Site hosted by Angelfire.com: Build your free website today!

Perguntas mais frequentes sobre White Metal

 

1) O que é White Metal?

White Metal, é Metal feito por cristãos com uma mensagem cristã.

2) Qual a diferença do White Metal do Metal secular?

White Metal é um pessado como um Metal secular, o que diferencia é a letra. Em vez de ter letras sem sentido, vazias ou destrutivas, as letras do White Metal são positivas, é um som pessado mais positivo. Esse som conta a boa nova sobre Jesus Cristo e com letras possitivas sobre uma ideologia cristã onde eles tentam levantar seus fãs e trazerem eles mais perto de Cristo. Em vez de arrastalos para o inferno eles mostram as pessoas que se pode encontrar um significado para a vida, ter um relacionamento real com Deus e poder ir para o céu somente acreditando que Jesus morreu por eles na cruz. Sendo assim a música é a mesma mas a letra é muito diferente.

3)O White Metal também tem estilos brutais como o Metal secular como thrash, speed, death?

Sim faz! Há bandas de White em toda a categoria de música pessada.

4)O White Metal é tão bom como o Metal secular?

Sim com certeza é! Há muitos músicos e bandas de talento no White Metal. Algumas bandas de White Metal são até melhores que muitas bandas seculares do mesmo estilo. Há também algumas que não tem o talento e proficionalidade de algumas bandas de Metal secular.

5)Qual a proposta do White Metal?

Em primeiro lugar levar as pessoas o Evangelho de Jesus Cristo. Mostrar a elas que a vida tem um sentido em vez de viver uma vida cheia de neurozes, para isso contamos as boas novas do evangelho de Jesus Cristo. Mostar a elas que com Jesus Cristo elas podem viver uma vida abundante ao invez de viver de migalhas de vida(uma vida abundante aqui na Terra e tanbém na eternidade)somente acreditando que Jesus Cristo morreu na cruz por eles e deixar que ele mostre o caminho que se deve andar

Outro propósito está em ajudar as pessoas a crescer na fé e chegar mais perto de Cristo atravez das letras das músicas.

E em terceiro lugar fazer música pessada para se curtir o som.

 

Diretrizes para bandas de white

Estamos vivendo um momento importante do movimento white no Brasil. Tem chegado ao meu conhecimento o surgimento, aqui e ali de muitas bandas de white por todo o país. Por um lado isso é muito animador, principalmente para nós que temos lutado para divulgar o movimento e a mensagem transformadora que ele carrega. A mensagem é a essência e a razão do movimento existir.
Por outro lado é preocupante, pois muitas bandas tem surgido sem um propósito definido, sem base espiritual, preocupadas em se autopromover, em fazer comercio da fé ou ainda para satisfazer o ego de alguns músicos que nunca conseguiram se sobressair no meio secular. Agora eles encontram no movimento uma oportunidade de se exibirem, de porem os recalques para fora e de por alguns momentos terem o prazer de sentir a glória de ser um "super-star" com milhares de cópias vendidas, autógrafos, entrevistas, muita grana, auditórios lotados etc. De repente o cara acorda mas não desiste, o que importa é satisfazer o ego, mesmo que não passe de pura ilusão. Sendo assim a questão que surge é: quais as características que devem nortear o trabalho de uma banda cristã, seja de que estilo for?
Vida santa que testemunhe uma verdadeira libertação do pecado e do mal que escraviza o ser humano Rom 6:1,2,6,12,13; Gal 5:16);
Um profundo compromisso com a salvação daqueles que ainda não conhecem o amor de Deus (Mat 28:19,20; Rom 10:13,15);
O reconhecimento de que o senhor Jesus e a unção do Espírito Santo nada pode ser feito. O talento não substitui a unção (João 15:4,5; Atos1:8);
Fugir da soberba, do orgulho e da vaidade. Nada é mais patético do que um músico com complexo de "estrela". O canal é cultivar uma vida simples e humilde, deixe as honras para Deus (Tiago 4:10; I Pe 5:6; Prov 16:18);
Desenvolver entre os integrantes da bandas uma vida com Deus de uma forma integral: oração(I Tim 2:1), comunhão(Atos 2:42), respeito mútuo (Rom 13:7), disposição para aprender e perdoar (Col 3:13; Ef 4:32). Afinal de contas os desentendimentos vão pintar e o inimigo pode se aproveitar para estragar o trabalho.
Alem dessas caraterísticas básicas seria bom também se a banda pudesse contar com uma pessoa capacitada, pastor, seminarista ou professor de escola bíblica, que pudesse fazer uma revisão teológica das letras que são cantadas, afim de que a integridade da Palavra de Deus seja mantida. É aconselhável de que a banda faça parte de alguma igreja ou um ministério, pois a submissão é um princípio bíblico. E finalmente é importante lembrar que deve haver empenho e muita dedicação (Jer 48:10). Espero ter contribuído de alguma forma. Se quiser tirar dívidas ou bater um papo entre em contato sobre o assunto entre em contato conosco. Tentaremos ajudar da melhor maneira possível. Que Deus abençoe ricamente aqueles que com sinceridade e amor ao Reino estão lutando para levar a mensagem de salvação em Cristo Jesus. Saudações a vocês que tem coragem.

Samuel Borges

 

 

O Diabo é o pai do Rock

Pode parecer piada mas ainda existe gente que acredita nessa tolice. Qualquer pessoa que pare para refletir seriamente sobre este assunto vai descobrir que essa afirmação não tem nenhuma base bíblica mesmo.

Não existe nenhum versículo sequer das Sagradas Escrituras que possa servir de base para uma afirmação tão leviana e estreita.

Temos que ser justos na nossa avaliação. Se o rock é música do Diabo, por que a música Clássica, o Samba e a MPB não são?

A maioria das músicas (corinhos) cantados hoje nas igrejas tem como base rítmica o rock. Com exceção logicamente dos hinos antigos. Ou será que os compositores cristãos recebem suas músicas diretamente do céu, ficando assim livres de qualquer influência ou gosto pessoal??

A música preferida e mais usada nas igrejas satânicas é a música clássica. E aí como é que fica? Agora só por causa disso a música clássica é satânica?

Falando francamente no cenário do rock nós vamos encontrar muitos músicos e bandas envolvidas com ocultismo, muita violência, uso de drogas e promiscuidade sexual, isso é um fato. Mas é fato também que no carnaval existe muita violência, promiscuidade sexual e uso de drogas e a música que embala o carnaval é o samba. Alguns mestres da música clássica foram envolvidos com bruxaria e ocultismo. Muitos compositores de música popular brasileira são macumbeiros. Será que o problema é a música?

O problema não é a música que se ouve, nem o tamanho do cabelo e nem a roupa que se veste. O problema é a maldade no coração do homem que anda longe de Deus. O homem sem Deus é alguém dirigido pelo seu próprio egoísmo, cheio de si mesmo, cheio de enganos, cheio de um vazio que ele tente preencher a qualquer custo. Santo Agostinho dizia: O homem foi feito por Deus, e longe dEle o homem sempre vai estar faltando um pedaço.

É importante entender que o ritmo de uma música é amoral. Ou seja o ritmo não é nem bom, nem mau. Um bisturi em cima de uma mesa não é nem bom, nem mau, ele tanto pode ser usado para fazer uma operação que vai salvar a vida de uma pessoa, como pode ser usado para cortar a garganta de alguém na rua em um assalto. Então o que conta é como ele é usado.

A música é um veiculo e nada mais. É como um copo vazio. Se você puser água cristalina nele e beber, faz bem; mas se você puser veneno e beber você morre.

O que de fato faz diferença numa música seja do que ritmo for é o seu conteúdo, ou seja, a letra. Se a letra de uma música induz a violência, ao uso de drogas e a imoralidade, seja ela de que ritmo for, é ruim. As Sagradas Escrituras advertem para o fato de que teremos que dar conta das palavras que falamos e não importa se foi através do rock, do samba, da MPB ou simplesmente balada.(Mateus 12:36,37).

Neste ponto fica evidente que é muito mais saudável prestigiar as bandas de white rock (rock cristão).Existem hoje bandas cristãs de excelente qualidade e nos mais variados estilos, como thrash, punk, death, pop, heavy tradicional, noise, etc.

Muitos líderes religiosos hoje estão coando mosquitos e engolindo camelos. Estão preocupados com coisas demasiado insignificantes e se esquecendo das coisas que de fato tem importância.

Para terminar vamos encarar algumas coisas de frente e sem medo de sermos felizes:

Em nenhum lugar das Sagradas Escrituras você encontra Deus fazendo escolha por este ou aquele ritmo musical. Para Deus o que importa é a sinceridade da adoração, se o coração é puro ou não.

A música que o povo de Israel tocava em seus momentos de júbilo eram músicas alegres, energéticas, havia muitos gritos e danças (I Reis 1:40,II Samuel 6:14,15) Antes mesmo de existir a guitarra ou a bateria o pecado já estava separando o homem de Deus (Romanos 6,7,8).

Esperamos que essa matéria possa lhe ajudar a escolher melhor o que você ouve. O rock não é do Diabo, mas é preciso ter bom senso na hora de fazer as suas escolhas.

Samuel Borges

 

I Have A Dream


by Ázara



"I have a dream" Essas eram as marcantes palavras do pastor negro norte-americano Martin Luther King. Ele morreu pelo seu sonho. Mas os sonhos não morrem, não são exclusivamente dos americanos, são de todos, são nossos...
Eu também tenho um sonho, um sonho pra uma geração, sonho com um cristianismo com mais conteúdo e menas capa, sonho com a verdade em lugar do estilo e preferências impostas, que não são minhas mas que ensistem em me fazer engolir; sonho com os superficiais afastados do white metal,que o usam como pretexto de sua rebeldia medíocre contra o papai ou a mamãe; sonho com uma geração inflamada pelos ideais do reino e que lutam pela sua implantação na terra. Sim, na terra das obscuridades, nos guetos escuros onde farizeu algum ousou imaginar em pisar.
Eu tenho um sonho metálico e, ainda que me chamem de louco eu o quero sonhar. Sim, eu tenho um sonho com guitarras e baterias afinadas com o reino; eu tenho um sonho de uma igreja onde os membros não serão julgados pela aparência ou pelo peso dos instrumentos que tocam e sim pelo conteúdo de seu caráter. Sim, eu tenho um sonho essa noite, e é um sonho sem farizeus preconceituosos ... é um sonho com a liberdade!
"Eu tenho um sonho de que um dia todos os vales serão exaltados, todos os morros e montanhas serão rebaixados,todos os lugares íngremes serão aplainados, todas as veredas tortuosas serão endireitadas, a glória do Senhor será revelada e toda carne humana junta a verá!!"

 

Da Festa E Do Poder


by Ázara



Ví recentemente um filme que mostrava duas realidades e duas festas. A realidade dos detentores do poder e sua festa ao som de violinos que acompanhavam os falatórios quase sempre sobre dinheiro e prestígio. Uma festa de gala dos que já haviam esquecido dos seus companheiros que estavam muito, muito abaixo mesmo.
Estes por sua vez festejavam com uma alegria incomum aos abastardos poderosos da 1ª classe. Sua festa era realmente diferente, barulhenta e não servia aos magnatas pois pra eles o que importa é estética.
Foi então que me lembrei de nós, da 1ª e 3ª classe da igreja, das incríveis diferenças entre os que se julgam detentores da digníssima sacro-santa tradição eclesiástica e nós, os emergentes metaleiros das periferias do reino. Sim! me lembrei das imposições e desrespeitos em nome de uma "cultura" que não é minha, de um modelo estético que nada tem á ver com meu sangue latino, e de músicas que não me falam ao coração.
Não que eu esteja falando dos meus irmãos que formam o verdadeiro corpo de Cristo ou dos nossos cultos em geral, mas falo dos "barões do reino" que em suas festas e palácios já há muito gostariam de nos ter esquecido, ou melhor, para eles seria melhor que nem existíssemos, pois somos um mancha (quase sempre preta) em sua estética santíssima. Mas o fato é que existimos, e não existimos para os confrontar, pois nossa luta não é contra eles, nosso espaço não é deles, nossos alvos são pessoas presas a cadeias que além de invisíveis são por eles ignoradas. Não, eles não nos incomodam.
E então proseguimos, certos de que nas "periferias do reino" as festas são cheias de alegria e onde o som rola solto pois temos o que comemorar: a vitória de nosso Senhor na cruz. Este sim é o motivo de nossa alegria e de nossa motivação para alcançar outros que com certeza sairão do mesmo buraco de onde um dia Cristo nos resgatou. Por isso vamos prosseguir pois o reino que queremos não é deste mundo, o pretígio que desejamos não é dos "barões", e a estética a que damos valor virá naquele dia em que seremos semelhantes a Ele.
Sola Deo Gloriae !

 

 

Eu estive no Inferno


by Ricardo Borges



Quantas vezes já ouvi essa frase celebre sair da boca de irmãos que dizem ser arrebatados ao inferno ou de outros que tinham saído de uma vida miserável e agora caminham lado a lado com nosso Deus. Não quero descreditar os "arrebatados" e nem exaltar os transformados mas mostrar o inferno como ele é. Eu nunca fui levado até lá (e nem quero, meu negócio é o céu) e não posso narrá-lo como uma parte da minha vida pois conheci o poder de Deus muito cedo em minha vida. Mas mesmo assim eu sei como deve ser por lá.
"Estava deitado em minha cama numa dessas tardes em que sentimos que o sol está a poucos metros do nosso telhado. Tarde de verão, cama quente, telha eternit. Desse jeito como a idéia do inferno não vem a nossa cabeça? Comecei a pensar em quão ruim deve ser lá, e que se lá for 10 graus mais quente que aqui no meu quarto já é o suficiente pra ser chamado de inferno. Além disso, nesse calor todo, sem ventilador você ainda tem que ficar ouvindo Mamonas Assassinas, Nelson Gonçalves e Tim Maia. O diabo tá caprichando.
Mas ilusões (nem tanto) á parte, eu li que lá o verme não morre, e que há choro e ranger de dentes. Eu lembrei dos pedaços difíceis que eu passei, e não tô falando de doenças e dificuldades financeiras, mas de coisas que incomodam. Eu falo da dor da perda, da dor da morte, da dor de ser pego no flagra, da dor de dente... Eu falo de coisas que realmente incomodam, de coisas que não têm saída, de desespero, de querer o suicídio e já estar morto. É muito pior que qualquer coisa que conheçamos. Quem nunca acreditou em Deus irá chamar pelo Seu nome com uma voz tão alta e estridente, milhares de almas ao mesmo tempo, mas aí será tarde demais. Muitos se lamentarão por "ter sido bonzinho" não ter levado ao céu e pela loucura da pregação que eles ouviram agora ser verdade. Todos, sem exceção descobrirão que aquela história de que "só tendo Jesus como Salvador" pra ser livre do inferno era verdadeira. Será fogo, dor, angústia, os piores sentimentos jamais sequer imaginados pelo coração do homem.
Mas existirá duas notícias: uma boa e uma má. A "boa" é que você não estará sozinho, e a má é que o inferno é ETERNO.
Eu não quero com isso fazer com que o filho obedeça o pai por medo do castigo, mas como filho do Pai advertir a que esta é a hora da Salvação e que daqui a pouco pode ser tarde, pode ser fatal e aí você se lembrará disso que você acabou de ler.
- Se você quer receber Jesus Cristo como Senhor da sua vida e ter sua vida mudada. Se você quer escapar do inferno e entrar no Céu quando morrer, faça essa oração: "Jesus, eu te peço que perdoe os meus peca dos e me liberte das forças do diabo. Quero que nesse momento seja o Senhor da minha vida e que tire essa carga do meu coração. Jesus, eu acredito que seja o Filho de Deus e que morreu e ressuscitou em três dias como diz a palavra de Deus. Acredito que de uma vez por todas o Senhor derrotou totalmente o diabo. Te peço que me receba como filho e que me salve. Obrigado Jesus."
Procure uma igreja que tenha a bíblia como regra de fé e prática!"
-Marcos 9.44-46
-Isaías 55.6

 

Volta