Site hosted by Angelfire.com: Build your free website today!

Aprenda a Reconhecer os Símbolos Pichados e Tatuados no Brasil

Sempre associado a pichações de grupos neo-nazi, pode vir acompanhado de "Adolf" e freqüentemente outros dizeres como "Estava Certo", "Sorri no Inferno" etc. De 2002 em diante também passou a ser utilizado pela extrema esquerda, em manifestações sempre associado ao nome de Ariel Sharon ou George W. Bush.
Para tentar passar desapercebidos, desde vários anos atrás os grupos neo-nazis criaram uma série de combinações numéricas que podem vir ou não acompanhadas de suásticas e outros símbolos. Entre as mais comuns está "A" primeira letra e "H" oitava letra para as iniciais de Adolf Hitler.
Também utilizado para representar o nome de Adolf Hitler.
Combat Adolf Hitler, nome de grupo que começou na Inglaterra, praticou atentados, mas cujas pichações do ramo brasileiro já foram notadas, principalmente após o Congresso Nazi no Chile.
Heil Hitler, a saudação nazista tradicional.
A repetição numérica da oitava letra "H" uma das pichações mais executadas.
Muito encontrado em tatuagens é 20 de abril, a data do aniversário de Adolf Hitler.
"SS" a identificação das unidades SS do Exército Alemão da Segunda Guerra Mundial. É conhecido também como "os relâmpagos". O formato dessas letras "S" vem do alfabeto rúnico, de onde os nazistas retiraram várias letras para usar como emblemas de suas unidades militares.
O "SS" é pichado de várias formas com várias inclinações e caligrafias. O mais comun é com o traço central próximo à horizontal.
Muitas vezes o "SS" é pichado diretamente no alfabeto latino.
É uma forma bastante recente de encobrir o rastro da pichação "SS". Como "S" é a décima nona letra do alfabeto contendo a letra "K", 19 + 19 = 38 => "SS"
"Heil SS", saudação entre membros da "SS", também pode significar "Hitler SS".
É o termo "oi" em português mesmo, adotado décadas atrás pelos skinheads europeus como saudação. Atualmente o estilo musical skinhead também é conhecido como "música Oi". O fato da operadora de telefonia móvel ser chamar Oi e ter seu prefixo 88 ainda é um mistério muito próximo de não ser coincidência.
É uma pichação típica de skatistas "SKeight", mas foi apropriada por grupos "SK"inheads ("H"itler) quando é utilizada em conjunto com suásticas.
A suástica pode ser inclinada ou reta, virada para um lado ou para o outro. Atualmente não se dintigue mais a sua procedência pelo seu formato ou orientação. Freqüentemente está acompanhada por outros símbolos como "88", "SS", nomes de generais e outros líderes nazi da Segunda Guerra ou com frases racistas contra negros, nordestinos e judeus.
Suástica reta para a direita - em pisos e construções da década de 20 do século 20 é comun encontar a suástica reta como adorno em ladrilhos e acabamentos, não significando uma ligação com o nazismo mas com as religiões orientais, principalmente com o budismo. Nesse década ela foi muito adotada nos diversos países ocidentais, inclusive na Alemanha pelo Partido Nacionalista dos Trabalhadores Alemães, o Partido Nazista.
Suástica reta para a esquerda - há anos atrás era usada para diferenciar skinheads de neonazis. Hoje não há mais diferença. Muitas vezes é pichada desta forma por pessoas que usam a lógica do "espelho" ao escrever no muro invertendo outras letras também.
Suástica azul e branca - criação da extrema esquerda brasileira, muito vista em faixas e cartazes de contra o governo israelense e uma afronta direta ao judeus, se bem que não possui a mesma conotação racista neonazi.
"Suástica Zona Norte" é associada a pichadores que vivem na Zona Norte das grandes cidades brasileiras e não tem conotação com grupos neo-nazistas.
"Zionist Ocupation Government" ou Governo Sionista de Ocupação é como se referem os grupos supremacistas brancos e milícias nacionalistas e neo-nazis ao governo norte-americano. Com o advento da Globalização, este termo em desuso está voltando a ocupar seu lugar nos muros dos mais diversos países. Pode vir cortado com um "X" ou não, quando significa "Fora com o ZOG".
Logo do Stormfront muito usado por grupos nazi, skinheads mais preocupados com a supremacia racial branca. A cruz solar (cruz cortada com o círculo) pode vir sozinha (mais freqüente) ou acompanhada por outros dizeres mais óbvios. Em arte afro-brasileira é comum econtrar a cruz solar, no caso, em outro contexto não racista.
Ku Klux Klan, movimento racista anti-negro e anti-judeu mais antigo nos EUA, recentemente se implantou no RJ e SP sob o título de "Imperial Knights - Cavaleiros Imperiais". Nos EUA são os "Cavaleiros da Ku Klux Klan". Recentemente passaram a usar o acrônimo ORION para "Our Race Is Our Nation" - Nossa Raça é Nossa Nação".
A letra "K" é a décima primeira letra. É uma forma de ocultar KKK no caso 3 x 11. O número 33 também pode ser usado.
Aparentemente sem conexão imediata, esse é o símbolo adotado pela KKK para seu material e também para pichações.
A cruz húngara é o símbolo dos facistas da Hungria mas se disseminou como símbolo de grupos de supremacia branca.
"White Power" - Poder Branco com o punho fechado é típico dos grupos de supremacia racial branca está autando no Brasil.
Começou sendo usado por grupos supremacistas brancos para significar que o "sangue" era 100% branco. A ONU define como não branco quem tiver 1% de "sangue negro". Em reação a comunidade afro-descente em diversos países costuma usar "100% Negro". Algumas comunidades de periferia no Brasil também usam o "100% tal lugar" e é preciso ter atenção para a localização da pichação e o que está pichado em conjunto para caracterizar ou não um grupo de supremacia racial branca.
É usada por grupos supremacistas brancos para camuflar suas tatuagens e pichações: a letra "W" de White (branco) é a vigésima terceira letra do alfabeto.
"777" é um símbolo europeu antigo, adotado pelos grupos de supremacia branca da África do Sul no lugar da suástica. Atualmente se encontra bem difundido entre os grupos de todo o mundo, principalmente em locais onde a suástica é proibida por lei. Pode ser encontrado em jóias e arquitetura Celta e do Norte da Europa sem que tenha a conotação atual.
É a forma mais corrente de pichação para o símbolo.
A Cruz de Ferro, condecoração militar alemã composta pela Cruz Gamada, teve a suástica acrescentada no centro durante o regime nazista. É uma pichação rara mas pode ocorrer.
Esta forma estilizada da Cruz Gamada é a mais encontrada por ser fácil de pichar. A torcida do clube de futebol Vasco da Gama do RJ usa está forma em suas pichações e neste caso não há conotação nazi. É sempre preciso ver o que acompanha os símbolos. Há uma variação básica onde a cruz não toca os traços externos, o que dificulta sua identificação imediata.
Aparentemente sem sentido essa é uma das pichações básicas dos supremacistas brancos - As 14 Palavras, escritas por David Lane (atualmente preso): "We must secure the existence of our people and a future for white children." - Nós devemos garantir a existência de nosso povo e o futuro das crianças brancas".
Encontrada diversas vezes associando supremacistas brancos e neo-nazis.
Pouco encontrada, significa "Hammerskin forever, Forever Hammerskin"
Símbolo tradicional dos Hammer (martelo) Skinn Heads.
Não só símbolo mas característica de vestimenta de skinheads é o uso do coturno militar preto e bem engraxado, normalmente em conjunto com camisetas pretas e calça jeans. Em climas mais frios usam casados militares escuros ou verde-oliva. A cabeça raspada é obrigatória, mas alguns elementos usam cabelo curto para poderem circular sem serem imediatamente identificados.
No ambiente skinhead é frequente a tatuagem das letras SKIN em uma mão e HEAD na outra.
A teia de aranha no ombro ou perto do pescoço é característica de racistas que estiveram presos nos EUA. Em alguns locais só tem direito a ela um racista que tenha matado alguém. No Brasil e em outros países onde não há um sistema de prender racistas, muitos skinheads e neo-nazis mandam tatuar as teias de aranha sem terem passado por prisão ou matado alguém. A tatuagem de prisão é fácil de distinguir, sempre com aquela cor esverdeada e não a preta feita à máquina no tatoo da esquina.
Bandeira dos estados sulistas confederados na Guerra da Secessão. Usada por grupos supremacistas brancos e neo-nazis, quase sempre associada a outros símbolos e dísticos.
Tradicional número para simbolizar Satanás, o Diabo, retirado de professias bíblicas. Frequentemente é encontrado em pichações e tatuagens de nazis e supremacistas brancos para simoblizar a maldade.
Outras formas de representar o "666" sendo "F" a sexta letra do alfabeto.

Pentagrama invertido - simboliza a estrela da manhã, nome que Satanás adotou. Usado em bruxaria e rituais de ocultismo para conjurar espíritos de maldade. Pode estar dentro de um circulo, ou não, tocando suas bordas ou não.

Pentagrama - símbolo usado em bruxaria, representa os elementos: terra, vento, fogo e água, com o espírito a sua volta.

Hexagrama - é um dos símbolos mais potentes usados para conjurar os poderes das trevas, usado em trabalhos de magia negra. Na maior parte das pichações e muitas vezes panfletos colados se confunde com a Estrela de David judaica - ela nunca é representada inscrita em um círculo.

Cruz Invertida - significa uma posição contra Jesus e o cristianismo, usada não só por satanistas, mas por bandas de música skinhead e grupos de Heavy Metal. É sempre importante analizar o contexto do que está ao redor de uma pichação destas.

Pichações Nazi na Quinta da Boa Vista - Rio de Janeiro