Site hosted by Angelfire.com: Build your free website today!

Os Alucinógenos

LSD-25

Essa droga é a dietilamida do ácido lisérgico, um poderoso sintético químico. A sigla provém da designação alemã Lyserg Saure Diethylamid e o designativo 25 correspondente à vigésima Quinta de uns série de modificações químicas da molécula básica da cravagem do centeio sintetizada por Albert Hoffmann. O LSD foi sintetizado em 1938, reconhecido como alucinógeno em 1943 e popularizado em 1963.

A descoberta dessa substância foi possível graças às pesquisas desenvolvidas com o ácido lisérgico, isolado em 1934 e preparado por meio da hidrólise dos alcalóides da cravagem do centeio, do fungo Claviceps purpúrea, que é um cogumelo que infesta as gramíneas, principalmente o centeio, nas regiões úmidas ou quando o cereal é descuidado.

Em 1935, foi preparada a ergovina, um dos alcalóides principais desse esporão de centeio, e através dos seus derivados deu a droga padrão à base do ergot, precursor do LSD.

Hoffmann, químico, que fazia uma experiência com o ácido lisérgico, absorveu acidentalmente uma dose mínima do ácido lisérgico dietilamido. Sentiu-se mal e teve de interromper o que fazia, acometido que foi de singular agitação, acompanhada de leves vertigens.

Foi para casa e mergulhou num estado agradável e imaginativo, caracterizado por fotofobia: de olhos fechados percebia "uma ininterrupta corrente de imagens fantásticas de extraordinária vivência, acompanhadas por um intenso e caleidoscópio de cores", fato que anotou no protocolo do laboratório (anotações, 1955).

Depois de duas horas, gradativamente, tudo havia passado e logo suspeitou que aqueles sintomas podiam estar relacionados de alguma maneira com a substância com que estava trabalhando. Ele tinha conseguido transformar o ácido lisérgico dietilamido num tartarato neutro. Cristalino, facilmente solúvel na água.

Hoffmann resolveu, então experimentar a droga em si mesmo: tomou 250mg de LSD e depois de 40 minutos começou a Ter tonturas, inquietações, dificuldade para se concentrar, alterações visuais e uma série de sintomas desagradáveis que terminaram 6 horas depois.

A partir dessas observações começaram as experiências com a droga em pacientes esquizofrênicos e em pessoas normais.

Depois da ingestão de 50 a 100mg de LSD (1mg = 0,000001g), a ação da substância é muito nítida. Dura apenas algumas horas, conforme o estabeleceu duma forma exata Stoll, psiquiatra da Clínica Universitária de psiquiatria de Zurique.