Site hosted by Angelfire.com: Build your free website today!

 Cyber Sexo

 
   
O que é cybersexo?
    Cybersexo é uma versão digital do jogo de desejos sexuais. É toda e qualquer atividade sexualmente orientada online que tenha como objetivo a satisfação de desejos e fantasias eróticas.

    Pode ser considerada atividades:
    - Comportamento de sedução em chats, por e-mail.
    - Comportamento voyeur, pelos sites pornográficos, atitude passiva diante de chats sexualmente orientados. Altamente   correlacionado a atividade de masturbação.
    - Exibicionismo, utilização de câmeras em tempo real para a atividade sexuais e exibicionismo erótico online.

    O diálogo através de mundos virtuais caracteriza-se pela reciprocidade. O movimento deste tipo de interatividade na prática do cybersexo não substitui o sexo como era conhecido, mas potencializa a exploração de outros campos da sexualidade eram reprimidos socialmente e moralmente pelas pessoas em geral. A palavra moral está relacionado aos padrões pessoais e individuais de cada um. A possibilidade do anonimato liberta o internauta do papel social que ele representa, passando a vivências as multifacetas de sua personalidade.

    Revolução sexual online pelo anonimato.
    Anonimato e interatividade é a grande parceria do mundo digital. O anonimato propicia o internauta vivenciar personas ou se expor sem ter que desvendar sua identidade. Acreditam que internautas tendem a viver outros personagens. No site Grunwald Associates foi registrado que internautas tendem a se beneficiar do anonimato, mas preferem manter sua personalidade a mostra. Este fato demostra que pessoas sentem a necessidade de se manifestar sem os estigmas sociais e manter o exercício da auto-exploração online.

    Dentro do contexto do cybersexo, o anonimato apresenta alguns pontos:
    - Sensação de controle da sua atividade sexual sob o contexto da experiência online. Internautas reportam que no mundo virtual existe espaço para satisfação sexual sem o fantasma da impotência, do tramite romântico que envolve uma relação a dois ou entrar ou sair das atividades sexualmente orientadas no momento desejado. Um fator importante é a não preocupação com a auto percepção da imagem ou com características pessoais que não são desejadas.
    - Campo para expor fantasias, curiosidades e desejos reprimidos na vida real. Mesmo se uma pessoa pública entrasse nos chats com seu verdadeiro nome, não seria reconhecido. O anonimato é a liberdade dos desejos reprimidos.
    - Exposição do discurso online é defendido pela cultura do mundo virtual. A aceitação é caracterizada pelo ambiente de escolha do internauta. Assim como as comunidades virtuais se formam sem um direcionamento hierárquico, esses territórios predominam as barreiras de interesse comum - motivo principal da aceitação contextual, criando um espaço anti-xenofobico de preservação do estado e nação como conhecida.

    Cybersexo como redutor de stress
    Inicialmente acreditava-se que internautas se envolviam com o cybersexo pelo motivo de satisfação sexual. O estudo da dinâmica online, demostra que o motivo inicial é a curiosidade da alternativa de satisfação sexual. Contudo, o determinante para a prática do cybersexo é a evasão do estresse emocional relacionada ao cotidiano.
    Franz Alexander* relacionou, entre os aspectos psicológicos que influenciam funções fisiológicas, que os fenômenos sexuais pertencem a categoria de inervações expressivas. Nesta categoria as funções tais como chorar, rir, suspirar, as atividades sexuais, entre outras, seriam responsáveis pelo alívio das tensões psicológicas assim como tensões emocionais específicas. A atividade sexual é multifatorial no que tange as aspectos do indivíduo em relação a sua prática. Estão envolvidos os aspectos da dinâmica psíquica, suas representações simbólicas, sua adaptabilidade no contexto social e conseqüências. Na Web o contexto do território digital é isento da pressão externa, assim oferecendo a oportunidade do internauta utiliza-lo como campo de evasão das tensões do dia-adia.

* Franz Alexander, pioneiro nas áreas de psiquiatria, psicanálise e medicina onde se fundamentou os conceitos básicos da psicossomática.