Site hosted by Angelfire.com: Build your free website today!
Página Principal

Pioneiro Adventista

Estudos:

O que diz a Bíblia?

No que criam os pioneiros:

A Trindade segundo...

Quando a IASD adotou a Trindade?

Os Pioneiros seriam hoje Adventista do 7º Dia?

O pai da Trindade na IASD
Ellen White afirma que os pilares de nossa fé não poderiam mudar
A palavra Trindade nos escritos de EGW
O pecado contra o Espírito Santo
A presença do Espírito Santo nos maiores eventos do Universo 
Quem é Cristo (breve)
O papel dos Anjos Celestiais em nossa vida (breve)
Conclusão
Downloads de Estudos
Emails Recebidos
Clique aqui e faça o download da Bíblia completa gratuitamente

Ellen G. White

Agora vamos ver o que a irmã White fala sobre a natureza do Espírito Santo:

"Não é essencial que sejamos capazes de definir exatamente o que seja o Espírito Santo. Cristo nos diz que o Espírito é o Consolador, o "Espírito de verdade, que procede do Pai". João 15:26. Declara-se positivamente, a respeito do Espírito Santo, que, em Sua obra de guiar os homens em toda a verdade "não falará de Si mesmo". João 16:13.

A natureza do Espírito Santo é um mistério. Os homens não a podem explicar, porque o Senhor não lho revelou. Com fantasiosos pontos de vista, podem-se reunir passagens da Escritura e dar-lhes um significado humano; mas a aceitação desses pontos de vista não fortalecerá a igreja. Com relação a tais mistérios - demasiado profundos para o entendimento humano - o silêncio é ouro."  Atos dos Apóstolos pg. 52.

A natureza do Espírito Santo é um mistério, não cabe aos pastores, a mim ou a você definir quem seja, juntar passagens para dizer que ele é Deus, ou não, é errado. Devemos seguir o conselho de EGW "o silêncio é ouro".

O trono de Deus.

Quantos tronos existem no Céu?

Leia Apocalipse 22:1 e verso 3, 14:3.

Veja o que EGW afirma neste trecho:

"O Rei do Universo convocou os exércitos celestiais perante Ele, para, em sua presença, apresentar a verdadeira posição de Seu Filho, e mostrar a relação que Este mantinha para com todos os seres criados. O Filho de Deus partilhava do trono do Pai, e a glória do Ser eterno, existente por Si mesmo, rodeava a ambos. Em redor do trono reuniam-se os santos anjos, em uma multidão vasta, inumerável - "milhões de milhões, e milhares de milhares" (Apoc. 5:11), estando os mais exaltados anjos, como ministros e súditos, a regozijar-se na luz que, da presença da Divindade, caía sobre eles. Perante os habitantes do Céu, reunidos, o Rei declarou que ninguém, a não ser Cristo, o Unigênito de Deus, poderia penetrar inteiramente em Seus propósitos, e a Ele foi confiado executar os poderosos conselhos de Sua vontade. O Filho de Deus executara a vontade do Pai na criação de todos os exércitos do Céu; e a Ele, bem como a Deus, eram devidas as homenagens e fidelidade daqueles. Cristo ia ainda exercer o poder divino na criação da Terra e de seus habitantes. Em tudo isto, porém, não procuraria poder ou exaltação para Si mesmo, contrários ao plano de Deus, mas exaltaria a glória do Pai, e executaria Seus propósitos de beneficência e amor." Patriarcas e Profetas pg. 36.

Observe bem, Ele (Cristo) partilha do trono do Pai e a glória do Ser eterno (o Pai) rodeava a ambos.

Se você atentar-se a este texto abaixo:

"O grande Criador convocou os exércitos celestiais para, na presença de todos os anjos, conferir honra especial a Seu Filho. O Filho estava assentado no trono com o Pai, e a multidão celestial de santos anjos reunida ao redor. O Pai então fez saber que, por Sua própria decisão, Cristo, Seu Filho, devia ser considerado igual a Ele, assim que em qualquer lugar que estivesse presente Seu Filho, isto valeria pela Sua própria presença. A palavra do Filho devia ser obedecida tão prontamente como a palavra do Pai. Seu Filho foi por Ele investido com autoridade para comandar os exércitos celestiais. Especialmente devia Seu Filho trabalhar em união com Ele na projetada criação da Terra e de cada ser vivente que devia existir sobre ela. O Filho levaria a cabo Sua vontade e Seus propósitos, mas nada faria por Si mesmo. A vontade do Pai seria realizada nEle." História da Redenção pg. 17.

Observaram que o Pai divide o Seu trono com Jesus, por que o Pai conferiu este privilégio ao Filho.

Existe somente um trono, onde estão assentados o Pai e Jesus.

Quem estava presente na promulgação dos 10 mandamentos?

"Não muito longe está o tempo em que Deus Se levantará a fim de reivindicar Sua autoridade insultada. "O Senhor sairá do Seu lugar, para castigar os moradores da Terra, por causa da sua iniqüidade." Isa. 26:21. "Mas quem suportará o dia da Sua vinda? e quem subsistirá, quando Ele aparecer?" Mal. 3:2. Ao povo de Israel, por causa de sua pecaminosidade, foi vedado aproximar-se do monte, quando Deus estava para descer sobre ele e proclamar Sua lei, não acontecesse que fossem consumidos pela ardente glória de Sua presença. Se tais manifestações do poder de Deus assinalaram o local escolhido para a proclamação de Sua lei, quão terrível deverá ser o Seu tribunal quando Ele vier para a execução destes estatutos sagrados! Como suportarão Sua glória no grande dia da paga final, aqueles que desprezaram Sua autoridade? Os terrores do Sinai deviam representar ao povo as cenas do juízo. O som de uma trombeta convocou Israel a encontrar-se com Deus. A voz do Arcanjo e a trombeta de Deus convocarão, da Terra toda, tanto os vivos como os mortos, à presença de seu Juiz. O Pai e o Filho, acompanhados por uma multidão de anjos, estavam presentes no monte. No grande dia do juízo, Cristo virá "na glória de Seu Pai, com os Seus anjos". Mat. 16:27. Ele Se assentará então no trono de Sua glória, e diante dEle reunir-se-ão todas as nações."

Quando a presença divina Se manifestou no Sinai, a glória do Senhor era como fogo devorador à vista de todo o Israel." Patriarcas e Profetas pág. 339

Você ainda pode dizer que a irmã White diz no livro Evangelismo que o Espírito Santo é Deus, vejam o que ela afirmou quanto ao perigo de se realizar compilação de seus escritos:

“Posso ver claramente que, se toda pessoa que se considera habilitada a escrever livros, seguisse suas imaginações e fossem suas produções publicadas, insistindo em que fossem recomendadas por nossas casas editoras, haveria quantidade de joio largamente semeado em nosso mundo. Muitos dentre nosso próprio povo me escrevem pedindo com ansiosa determinação o privilégio de usarem meus escritos para dar força a certos assuntos que desejam apresentar ao povo de modo a deixar sobre eles profunda impressão.

É verdade que há razão para que alguns desses assuntos devam ser apresentados; mas não me arriscaria a dar minha aprovação ao uso dos testemunhos dessa maneira, ou a sancionar que ponham matéria, em si mesma boa, pela maneira por que eles propõem.

As pessoas que fazem essas propostas, quanto eu saiba, podem ser capazes de conduzir o empreendimento acerca do qual escrevem com prudência; não obstante, não ouso dar a mínima permissão para usarem meus escritos na maneira que elas propõem. Tomando em consideração tal empreendimento, há muitas coisas a serem levadas em conta; pois servindo-se dos testemunhos para apoiar algum assunto que possa impressionar a mente do autor, os extratos poderão dar uma impressão diferente daquela que dariam, fossem eles lidos em sua relação original.” The Writing and Sending Out of the Testimonies to the Church, págs. 25 e 26.”

O livro Evangelismo foi publicada somente em 1946 (31 anos após a morte de EGW), um dos trechos do livro, em português diz assim:

"Precisamos reconhecer que o Espírito Santo, que é tanto uma pessoa como o próprio Deus, está andando por este caminhos." Evangelismo pg. 616.

O original em Inglês diz:

"The Lord instructed us that this was the place in which we should locate, and we have had every reason to think that we are in the right place. We have been brought together as a school, and we need to realize that the Holy Spirit, who is as much a person as God is a person, is walking through these grounds, that the Lord God is our keeper, and helper. He hears every word we utter and knows every thought of the mind." Manuscript Releases, Vol. 7, page 299 / Manuscript 66, 1899

Tradução:

“O Senhor nos instruiu de que este era o lugar no qual deveríamos estar, e nós temos tido razão para pensar que estamos no lugar certo. Nós fomos colocados juntos como uma escola, e precisamos reconhecer que o Espírito Santo, que é tanto uma pessoa como Deus é uma pessoa, está andando por estes terrenos, que o Senhor Deus é nosso mantenedor e ajudador. Ele ouve cada uma de nossas palavras e sabe cada pensamento da mente.”

Mas, na versão em Espanhol, na mesma forma do escrito original (inglês):

"Necesitamos comprender que el Espíritu Santo, que es una persona así como Dios es persona, anda en estos terrenos (Manuscrito 66, 1899. [Extracto de un discurso dado a los alumnos del Colegio de Avondale, Australia.] )." El Evangelismo, 616

Observem que desta forma temos uma impressão errada sobre o assunto, somos levados a acreditar que o Espírito Santo é Deus, mas não foi isso que ela falou, ela está aqui defendo a existência de um ser, combatendo as idéias Panteístas do Dr. Kellog. Procure sobre o livro "Living Temple". Observem que na verdade é um erro de tradução para a língua portuguesa, em espanhol se encontra como no original.

Não estou dizendo aqui que as compilações não devem ser desconsideradas para se defender pontos de nossa fé, somente aquelas que trazem somente "extratos" devem ser analisadas com cuidado, e em caso de dúvidas, faça como temos feito, recorra aos originais. Posso citar entre as compilações que merecem nossa credibilidade o livro  História da Redenção.

"Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna; e são elas que dão testemunho de mim" S. João 5:39                          "Pois qualquer que guardar toda a lei, mas tropeçar em um só ponto, tem-se tornado culpado de todos." Tiago 2:10