétrico e magnético se encontram em planos específicos.

 

M

MAGNÉSIO: símbolo Mg. Um elemento metálico prateado que pertence ao grupo 2 (metais alcalinos terrosos) da tabela periódica. Existe na água do mar e é um elemento essencial para os seres vivos. O elemento é usado em ligas metálicas leves.

MANGANÊS: símbolo Mn. Um elemento de transição metálico, cinzento e quebradiço. Muito usado em ligas de aço.

MASSA: uma medida da quantidade de matéria contida em um objeto.

MASSA MOLECULAR: a soma das massas atômicas, em unidades de massa atômica (uma), dos átomos que constituem a molécula.

MASSA ATÔMICA: massa de um átomo em unidades de massa atômica.

MASSA CRÍTICA: massa mínima de material requerida para ser fundida e gerar uma reação nuclear espontânea em cadeia.

MASSA MOLAR: a massa, em gramas ou kilogramas, de um mol de átomos, moléculas ou outras partículas.

MASSA MOLAR DE UM COMPOSTO: massa, em gramas ou Kilogramas, de um mol do composto.

MATÉRIA: qualquer coisa que ocupa espaço e possui massa.

MECANISMO DAS REAÇÕES: a sequência de passos elementares que conduzem a formação de produtos.

MEITNERIUM: Símbolo Mt. Número atômico 109 e massa atômica 266.

MEMBRANA SEMIPERMEÁVEL: membranas que permitem passar moléculas de solventes em uma solução, mas não de soluto.

MENDELEVIUM: símbolo Md. Um elemento transurânico metálico e radioativo que pertence aos actíneos. Produzido artificialmente.

MERCÚRIO: símbolo Hg. Um elemento metálico, prateado, líquido e pesado que pertence ao grupo 12 da tabela periódica. O elemento é usado em termomêtros, baromêtros e outro aparelhos científicos e em amalgamas dentárias.

METAIS: elementos que são bons condutores de calor e de eletricidade e tem tendência a formar íons positivos em compostos iônicos.

METAIS ALCALINOS: o grupo 1 na tabela representado pelos elementos lítio (Li), sódio (Na), potássio (K), rubídio (Rb), césio (Cs) e frâncio (Fr).

METAIS ALCALINOS TERROSOS: o grupo 2 na tabela representado pelos elementos: berílio (Be), magnésio (Mg), cálcio (Ca), estrôncio (Sr), bário (Ba) e rádio (Ra).

METAIS DE TRANSIÇÃO: são os metais do grupo 3 ao grupo 12 que possuem elementos formadores de materiais fortes e duros, que são bons condutores de calor e eletricidade e que têm pontos de ebulição e de fusão muito elevados. Compostos coloridos, paramagnéticos e bons catalisadores.

METALURGIA: é a ciência e a tecnologia de separação dos metais a partir de seus minerais .

METILAÇÃO: uma reação química na qual um grupo metil (CH3 --) é introduzido numa molécula. Um exemplo particular é a substituição de um átomo de hidrogênio por um grupo metil.

MÉTODO CIENTÍFICO: um enfoque sistemático de uma investigação.

MÉTODO DO MOL: tratamento para determinar a quantidade de produto formado em uma reação.

MICA:qualquer membro do grupo de minerais de silicato com uma estrutura em camadas. As micas têm clivagem basal perfeita e as pequenas lascas fendidas são flexíveis e elásticas. As lascas de mica são usadas como isoladores elétricos e como dielétrico em condensadores.

MINÉRIO: material de um depósito mineral em forma suficientemente concentrada para permitir a recuperação do metal desejado.

MISTURA: combinação de duas ou mais substâncias que conservam sua identidade e podem ser separadas através de processos físicos.

MISTURA HETEROGÊNEA: é uma mistura em que os componentes permanecem fisicamente separados , ou seja, apresentam mais de uma fase.

MISTURA HOMOGÊNEA: depois de uma agitação , a composição da mistura é a mesma em toda a solução, ou seja, apresenta apenas uma fase.

MISTURA RACÊMICA: mistura equimolar de dois enantiômeros.

MINERAL: uma substância que ocorre naturalmente que tem uma composição química característica e em geral, uma estrutura cristalina.

MISCÍBILIDADE: se diz que dois líquidos que são completamente solúveis entre si, em todas as proporções, são miscíveis.

MOL: quantidade de substância que contém tantas entidades elementares, átomos, moléculas ou outras partículas, quantos átomos existem em 12 gramas do isótopo do carbono-12.

MOLALIDADE: número de moles de soluto dissolvidos em um kilograma de solvente.

MOLARIDADE: número de moles de soluto em um litro de solução.

MOLÉCULA: uma das unidades fundamentais que formam um composto químico; a parte mais pequena de um composto químico que pode ter lugar numa reação química. Na maioria dos compostos covalentes, as moléculas consistem num grupo de átomos. As substâncias covalentes que formam cristais macromoleculares não tem moléculas discretas(no sentido de que o cristal no seu todo é uma molécula). Similarmente, os compostos iônicos não tem moléculas sozinhas, sendo coleções de íons de cargas opostas ou aglomerados de íons.

MOLÉCULA DIATÔMICA: é uma molécula formada por dois atómos do mesmo elemento ou de elementos diferentes. Molécula que consta de dois átomos.

MOLÉCULA DIATÔMICA HETERONUCLEAR: molécula diatômica que contém átomos de elementos diferentes.

MOLÉCULA DIATÔMICA HOMONUCLEAR: molécula diatômica que contém átomos de diferentes elementos.

MOLÉCULA POLIATÔMICA: molécula formada por mais de dois átomos.

MOLECULARIDADE DE UMA REAÇÃO: é o número mínimo de partículas reagentes que precisam colidir para que ocorra uma reação elementar ou uma etapa de uma reação não elementar.

MOLIBDÊNIO: símbolo Mo. Um elemento de transição ,metálico, prateado e duro. O molibdênio é usado em ligas de aço. O sulfureto de molibdênio é usado como lubrificante.

MOMENTO DIPOLAR: produto da carga pela distância entre as cargas em uma molécula.

MONOHIDRATADO: um composto cristalino contendo uma molécula de água por molécula de composto.

MONÔMERO: uma molécula ou composto que se junta a outros para formar um dímero, trímero ou polímero.

MOVIMENTO BROWNIANO: movimento desordenado e contínuo de partículas sólidas microcópicas quando suspensas num meio fluído (líquido ou gasoso). O movimento contínuo das moléculas do fluido gera colisão com as partículas sólidas ocasionando seu movimento.

 

N

NAFTALENO: um sólido branco volátil, C10H8, densidade igual a 1,14; ponto de fusão igual a 80ºC; ponto de ebulição igual a 218ºC. O naftaleno (naftalina) é um hidrocarboneto constituído por dois núcleos benzênicos condensados, existente no alcatrão da hulha em proporção de até 3%.

NÃO ELETRÓLITO: substância que, quando dissolvida em água, produz uma solução não condutora de eletricidade.

NÃO METAIS: elementos que em geral são maus condutores de calor e de eletricidade.

NÃO VOLÁTIL: substância que não tem uma pressão de vapor que possa ser medida.

NEODÍMIO: símbolo Nd. Um elemento metálico, prateado e macio que pertence aos lantanídeos. O metal é usado para colorir vidro violeta-púrpura e para o tornar dicróico. É também usado em ligas de lantanídeos com 18% de neodímio.

NÊONIO: símbolo Ne. Um elemento incolor e gasoso que pertence ao grupo 18 da tabela periódica, os gases nobres. O neonio existe no ar (0,0018% por volume) e é obtido por destilação fracionada. É usado em tubos de descarga de lâmpadas de neon, que têm um brilho vermelho característico.

NEPTÚNIO: símbolo Np. Um elemento transurânico, metálico e radioativo que pertence aos actinídeos. Um dos isótopos é produzido em pequenas quantidades como produto intermediário em reatores nucleares.

NEWTON: unidade de força no sistema internacional (SI).

NEUTRON: partícula subatômica que não tem carga elétrica. Sua massa é ligeiramente maior que a do próton.

NIÓBIO: símbolo Nb. Um elemento de transição, metálico, verde-azul, macio e dúctil. É usado em aços especiais e em junções soldadas. As ligas de nióbio-zircônio são usadas em supercondutores.

NÍQUEL: símbolo Ni. Um elemento transurânico, prateado, metálico, maleável e dúctil. O metal níquel é usado em aços especiais, nas ligas Invar e, sendo ferromagnético, em ligas magnéticas como o Mumetal. É também um catalisador eficiente, particularmente em reações de hidrogenação.

NITRILOS: são compostos orgânicos derivados da molécula do ácido ianidrico (HCN) pela substituição do hidrogênio por um radical orgânico. Ex: H3C -- CN.

NITROGÊNIO: símbolo N. Um elemento incolor e gasoso que pertence ao grupo 15 da tabela periódica. Ocorre no ar e é um constituinte essencial de proteínas e de ácidos nucleicos nos seres vivos. O nitrogênio é obtido para fins industriais por destilação fracionada de ar líquido. O elemento é usado para produzir amônia , é também usado para fornecer uma atmosfera inerte na soldagem e na metalurgia e para encher pneus de avião.

NOBÉLIO: símbolo No. Um elemento transurânico, metálico e radioativo que pertence aos actíneos.

NÚCLEO: região central de um átomo que contém a maior parte de sua massa.

NÚMERO ATÔMICO: número de prótons presentes no núcleo do átomo.

NÚMERO DE AVOGADRO: 6,022 X 1023, sendo o número de partículas em um mol.

NÚMERO DE MASSA: é o número total de prótons e neutrons presentes no núcleo do átomo.

NÚMERO DE OXIDAÇÃO: número de cargas que teria um átomo ou uma molécula se seus elétrons fossem transferidos completamente na direção indicada pela diferença de eletronegatividade.

 

O

ÓLEO: qualquer dos vários líquidos viscosos que são geralmente imiscíveis com água. As plantas naturais e os óleos animais ou são misturas voláteis de ésteres simples ou são glicerídeos de ácidos graxos. Os óleos minerais são misturas de hidrocarbonetos (Ex. petróleo).

ONDA: perturbação vibratória mediante a qual se transmite energia.

ONDA ELETROMAGNÉTICA: onda constituída por um componente de campo elétrico e uma componente de campo magnético.

ORDEM DA REAÇÃO: soma das potências as quais se elevam as concentrações de todos os reagentes, tal como aparece na lei de velocidade.

ÓSMIO: símbolo Os. Um elemento de transição, azul-branco, metálico e duro. Encontra-se associado a platina e é usado em certas ligas com platina e irídio, uma liga branca e dura.

OSMOSE: movimento das moléculas de um solvente através de uma membrana semipermeável na direção da solução mais concentrada.

OSMOSE INVERSA: método de dessalgação que usa alta pressão para forçar a água a passar de uma solução muito concentrada para uma mais diluída através de uma membrana semi-permeável.

OURO: símbolo Au. Um elemento de transição, amarelo, macio e maleável. É usado em joalheria, odontologia e aparelhos elétricos.

ÓXIDO ANFÓTERO: óxido que apresenta tanto propriedades ácidas como básicas.

ÓXIDO BÁSICO: são óxidos formados principalmente pela união do oxigênio com metais, adquirindo caracteristicas básicas ou alcalinas.

OXIÁCIDOS: ácidos que contém hidrogênio, oxigênio e outro elemento central.

OXIÂNIONS: ânions que derivam dos oxiácidos.

OXIGÊNIO: símbolo O. Um elemento gasoso, incolor e inodoro que pertence ao grupo 16( calcogênios) da tabela periódica. O oxigênio atmosférico é de importância vital para todos os organismos que realizam respiração aeróbica. Para fins industriais é obtido por destilação fracionada de ar líquido. É usado em processos metalúrgicos, em chamas de temperaturas elevadas e em aparelhos respiratórios.

 

P

PALÁDIO: símbolo Pd. Um elemento de transição, branco, macio e dúctil. É usado em joalherias e como catalisador em reações de hidrogenação ou catalisadores de automóveis. O paládio consegue absorver um volume de hidrogênio 900 vezes maior que o seu próprio volume.

PAR CONJUGADO ÁCIDO-BASE: um ácido e sua base conjugada ou uma base e um ácido conjugado.

PAR IÔNICO: espéçie constituída por pelo menos um cátion e um ânion que se mantém unidos por forças eletrotáticas.

PARAMAGNÉTICO: que é atraído por um imã. Uma substância paramagnética contendo um ou mais eletróns desemparelhados.

PARES DE ELÉTRONS LIVRES: elétrons de valência que não estão participandona formação das ligações química.

PARTES POR MILHÃO: são muito úteis em medidas ambientais, onde concentrações extremamente pequenas de poluentes podem ser significativas. Uma parte por milhão (1 ppm) significa, por exemplo, um miligrama (1 mg) de uma substância misturada em um kilograma (1 kg ) de outra substância.

PARTÍCULA ALFA: ver raios alfa.

PASCAL: uma pressão de um Newton por metro quadrado (1N/m2).

PERÍODO: linhas horizontais da tabela periódica.

PERÓXIDO: nome dos derivados do peróxido de hidrogênio pela substituição de hidrogênio de sua molécula por metais ou radicais orgânicos. Sua estrutura é formada por dois oxigênios (- O - O -) com carga total menos dois ou O2- 2 . PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO: é um líquido viscoso, instável, incolor ou azul pálido, H2O2, densidade igual a 1,44 , maior que a da água. Tal como na água, existem consideráveis ligações de hidrogênio neste composto líquido.

PESO: força que exerce a gravidade sobre os objetos.

PETRÓLEO: é um óleo que ocorre naturalmente constituido principalmente por hidrocarbonetos com alguns outros elementos, como enxofre, oxigênio e nitrogênio. Na sua forma não refinada o petróleo é conhecido como óleo cru.

pH: é o logaritmo negativo da concentração dos íons hidrogênio.

PIRITA: uma forma mineral de sulfeto de ferro (FeS2). Superficialmente assemelha-se ao ouro, daí que seja conhecido como "ouro dos bobos", mas é mais duro e mais quebradiço que o ouro (que pode ser cortado com uma faca).

PIROMETALURGIA: processo metalúrgico que ocorre em altas temperaturas.

PLASMA: estado da matéria em que um sistema gasoso esta constituído por íons positivos e elétrons.

PLATINA: símbolo Pt. Um elemento de transição, metálico-branco, prateado que pertence ao grupo 10 da tabela periódica. É usado em joalheria, instrumentos laboratoriais (termopares, eletrodos, etc), contatos elétricos e em certas ligas com irídio ou ródio. É também um catalisador de hidrogenação.

PLUTÔNIO: símbolo Pu. Um elemento transurânico, metálico, radioativo, prateado e denso que pertence aos actinídeos. Um dos isótopos sofre fissão nuclear com neutrons lentos e é por isso uma fonte potencial de energia para armas nucleares e alguns reatores nucleares.

PODER CALORÍFICO: é a quantidade de calor liberada na queima de 1 grama de combustível. Quanto maior o poder calorífico maior a eficiência do combustível.

POLARÍMETRO: instrumento usado para estudar a interação entre a luz polarizada em um plano e suas moléculas quirais.

POLIETILENO: é um polímero de adição produzido a partir do etileno e produz tubos macios, flexíveis e quimicamente resistentes usados para terapia endovenosa e em cateteres para uso prolongado.

POLÍMERO: espécie química que se distingue por sua grande massa molar, sendo formado pela união de muitos monômeros.

POLIURETANO: um polímero contendo o grupo uretano (- NH.CO.O -). Pode-se fazer uma grande variedade de poliuretanos, e eles são usados em adesivos, tintas e borrachas. A adição de água a plásticos de poliuretanos transforma-os em plásticos esponjosos.

POLÔNIO: símbolo Po. Um elemento metálico, radioativo e raro do grupo 14 da tabela periódica. O polônio tem atraido a atenção como uma possível fonte de calor para naves espaciais, devido a energia liberada enquanto sofre decaimento radioativo.

PÓLVORA: um explosivo constituído por uma mistura de nitrato de potássio, enxofre e carvão.

PORCENTAGEM DE IONIZAÇÃO: relação da concentração do ácido ionizado no equilíbrio em comparação com a concentração inicial do ácido.

PORCENTAGEM EM MASSA: representa quantos gramas de soluto estão dissolvidos em 100 gramas de solução.

PORCENTAGEM EM VOLUME: representa quantos mililitros de soluto estão dissolvidos em 100 mililitros de solução.

POTASSA: Qualquer de um grupo de compostos de potássio, como o carbonato e o hidróxido. Exemplo: potassa caústica (KOH) ou hidróxido de potássio.

POTÁSSIO: símbolo K. Um elemento metálico, prateado e macio que pertence ao grupo 1 (metais alcalinos) da tabela periódica. O metal tem poucos usos mas os sais de potássio são usados numa grande variedade de aplicações. O potássio é um elemento essencial para os seres vivos.

POTENCIAL PADRÃO DE OXIDAÇÃO: voltagem medida quando ocorre uma oxidação em um eletrodo e todos os solutos estão com concentração igual a 1 molar e os gases estão a 1 atmosfera.

PRASEODÍMIO: símbolo Pr. Um elemento macio, prateado e metálico que pertence aos lantanídeos. É usado em metais mistos, numa liga de elementos das terras raras contendo 5% de praseodímio e em pedras para isqueiros. Uma outra mistura de elementos das terras raras contendo 30% de praseodímio é usada como catalisador no cracking de óleo cru.

PRATA: símbolo Ag. Um elemento de transição, metálico, macio, lustroso e branco. O elemento é usado em joalheria, talheres, já os compostos de prata são usados em fotografia.

PRECIPITAÇÃO: 1. Todas as formas sólidas e líquidas de água que são depositadas pela atmosfera; inclui chuva, chuvisco, neve, granizo, orvalho e geada. 2. a formação de um precipitado.

PRECIPITADO: uma suspensão de pequenas partículas sólidas produzida num líquido por reação química.

PRECISÃO DE UMA MEDIDA: aproximação feita após realizadas duas ou mais medidas de uma mesma quantidade.

PRESSÃO: a força exercida normalmente numa unidade de área de uma superfície ou a proporção de força por área.

PRESSÃO ATMOSFÉRICA: a pressão exercida pelo ar em qualquer ponto da superfície terrestre. Ao nível do mar a atmosfera suportará uma coluna de mercúrio de cerca de 760 mm Hg de altura. Esta altura decresce com o aumento da altitude.

PRESSÃO CRÍTICA: pressão mínima que deve ser aplicado para liquefazer um gás a temperatura crítica.

PRESSÃO DE VAPOR DE EQUILÍBRIO: a pressão de vapor medida em equilíbrio dinâmico de evaporação-condensação.

PRESSÃO PARCIAL: pressão de um dos componentes de uma mistura de gases.

PRESSÃO OSMÓTICA: pressão necessária para impedir a osmose do solvente puro através de uma membrana semi-permeável.

PRIMEIRA LEI DA TERMODINÂMICA: a energia pode ser convertida de uma forma em outra, mas não pode ser criada nem destruída.

PRINCÍPIO DE LE CHANTELIER: se um esforço externo se aplica sobre um sistema em equilíbrio, este se transformará no sentido de anular parcialmente o efeito do esforço.

PROCESSO ADIABÁTICO: processo onde não ocorre trocas de calor do sistema com o meio externo.

PROCESSO EXOTÉRMICO: processo que libera calor para o meio externo.

PROCESSO CLORO-SODA: produção de cloro gasoso e hidróxido de sódio sólido por eletrólise de uma solução aquosa de cloreto de sódio.

PROCESSO ENDOTÉRMICO: processo que absorve calor do meio externo.

PRODUTO: substância que se forma como resultado de uma reação química.

PRODUTO DE SOLUBILIDADE: produto das concentrações dos íons constituintes, elevada cada uma a potência igual ao seu coeficiente estequiométrico, na equação de equilíbrio.

PROMÉCIO: símbolo Pm. Um elemento macio, prateado e metálico que pertence aos lantanídeos. Um dos seus isótopos tem interesse como fonte de energia de decaimento beta.

PROPILENO: também chamado de propeno, é um hidrocarboneto incolor e gasoso, CH3 - CH = CH2 . É um alceno obtido do petróleo por quebra de cadeias maiores de alcanos. É usado principalmente na manufatura de polipropileno.

PROPRIEDADES COLIGATIVAS: propriedades das soluções que dependem do número de partículas de soluto dispersas na solução e não da natureza das partículas do soluto.

PROPRIEDADE EXTENSIVA: propriedade que depende da quantidade de matéria considerada.

PROPRIEDADE FÍSICA: qualquer propriedade de uma substância que pode ser observada sem transformar uma substância em outra.

PROPRIEDADE INTENSIVA: propriedade que não depende da quantidade de matéria considerada.

PROPRIEDADES MACROSCÓPICAS: propriedades que podemos medir de forma direta, sem a ajuda de instrumentos.

PROPRIEDADES MICROSCÓPICAS: propriedades que não podem ser medidas diretamente sem a ajuda de um microscópio ou outro instrumento especial.

PROPRIEDADE QUÍMICA: qualquer propriedade de uma substância que não pode ser estudada sem ocorrer a transformação de uma substância em outra.

PROTACTÍNEO: símbolo Pa. Um elemento metálico, radioativo que pertence aos actíneos. Um dos isótopos existe em todos os minérios de urânio uma vez que é derivado de urânio-235.

PROTEÍNA: qualquer elemento de um grande grupo de compostos orgânicos que se encontram em todos os seres vivos. As proteínas contêm carbono, hidrogênio, oxigênio, nitrogênio e a maioria contêm também enxofre.

PROTEÍNA DESNATURADA: quando aquecidas ou sujeitas a fortes ácidos ou bases, as proteínas perdem a sua estrutura terciária específica e podem formar coágulos insolúveis. Geralmente as suas propriedades biológicas são desativadas.

PROTEÍNA SIMPLES: proteína que contém somente aminoácidos.

PRÓTON: partícula subatômica que tem uma carga elétrica unitária positiva. A massa do próton é 1840 vezes maior que a massa do elétron.

PONTO DE EBULIÇÃO: temperatura na qual a pressão de vapor de um líquido se iguala a pressão atmosférica externa.

PONTO DE EQUIVALÊNCIA: ponto no qual um ácido reagiu totalmente com uma base.

PONTO DE FUSÃO: temperatura em que existem em equilíbrio as fases sólida e líquida.

PONTO RETICULAR: posições que ocupam os átomos, moléculas ou íons que definem a geometria de uma célula unitária na formação de um cristal.

PONTO TRIPLO: ponto onde se encontram em equilíbrio os estado sólido, líquido e vapor de uma substância.

 

Q

QUARTZO: dióxido de sílicio cristalizado em prismas hexagonais. Pode apresentar-se incolor ou colorido por vários componentes, quando adquire valor como pedra preciosa.

QUILATE: uma medida da fineza (pureza) do ouro (Au). O ouro puro é descrito como ouro de 24-quilates. O ouro de 14-quilates contém 14 partes em 24 de ouro, sendo o restante normalmente cobre (Cu).

QUÍMICA: ciências que estuda as propriedades das substâncias e como reagem entre si.

QUÍMICA ORGÂNICA: ramo da química que estuda os compostos do carbono.

QUIMIOLUMINESCÊNCIA: é a emissão de luz (luminescência) por uma reação química, como a oxidação lenta do fósforo.

QUIRAL: compostos ou íons em que suas imagens opostas são sobreponíveis.

 

R

RADIAÇÃO: emissão e transmissão de energia através do espaço em forma de ondas.

RADIATIVIDADE: ruptura espontânea de um átomo por emissão de partículas e/ou radiação.

RADICAL: qualquer fragmento de uma molécula que contenha um elétron desemparelhado.

RÁDIO: símbolo Ra. Um elemento metálico, radioativo que pertence ao grupo 2 (metais alcalinos terrosos) da tabela periódica. É usado como uma fonte radioativa em investigação e, até certo ponto, em radioterapia.

RADÔNIO: símbolo Rn. Um elemento gasoso, radioativo e incolor que pertence ao grupo 18( gases nobres) da tabela periódica. É usado em radioterapia.

RAIO ATÔMICO: metade da distância entre dois núcleos de átomos adjacentes do mesmo elemento de um metal.Para elementos que existem como unidades diatômicas, o raio atômico é a metade da distância entre os núcleos de dois átomos, em uma molécula específica.

RAIO DE VAN DER WAALS: a metade da distância entre dois átomos equivalentes não ligados, em sua distribuição mais estável.

RAIO IÔNICO: o raio de um cátion ou de um ânion medido em um composto iônico.

RAIOS ALFA: radiação que corresponde a núcleos de hélio ou íons de hélio com carga positiva +2.

RAIOS BETA: nome dado a um feixe de elétrons.

RAIOS GAMA: radiação eletromagnética de alta energia.

REAÇÃO BIMOLECULAR: etapa elementar que implica duas moléculas.

REAÇÃO DE CONDENSAÇÃO: reação em que duas moléculas pequenas se combinam para formar uma molécula grande. A água geralmente é um dos produtos desta reação.

REAÇÃO DE NEUTRALIZAÇÃO: reação entre um ácido e uma base.

REAÇÃO DE OXIDAÇÃO: semi-reação que implica na doação de elétrons por uma substância ou elemento.

REAÇÃO QUÍMICA: uma mudança em que um ou mais elementos ou compostos químicos rompem ligações (os reagentes) formando novas ligações produzindo novos compostos (os produtos). Em geral as reações químicas são reversíveis.

REAÇÃO DE PRIMEIRA ORDEM: reação cuja velocidade depende da concentração de um reagente, elevada na primeira potência.

REAÇÃO DE REDUÇÃO: semi-reação que implica recebimento de elétrons por uma substância ou elemento.

REAÇÃO DE SEGUNDA ORDEM: reação cuja velocidade depende da concentração de um reagente elevada na segunda potência ou das concentrações de dois reagentes diferentes, cada uma elevada na primeira potência.

REAÇÃO DE SEMI-CELAS: reação de oxidação e redução que ocorre nos eletrodos de um sistema que envolve energia elétrica.

REAÇÃO DE SIMPLES TROCA: um átomo ou íon de um composto troca por outro átomo de outro elemento.

REAÇÃO NUCLEAR EM CADEIA: sequência de reações de fisão nuclear espontânea.

REAÇÃO REDOX: reação onde ocorre transferência de elétrons ou troca dos números de oxidação das substâncias que tomam parte dela.

REAÇÃO REVERSÍVEL: reação que pode ocorrer no sentido direto e inverso, ou seja nos dois sentidos.

REAÇÃO TERMONUCLEAR: reações de fusão nuclear que ocorrem em temperaturas muito elevadas.

REAÇÃO UNIMOLECULAR: etapa elementar de uma reação em que participa apenas uma molécula reagente.

REAGENTE: substância que é consumida em uma reação química.

REAGENTE EM EXCESSO: um ou mais reagentes presentes em quantidades superiores a necessária para reagir com um reagente limitante.

REAGENTE LIMITANTE: reagente que termina primeiro em uma reação química.

REGRA DO OCTETO: um átomo diferente do hidrogênio tende a formar ligações e ficar estável quando estiver rodeado com oito elétrons.

RENDIMENTO DE UMA REAÇÃO: quantidade de produtos obtidos em uma reação química.

RENDIMENTO PORCENTUAL: relação entre o rendimento real e o rendimento teórico, multiplicado por 100%.

RENDIMENTO REAL: quantidade de produto real obtida em uma reação química.

RENDIMENTO TEÓRICO: quantidade de produtos que pode ser prevista na equação balanceada, quando reage todo o reagente limitante.

RÊNIO: símbolo Re. Um elemento de transição, metálico, branco prateado. O elemento é obtido como um produto intermediário na refinação de molibdênio e é usado em certas ligas com o próprio molibdênio formando ligas supercondutoras.

REPULSÃO DOS PARES ELETRÔNICOS DA CAMADA DE VALÊNCIA (RPECV): modelo que explica a distribuição geométrica dos pares de elétrons compartilhados ou não que rodeiam um átomo central em termos de repulsão entre pares de elétrons.

RESINA: um polímero sintético ou que ocorre naturalmente. Asresinas sintéticas são usadas na produção de plásticos. As resinas naturais são produtos químicos ácidos segregados por muitas árvores (especialmente coniferas).

RÓDIO: símbolo Rh. Um elemento de transição, metálico, branco prateado. É usado em certas ligas de platina nos termopares , em incrustações de joalheria e em refletores óticos.

RUBÍDIO: símbolo Rb. Um elemento metálico, macio, branco prateado que pertence ao grupo 1 (metais alcalinos) da tabela periódica. Um dos seus isótopos radioativos é usado na datação de objetos junto com o estrôncio.

RUTÊNIO: símbolo Ru. Um elemento de transição, metálico, duro e branco. Encontra-se em associação com a platina e é usado como catalisador e em certas ligas de platina.

RUTHERFÓRDIO: símbolo Rf. Número atômico 104 e massa atômica 261.

 

S

SACAROSE: é um glicídio encontrado primariamente na cana-de-açúcar e na beterraba, assim como na maioria das frutas e vegetais. Ela é conhecida como "açúcar de mesa " por causa do seu uso como adoçante doméstico.

SAL: composto iônico constituído por um cátion diferente do íon hidrogênio e um ânion distinto da hidroxila ou do oxigênio.

SAMÁRIO: símbolo Sm. Um elemento metálico, macio e prateado que pertence aos lantanídeos. O metal é usado em ligas especiais para o fabrico de partes de reatores nucleares por ser um absorvente de neutrons. O óxido de samário é usado em pequenas quantidades em vidros óticos especiais. O elemento é usado principalmente na liga ferromagnética SmCO5 que produz magnetos permanentes cinco vezes mais fortes do que qualquer outro material.

SAPONIFICAÇÃO: a reação de ésteres com bases, com a formação de álcoois e sais de ácidos carboxílicos (sabão).

SEABORGIO: símbolo Sg. Número atômico 106 e massa atômica 263.

SEGUNDA LEI DA TERMODINÂMICA: a entropia do universo aumenta em um processo espontâneo e permanece constante em um processo em equilíbrio.

SELÊNIO: símbolo Se. Um semimetal que pertence ao grupo 16 (calcogênios) da tabela periódica. O elemento é um semicondutor; o seu alótropo cinzento é sensível a luz e é usado em células fotoelétricas, xerografia e aplicações similares.

SEMI METAIS: são também chamados de metalóides. Qualquer elemento de uma classe de elementos químicos com propriedades intermediárias entre metais e não metais (ametais). A classificação não está bem definida mas o boro, silício, gêrmanio, arsênio e telúrio são semi metais típicos. São semi condutores elétricos e os seus óxidos são anfotéricos.

SEMI-REAÇÃO: reação que mostra explicitamente os elétrons implicados na oxidação ou na redução.

SÉRIE DE REATIVIDADE: também chamada série eletromotriz. A série mostra a ordem em que os metais se substituem uns pelos outros nos seus sais.

SILANO: também chamados de hidretos de silício. Compostos binários que contêm silício e hidrogênio.

SÍLICA: símbolo Si. Um semimetal que pertence ao grupo 14 da tabela periódica. Este elemento é muito usado por suas propriedades semicondutoras.

SILICATOS: compostos cujos ânions estão constituídos por átomos de silício e oxigênio.

SIMBOLO PONTUAL DE LEWIS: símbolo de um elemento com um ou mais pontos que representam os elétrons de valência em um átomo do elemento.

SISTEMA: qualquer parte específica do universo.

SISTEMA ISOLADO: sistema que não troca nem matéria nem energia com o meio externo.

SISTEMA ABERTO: sistema que pode haver troca de matéria ou energia com o meio externo.

SISTEMA FECHADO: sistema que permite a troca de energia mas não de matéria com o meio externo.

SOBREVOLTAGEM: voltage adicional requerida para produzir a eletrólise.

SÓDIO: símbolo Na. Um elemento reativo, macio prateado que pertence ao grupo 1 (metais alcalinos) da tabela periódica. O metal é usado como agente redutor em determinadas reações e o sódio líquido é também um líquido refrigerante em reatores nucleares. Elemento essencial a vida dos seres vivos.

SOL: um colóide no qual pequenas partículas sólidas estão dispersas numa fase líquida contínua.

SOLDA: uma liga metálica usada para ligar superfícies de metal, quando aquecida e fundida.

SÓLIDO CRISTALINO: sólido que possue uma rígida organização de seus átomos, moléculas ou íons, ocupando posições bem específicas.

SÓLIDO AMORFO: sólido sem forma, pois necessita de organização tridimensional periódica de seus átomos ou moléculas.

SOLUBILIDADE: quantidade máxima de soluto que se pode dissolver em uma quantidade dada de solvente, a uma temperatura específica.

SOLUTO: substância presente em menor quantidade na solução.

SOLUÇÃO: é uma mistura homogênea formada por um soluto e um solvente.

SOLUÇÃO TAMPÃO: são as soluções que não sofrem variações apreciáveis de pH. As soluções tampão, na prática, em geral, são soluções formadas por ácido fraco e um sal de mesmo ânion, ou uma base fraca e um sal de mesmo cátion.

SOLVENTE: é a substância na qual a dissolução ocorre. O solvente mais conhecido e usado no mundo é a água.

SUBLIMAÇÃO: processo em que as moléculas passam diretamente da fase sólida para a fase de vapor.

SUBSTÂNCIA: forma da matéria que tem uma composição definida ou constante e propriedades que a diferenciam.

SUBSTÂNCIA IÔNICA: espécie química pura que apresenta pelo menos uma ligação iônica, entre metal e não metal ou entre hidrogênio e metal.

SUBSTÂNCIA MOLECULAR: espécie química, cujas ligações entre átomos são exclusivamente covalentes, mas entre suas moléculas podem ser pontes de hidrogênio ou forças de Van der Waals.

SUBSTÂNCIA COVALENTE: espécie química, sujas ligações entre seus átomos são exclusivamente covalentes. Ex: diamante e sílica.

SULFATO DE COBRE II : um sólido cristalino azul, CuSO4. 5H2O; triclinico. Ao ser desidratado forma um sólido anidro branco. Usado como fungicida, na eletrogalvanização, tinturas têxteis e como preservante da madeira.

SURFACTANTE: ou agente ativo de superfície, uma substância tal como um detergente que se adiciona a um líquido para aumentar as suas propriedades de se espalhar e de molhar por redução da sua tensão superficial.

SUSPENSÃO: são misturas de partículas ainda maiores do que as partículas dos colóides. As suspensões são heterogêneas, sedimentam quando deixadas em repouso, e podem ser separadas pelo uso do papel de filtro.

 

T

TABELA PERIÓDICA: uma tabela de elementos dispostos em ordem crescente do número de prótons (número atômico) de modo a evidenciar a semelhança das propriedades dos elementos químicos com configuração eletrônica similar.

TÁLIO: símbolo Tl. Um elemento metálico acizentado que pertence ao grupo 13 da tabela periódica. Tem poucas aplicações – ligas experimentais para fins especiais e uso reduzido em eletrônica.

TÂNTALO: símbolo Ta. Um elemento de transição , metálico, pesado e azul acinzentado. O elemento é usado em certas ligas e em componentes eletrônicos. Instrumentos de tântalo são também usados em cirurgia pelo fato do metal ser de natureza pouco reativa.

TECNÉCIO: símbolo Tc. Um elemento de transição, metálico e radioativo. Um dos seus isótopos pode ser usado na etiquetagem em diagnoses médicas.

TELÚRIO: símbolo Te. Um semimetal prateado que pertence ao grupo 16 (calcogênios) da tabela periódica. O elemento é usado em semicondutores e também se adicionam pequenas quantidades ao chumbo.

TEMPERATURA CRÍTICA: temperatura acima da qual não conseguimos liquefazer um gás com aumento da pressão.

TENSÃO SUPERFICIAL: a propriedade de um líquido que o faz comportar-se como se sua superfície estivesse revestida por uma pele elástica.

TENSOATIVOS: são substâncias que atuam na tensão superficial dos líquidos. Os sabões e detergentes diminuem a tensão superficial da água, pois diminuem a atração entre as moléculas de água.

TÉRBIO: símbolo Tb. Um elemento metálico prateado que pertence aos lantanídeos. É usado como um agente de impurezas em dispositivos de semicondutores.

TERCEIRA LEI DA TERMODINÂMICA: a entropia de uma substância cristalina perfeita é igual a zero na temperatura de zero absoluto.

TERMODINÂMICA: estudo científico das interconversões de calor e outras formas de energia.

TERMOQUÍMICA: estudo das trocas de calor que acompanham as reações químicas.

TIO ÁLCOOL: função orgânica que compreende compostos derivados de álcool por substituição do oxigênio do grupo hidroxila por enxofre (H3C - SH : metano tiol).

TIO COMPOSTOS: qualquer composto derivado de outro composto oxigenado em que aparece enxofre em substituição a átomo de oxigênio.

TITÂNIO: símbolo Ti. Um elemento branco de transição metálico. É usado principalmente em várias ligas leves, fortes e resistentes à corrosão para a aviação, barcos, em instalações químicas.

TITULAÇÃO: adição gradual de uma solução de concentração exatamente conhecida a outra solução de concentração desconhecida até que se complete a reação química entre ambas as soluções.

TÓRIO: simbolo Th. Um elemento cinzento metálico e radioativo que pertence aos actíneos.Pode ser usado como combustível nuclear para reatores regeneradores, uma vez que o tório-232 captura neutrons lentos, para se produzir urânio-233.

TRANSMUTAÇÃO NUCLEAR: troca que sofre um núcleo como resultado do bombardeamento com neutrons ou outras partículas.

TRAÇADORES: isótopos, especialmente os isótopos radiativos, que se usa para seguir a trajetória dos átomos de um elemento em um processo químico ou biológico.

TUNGSTÊNIO: símbolo W. Um elemento branco ou cinzento metálico de transição. É usado em várias ligas, em especial em aços de alta velocidade, para o corte de ferramentas, e para filamentos de lâmpadas.

TYNDALL, Efeito: John Tyndall, físico inglês, tem seu nome associado ao fenômeno produzido quando um feixe de luz lateral incide sobre uma dispersão coloidal, observa-se sobre um fundo escuro numa direção perpendicular à de propagação da luz, uma turvação, devida à difração dos raios luminosos por parte das partículas dispersas.

 

U

UMECTANTE: substância capaz de evitar a perda da umidade dos alimentos.

UNIDADE CELULAR: grupo de partículas (átomos, íons ou moléculas) num cristal que se repete em três dimensões na rede do cristal. Também chamado sistema cristalino.

UNIDADE DE MASSA ATÔMICA: massa exatamente igual a 1/12 da massa de um átomo de carbono 12.

URÂNIO: símbolo U. Um elemento metálico radioativo e branco que pertence aos actíneos. O urânio-235 sofre fissão nuclear com neutrons lentos e é usado como combustível em reatores nucleares e em armas nucleares.

URÉIA: é uma das amidas mais importantes, pois é o produto final da degradação de moléculas nitrogenadas no nosso corpo.

USTULAÇÃO: processo metalúrgico pelo qual se tratam minérios, especialmente sulfetos, os quais, sob a ação do calor e do oxigênio do ar fornecem o metal e gás sulfuroso.

 

V

VANÁDIO: símbolo V. Um elemento de transição de cor branca-prateada. Este elemento é usado em grande quantidade de ligas de aço.

VAPORIZAÇÃO: o escape de moléculas da superfície de um líquido.

VELOCIDADE DE REAÇÃO: mudanças das concentrações dos reagentes ou dos produtos em um certo intervalo de tempo.

VIDA MÉDIA: tempo requerido para que a concentração de um reagente diminua a metade do seu valor inicial.

VIDRO: produto opticamente transparente, obtido da fusão de materiais inorgânicos que foi resfriado a um estado rígido sem cristalizar.

VINHO: é exclusivamente o produto resultante da fermentação alcoólica dos açúcares do suco (ou mosto) da uva sã, fresca e madura.

VINHOTO: cada litro de álcool obtido na destilação produz cerca de 12 litros de resíduos da substância não fermentada, os quais recebem o nome de VINHOTO.

VISCOSIDADE: medida da resistência de um fluído ao escoamento.

VOLÁTIL: denominação dada a certas substâncias líquidas e sólidas que, em condições ambientes, facilmente passam à fase vapor.

VOLUME MOLAR: é o volume ocupado por um mol de substância.

VULCANIZAÇÃO: processo que consiste em submeter a borracha a um aquecimento (140 graus Celsius) prolongado com enxofre (aproximadamente 7%) em presença de óxidos metálicos. Serve para eliminar inconvenientes da borracha, tais como ser dura e quebradiça no inverno, mole e pegajosa no verão, e macia, não oferecendo resistência à tração e ao desgaste.

 

W

WARFARIN: 3-(alfa-acetonilbenzilo) - 4 - hidróxi cumarina: um anticoagulante sintético usado terapeuticamente em medicina clínica e como agente para roedor, em doses letais.

 

X

XENÔNIO: símbolo Xe: Um gás incolor e inodoro que pertence ao grupo 18 (gases nobres) da tabela periódica. O elemento é usado em lâmpadas fluorescentes e em câmaras de ebulição.O xenônio líquido num estado supercrítico a temperaturas elevadas é usado como solvente em espectroscopia com infra-vermelho e em reações químicas.

XISTO BETUMINOSO: uma rocha sedimentar carbonada de grãos finos da qual se pode extrair óleo. A rocha contém matéria orgânica que se decompõe originando óleo quando é aquecida.

Y

Z

ZARCÃO: determinação comercial do tetróxido de chumbo (Pb3O4), que é um pó vermelho, insolúvel em água e em ácidos. Este composto forma uma suspensão oleosa denominada "tinta zarcão", empregada na proteção de superfícies de ferro contra a ferrugem.

ZINCATO: um sal que se forma em solução por dissolução de zinco ou de óxido de zinco em bases. A fórmula é frequentemente escrita ZnO2-2.

ZINCO: símbolo Zn. Um elemento metálico azul-branco que pertence ao grupo 12 da tabela periódica. O metal é usado em galvanização de várias ligas, tais como: latão (Zn+Cu) e bronze (Zn+Sn).

ZIRCÔNIO: símbolo Zr. Um elemento de transição metálico, verde-branco. É usado em reatores nucleares como absorvente de neutrons e em determinadas ligas. O óxido de zircônio é usado como um eletrólito em pilhas a combustível.