Site hosted by Angelfire.com: Build your free website today!

Agentes químicos

 

 

Os halogênios (flúor, cloro, bromo, iodo) e suas combinações apresentam um grau de toxicidade que varia na razão inversa de seu peso atômico. Assim, a cloroacetona é mais tóxica do que a bromoacetona. A disposição atômica do halogênio também influi no comportamento do gás: no grupo dos cloroformiatos de metilo, o que apresenta um só átomo de cloro é menos tóxico e mais lacrimogêneo que o diclorado; o triclorado (fosgênio) é mais tóxico e menos lacrimogêneo, e assim sucessivamente.

 

O enxofre atua como vetor de penetração através da epiderme. Na iperita, por exemplo, é o átomo de enxofre que facilita a entrada do resto da molécula e, com esta, do cloro.

 

Outro agente tóxico é o arsênio, mais ativo quando atua como trivalente. Está sempre unido aos halogênios ou a grupos de radical cianogênio (CN).

 

 

Agressores contra o homem

 

 

Uma classificação aceita pelos textos especializados arrola as armas químicas que afetam o homem em três categorias: (1) letais, capazes de produzir a morte ou a baixa definitiva por muito tempo; (2) incapacitantes, que deixam fora de combate em um período de horas ou vários dias; (3) neutralizantes, que atrapalham a ação do combatente e o incomodam por algum tempo.

 

Os agressores asfixiantes ou pneumotóxicos, como o fosgênio, produzem lesões irreversíveis nas vias respiratórias, com sensação de aperto, tosse violenta e expectorações.

Gás cloro: Cl2

Fosgênio: COCl2

Cloropicrina: Cl3C-NO2
           

            Os hemotóxicos, letais, impedem a oxigenação do sangue, causando dispnéia, perda dos sentidos e colapso respiratório, com a morte em poucos minutos. Entre estes se encontram o cloreto de cianogênio e o ácido cianídrico.

 

 

Os vesicantes ou dermotóxicos atacam as células vivas do organismo através da pele. Podem produzir a morte em segundos, caso da chamada lewisita, ou em um dia aproximadamente, como a iperita.

Gás mostarda: Cl-CH2CH2-S-CH2CH2-Cl

Mostarda de nitrogênio: Cl-CH2CH2-NH-CH2CH2-Cl

Lewisita: Cl-CH=CH-AsCl2
 

            Os nervosos ou neurotóxicos causam excitação contínua, que afeta os sistemas respiratório, circulatório, digestivo ou muscular. Paralisam o coração dentro de segundos. Entre estes se encontram o sarin, o soman e o VX. A estes agressores daremos especial atenção.

 

 

Os alucinógenos, como o LSD, são incapacitantes, com efeitos de aturdimento, astenia, náuseas etc. Atuam durante várias horas.

 

Os lacrimogêneos, por sua vez, provocam irritação dos olhos, fossas nasais e vias respiratórias. Atuam assim a cloroacetofenona e a cloropicrina. Os esternutatórios, como as arsinas, irritam as vias respiratórias e a pele.

Cloroacetona: CH3COCH2Cl

Bromoacetona: CH3COCH2Br

Acroleína: CH2=CHCHO

 

Agressores contra as plantas

 

 

Algumas substâncias atuam contra a vegetação em vastas extensões, com o fim de privar de recursos a população ou dificultar as operações de guerra irregular. Os desfolhantes, como o ácido caldocílico, eliminam as folhas das plantas; os herbicidas matam as plantas; e os esterilizantes impedem seu crescimento e desenvolvimento. São os agentes laranja, azul e branco.

 

 

Entre as armas químicas empregaram-se também os agentes incendiários, muito utilizados a partir da segunda guerra mundial. Na guerra do Vietnã generalizou-se o uso do napalm, gel composto de gasolina, naftenato de alumínio e óleo, que provocou desastrosos efeitos entre as vítimas dos bombardeios. Outro grupo é constituído pelos fumígenos, que dão origem a fumaças de ocultação. Fazem parte de sua composição o hexacloretano e substâncias como o zinco, o clorato sódico e o carbonato de magnésio.

 

  

 

ARMA QUÍMICA

EFEITOS

PAÍS E ANO DE ORIGEM

AGENTES VESICANTES

Gás Mostarda
lewisita

Cegueira temporária, vesículas (bolhas) e queimaduras na pele e irritação das vias respiratórias podendo levar à morte.

Alemanha, 1917

EUA, 1918

AGENTES DO SANGUE

Ácido Prússico

Cianeto de Hidrogênio

Impedem a absorção de oxigênio pelas células do corpo. Matam por asfixia.

França, 1915

AGENTES SUFOCANTES

Cloro
Fosgênio

Provocam irritação nas vias respiratórias, que o organismo combate segregando líquido nos pulmões. Mata por afogamento.

Alemanha, 1915

AGENTES INCAPACITANTES

Gás lacrimogêneo

Irrita os olhos e as vias respiratórias, causando sensação de queimação. Só fatal em concentrações muito altas.

EUA, 1918

Inglaterra, 1950

AGENTES DOS NERVOS

Tabun
Sarin
Soman
VX

As armas químicas mais letais, matam em poucos minutos, ao bloquear uma enzima do Sist. nervoso, causando estrangulamento dos órgãos vitais pelos músculos do corpo da vítima.

Alemanha, 1936

Alemanha, 1938

Alemanha, 1944

Inglaterra, 1952

DESFOLHANTES

Agente Laranja
Agente Azul
Agente Branco

Imitam o mecanismo do hormônio do crescimento das plantas, fazendo-as "envelhecer" e morrer precocemente. Feitos com dioxina (cancerígena). Foram utilizados em larga escala na Guerra do Vietnã.

EUA, 1940

Inglaterra, 1942