elenafilatova.com

Cidade Fantasma – Introdução

O meu nome é Elena. Mantenho este website e não tenho nada para vender. O que tenho é a minha mota e a liberdade absoluta para cavalgar nela sempre que a curiosidade e o demónio da velocidade se apoderam de mim. Esta página é mantida pela autora, mas quando o tráfego na internet é intenso pode estar ocasionalmente indisponível.


Elana Picture


Motociclismo

Andei de mota toda a minha vida e ao longo dos anos tive várias motas. Terminei a minha busca pela mota perfeita ao encontrar uma grande ninja, que tem uns bons 147 cavalos, carbura bem, é rápida como uma bala e confortável em viagens longas.

Viajo muito e um dos meus destinos favoritos leva-me a Norte de Kiev, para a chamada “zona morta” de Chernobyl, que fica a 130km da minha casa. Porquê meu favorito? Porque se pode viajar muito tempo por estradas vazias.

As pessoas saíram de lá e a natureza floresce. Há belos bosques e lagos.

Em lugares em que as estradas não foram transitadas por camiões ou veículos do exército, aquelas estão nas mesmas condições em que estavam há 20 anos atrás – excepto alguma erva ou árvore que descobriu alguma fenda por onde crescer. O tempo não estraga as estradas, portanto podem ficar assim até que possam ser reabertas de novo ao tráfego normal........ alguns séculos mais para diante.


Ghost Town Map


Roentgens

Antes de começar a nossa viagem, temos que aprender alguma coisa sobre radiação. É mesmo muito simples, e o aparelho que usamos para medir os níveis de radiação chama-se contador Geiger. Se o ligar-mos em Kiev, poderemos medir entre 12-16 microroentgen por hora. Numa cidade típica da Rússia ou América, teremos 10-12 microroentgen por hora. No centro de muitas cidades europeias registam-se 20 microR por hora, a radioactividade da pedra.

1,000 microroentgens são iguais a um miliroentgen e 1,000 miliroentgens são iguais a 1 Roentgen. Portanto um Roentgen são 100,000 vezes a radiação média de uma cidade normal. Uma dose de 500 Roentgens é fatal para humanos em 5 horas. Interessante, é que é preciso cerca de 2,5 vezes essa dose para matar uma galinha e mais de 100 vezes isso para matar uma barata.

Estes níveis de radiação já não se conseguem encontrar em Chernobyl nos dias que correm. Durante os primeiros dias depois da explosão, alguns pontos em volta do reactor estavam a emitir 3,000-30,000 Roentgens por hora. Os bombeiros que foram enviados para apagar o fogo no reactor foram fritos no local pela radiação gamma. Os restos do reactor foram selados dentro dum enorme sarcófago de aço e betão, por isso é relativamente seguro viajar pela zona – desde que não se saia da estrada e não se vá aos sítios errados........

O mapa acima mostra toda a nossa viagem pela zona morta. A radiação entranhou-se no solo e está agora nas maçãs e nos cogumelos. Não é retida pelo asfalto, o que torna possível viajar pela área.

Nunca tive problemas com os tipos dos dosímetros, que estão nos pontos de controlo. São peritos, e se detectam radiação no veículo dão-lhe um banho químico. Não estou a contar aquele par de vezes quando os “peritos” tentaram inventar uma desculpa para me darem um banho, porque essas tiveram mais a ver com biologia física do que com física biológica.

próxima página

página de Navegação Rápida