Site hosted by Angelfire.com: Build your free website today!

Pindyck & Rubinfeld, Capítulo 12, Oligopólio :: REVISÃO

1.  Quais são as características de um mercado monopolisticamente competitivo?  O que ocorre com o preço e a quantidade de equilíbrio em tal mercado quando uma empresa lança um produto novo e melhor?

As duas principais características de um mercado monopolisticamente competitivo são: (1) as empresas competem na venda de produtos diferenciados que são altamente, mas não perfeitamente, substituíveis, e (2) há livre entrada e saída do mercado. Quando uma nova empresa entra em um mercado monopolisticamente competitivo (buscando lucros positivos), a curva de demanda para cada uma das empresas estabelecidas se desloca para dentro, reduzindo, assim, o preço e a quantidade recebida por elas. Assim sendo, o lançamento de um novo produto por uma empresa reduzirá o preço recebido e a quantidade vendida dos produtos já existentes.

2.  Por que a curva de demanda da empresa é mais plana do que a curva de demanda total do mercado em uma concorrência monopolística? Suponha que uma empresa monopolisticamente competitiva esteja auferindo lucros a curto prazo. O que poderá ocorrer com sua curva de demanda no longo prazo?

A inclinação da curva de demanda da empresa é uma função da elasticidade da demanda pelo produto da empresa.  A elasticidade da curva de demanda da empresa é maior do que a elasticidade da demanda do mercado por que é mais fácil para os consumidores optarem por consumir um produto altamente substituível de outra empresa do que optarem por consumir um outro produto totalmente diferente.  O lucro no curto prazo induz outras empresas a entrarem no mercado; à medida que as empresas entram, as curvas de receita marginal e de demanda da empresa estabelecida se deslocam para dentro, reduzindo a quantidade que maximiza os lucros. Finalmente, os lucros caem a zero, não havendo incentivos para mais empresas entrarem.

3.  Alguns especialistas têm argumentado que, no mercado, há um número demasiadamente grande de marcas de cereais para refeição matinal. Apresente um argumento favorável a esse ponto de vista. Apresente um argumento que discorde desse ponto de vista.

Argumento a favor: A existência de muitas marcas de um único produto sinaliza excesso de capacidade, implicando um nível de produção menor do que aquele que minimizaria o custo médio.

Argumento contra: Os consumidores valorizam a liberdade de escolher entre uma grande variedade de produtos concorrentes.

(Observação: Em 1972, a Comissão Federal do Comércio entrou com uma ação contra a Kellogg, a General Mills e a General Foods. Essas empresas foram acusadas de tentar refrear a entrada de outras empresas no mercado de cereais ao lançarem, através de pesadas campanhas publicitárias, 150 marcas entre 1950 e 1970, expulsando os produtos dos concorrentes das prateleiras dos supermercados. Esse caso foi finalmente arquivado em 1982.)

4. Qual a razão de o equilíbrio de Cournot ser estável (isto é, por que as empresas não teriam nenhum estímulo para alterar seus respectivos níveis de produção após alcançarem o equilíbrio)? Mesmo que não possam entrar em conluio, por que as empresas não adotam níveis de produção capazes de maximizar seus lucros em conjunto (isto é, o nível de produção pelo qual optariam caso pudessem entrar em conluio)?

O equilíbrio de Cournot é estável porque cada empresa produz a quantidade que maximiza seus lucros, dadas as quantidades que seus concorrentes estão produzindo. Se todas as empresas se comportarem dessa forma, nenhuma empresa terá incentivo para mudar sua produção. Sem o conluio, as empresas acham difícil concordar tacitamente na redução da produção.  Uma vez que uma empresa reduza sua produção, as outras empresas têm um incentivo para aumentar sua produção e seus lucros às custas da empresa que está limitando suas vendas.

5.  No modelo de Stackelberg, a empresa que determina sua produção em primeiro lugar possui uma vantagem.  Explique a razão.

Segundo o modelo de Stackelberg a empresa com liderança de preço possui vantagem porque a segunda empresa deve aceitar o nível elevado de produção da líder como fixo e produzir uma quantidade menor. Se a segunda empresa decidisse produzir uma quantidade maior, isso levaria a uma redução no preço e no próprio lucro.  A primeira empresa sabe que a segunda não terá escolha a não ser produzir uma menor quantidade a fim de maximizar seus lucros e, assim, a primeira é capaz de capturar uma parte maior dos lucros do setor.

6.  Explique o significado do equilíbrio de Nash, quando as empresas se encontram competindo em termos de preço. Por que o equilíbrio é estável? Por que as empresas não elevam seus preços ao nível capaz de maximizar seus lucros em conjunto?

O equilíbrio de Nash, numa competição em termos de preço, ocorre quando cada empresa escolhe seu preço, supondo que o preço de seu concorrente seja fixo. No equilíbrio, cada empresa faz o melhor possível, condicionado aos preços de seus concorrentes. O equilíbrio é estável porque as empresas estão maximizando os lucros e nenhuma delas possui incentivo para elevar ou reduzir seu preço.

As empresas nem sempre entram em conluio: é difícil de se fazer cumprir o acordo feito em um cartel porque cada empresa possui um incentivo para “burlar” esse acordo.  Ao diminuir o preço, a empresa que “burla” o acordo pode aumentar sua participação no mercado e seus lucros. Outra razão para as empresas não entrarem em conluio é que este conluio viola as leis antitruste.  Em particular, a fixação de preços viola a Seção 1 do Ato de Sherman.  É claro que há tentativas de se contornar a legislação antitruste por meio do conluio tácito.

7. A curva de demanda quebrada descreve a rigidez de preços. Explique o modo de funcionamento do modelo. Quais são suas limitações?  Por que surge a rigidez de preços nos mercados oligopolísticos?

De acordo com o modelo da curva de demanda quebrada, cada empresa se defronta com uma curva de demanda que é quebrada ao preço corrente.  Se uma empresa aumentasse seus preços, a maioria dos consumidores passaria a adquirir produtos do concorrente. Esse raciocínio implica uma demanda altamente elástica para aumentos de preço. Se a empresa, entretanto, diminuísse seus preços, seus concorrentes também reduziriam seus preços.  Isso implica uma curva de demanda mais inelástica para reduções de preço do que para aumentos de preço. Essa quebra na curva de demanda implica uma descontinuidade na curva de receita marginal, tal que apenas grandes variações no custo marginal levam a variações no preço. Apesar de conseguir reproduzir o fenômeno da rigidez de preço, esse modelo não explica como o preço rígido é determinado.  A origem do preço rígido é explicado por outros modelos, tal como o desejo das empresas de evitar competição de preços mutuamente destrutiva.

8.  Por que a liderança de preços às vezes ocorre nos mercados oligopolísticos? Explique de que modo uma empresa com liderança de preço determina aquele que maximizará os lucros.

Dado que as empresas não podem combinar seus preços explicitamente, elas utilizam meios implícitos. Uma forma de conluio implícito é seguir a empresa com liderança de preço. Esta, em geral a empresa dominante do setor, determina o preço que maximiza seus lucros calculando a curva de demanda com que ela se defronta: ela subtrai, da demanda de mercado, a quantidade ofertada por todas as outras empresas para cada preço, e o resultado é a sua curva de demanda.  A  empresa líder escolhe a quantidade que iguala sua receita marginal a seu custo marginal. O preço de mercado é o preço ao qual é vendida a quantidade que maximiza os lucros da empresa líder.  A esse preço, as seguidoras abastecem o resto do mercado.

9. Qual o motivo de o cartel da OPEP (do petróleo) ter tido sucesso na elevação substancial de seus preços, enquanto o cartel da CIPEC (do cobre) conseguiu êxito? Quais condições se fazem necessárias para que a cartelização seja bem-sucedida? Quais os problemas organizacionais que um cartel precisa ser capaz de superar?

O sucesso da cartelização requer duas condições: a demanda deve ser inelástica e o cartel deve ser capaz de controlar a maior parte da oferta.  A OPEP foi bem-sucedida no curto prazo porque a demanda e a oferta de petróleo no curto prazo eram ambas inelásticas.  A CIPEC não foi bem-sucedida porque tanto a oferta dos não membros da CIPEC quanto a demanda eram altamente sensíveis ao preço.  Um cartel se defronta com dois problemas organizacionais: o acordo com relação ao preço e a divisão do mercado entre os membros do cartel; e o monitoramento e cumprimento do acordo.