Site hosted by Angelfire.com: Build your free website today!

DICAS WEB

 

WWW

Acessando sítios FTP

O conhecido protocolo HTTP (Hiper Text Transfer Protocol), que permite "surfar" de página em página na Internet, não é o único protocolo usado por seu paginador, seja ele o Internet Explorer ou o Netscape Navigator. Há outros, dentre os quais um especialmente interessante quando se deseja apenas transferir um arquivo para nosso disco rígido e sabe-se onde encontrar este arquivo: trata-se do FTP (File Transfer Protocol), um protocolo que como o nome indica foi desenvolvido especificamente para transferência de arquivos. Os sítios FTP não têm figuras animadas, não tocam música nem fazem nenhuma das gracinhas que enfeitam os sítios HTTP. Pelo contrário, sua aparência é de uma simplicidade espartana: apenas texto e ícones de diretórios e documentos. Clicando-se sobre o ícone de um diretório passa-se para ele e o paginador exibe seu conteúdo. Clicando-se sobre o ícone de um documento, inicia-se a transferência de seu arquivo. A vantagem dos sítios FTP é que permanece-se a eles conectado durante todo o tempo em que se está "surfando" (ao contrário dos sítios HTTP, onde é feita uma nova conexão cada vez que se transfere um elemento da página). Por outro lado, como há um limite máximo para o número de usuários que podem estar conectados em um dado momento, quando este limite é excedido os usuários que tentam conectar recebem uma mensagem informando-os do fato e recomendando tentar nova conexão mais tarde. Para conectar-se a um sítio FTP basta entrar com seu URL (Localizador Universal de Recursos, ou "endereço Intenet") no local apropriado do paginador (caixa "Location" no Netscape, caixa "Address" no Internet Explorer). Por exemplo: o repositório de arquivos da Universidade de Illinois é encontrado em [ftp://uiarchive.cso.uiuc.edu]. Se você conhece o diretório onde estão os arquivos que lhe interessam, pode entrar diretamente com sua especificação, como em [ftp://oak.oakland.edu/pub/simtelnet/], o popular Simtel da universidade de Oakland. E se além da localização conhece ainda o nome do arquivo, basta entrar com a especificação completa (URL, nome e extensão) e teclar ENTER para iniciar a transferência. Sítios FTP são muito úteis e possibilitam transferências rápidas e eficazes, mas nem sempre é fácil encontrar o arquivo desejado no emaranhado de diretórios dos grandes repositórios de arquivos. Para facilitar a busca, acesse o "FTP Search" em [http://ftpsearch.ntnu.no/ftpsearch], um sítio HTTP que permite executar uma busca do arquivo desejado em todos os sítios FTP cadastrados na Internet, facilitando extraordinariamente a nossa vida.


Atualize sempre o browser

Lembre-se que é muito importante utilizar sempre a versão mais atualizada do browser, pois quando se utiliza uma versão mais antiga pode ocorrer do browser não conseguir interpretar todo o conteúdo da página, e quando isso acontece ele simplesmente não exibe as informações que ele não entendeu... Geralmente os provedores de acesso fornecem versões desatualizadas do browser em seu kit de acesso, é que as versões antiga são bem menores que as mais recentes. A última versão do Netscape Navigator é a 4.03 e a do Internet Explorer é a 4.00


Domine o Altavista

Apesar de muita gente usar o Altavista, poucas pessoas sabem utilizar todo o seu potencial. Segue abaixo uma relação de comandos que podem ser utilizador: Coloque um + antes da palavra, para obrigar que todas as respostas contenham esta palavra. Por exemplo para procurar páginas que falem sobre vírus de computador você poderia digitar: +vírus +computador Colocando o - antes da palavra, você obriga que todas as respostas não contenham esta palavra. Por exemplo para procurar páginas que falem sobre vírus mas não de computador você poderia digitar: +vírus -computador Deixando a uma sequência de palavras entre aspas você torna obrigatório que elas irão aparecer exatamente na ordem que você digitou. Por exemplo "vírus de macro".


Entrando manualmente seus bookmarks

Existem, na internet, alguns sítios como o POBox (http://www.pobox.com/) e o Monolith (http://www.ml .org/) que permitem a seus usuários redirecionar os endereços de suas páginas na rede. A coisa funciona assim: ao invés de fornecer a seus amigos o endereço (URL) de seu site, você fornece o do redirecionador. Quando eles entram com este endereço na caixa "Address" (do Internet Explorer) ou "Location" (do Netscape), o contato é estabelecido com o redirecionador, que fornece automaticamente ao paginador o endereço da máquina onde a página está armazenada. A vantagem é que, se por alguma razão você decidir armazená-la em outro servidor, não precisará avisar a todos sobre a mudança: basta alterar o endereço de destino no redirecionador. Há apenas um inconveniente: se o visitante decidir anotar em seu paginador um marcador apontando para a página, será anotado o endereço do site onde a página está armazenada, não o do redirecionador. E se ela mudar de servidor o paginador não mais a encontrará. Se você freqüenta regularmente uma página que usa redirecionador, pode evitar que isto aconteça entrando manualmente com a URL do redirecionador na sua lista de marcadores. No Internet Explorer, selecione opção "Organize Favorites" do menu "Favorites" e clique com o botão direito sobre o nome do marcador cuja URL deseja alterar. Selecione a opção "Properties" do menu de contexto, clique sobre "Intenet Shortcut" e entre com a URL do redirecionador na caixa "Target URL". Depois clique OK. No Netscape: selecione a opção "Go to bookmarks" do menu "Bookmarks" e clique com o botão direito sobre o nome do marcador cuja URL deseja alterar. Selecione a opção "Properties" e entre com a URL do redirecionador na caixa "Location (URL)".


Ganhando espaço

Você pode ajustar seu paginador preferido para aumentar a área da janela usada para mostrar as páginas da rede, que afinal é o que interessa, ocultando todas ou algumas das barras de ferramentas e demais quinquilharias que eles exibem na configuração default. No Nestscape, abra o menu "Options" e clique nas entradas "Show Toolbar", "Show Location" e "Show Directory Buttons" para desmarcá-las e fazer desaparecer, respectivamente, a barra de ferramentas, a caixa de entrada de endereços e a barra dos botões de destino (você pode sumir com todas ou apenas com uma ou duas delas, se preferir assim). No Internet Explorer o mesmo efeito pode ser obtido clicando na opção "Options" do menu "View" e desmarcando todas ou algumas das caixas do grupo "Toolbar" ("Standard Buttons", "Address Bar", "Links" e "Text Labels"; a caixa "Background Bitmap", que sugiro permanecer desmarcada, faz desaparecer o desenho do fundo das barras de ferramenta, que não ocupa espaço mas eventualmente cria problemas quando o sistema troca a palheta de cores). Duas observações: o Internet Explorer permite que o espaço ocupado pelas barras de ferramenta seja controlado simplesmente arrastando suas molduras com o mouse para cima, para baixo e para os lados (com isto não se consegue fazê-las desaparecer completamente, mas pode-se reduzi-las todas a uma única barra estreita logo abaixo do menu, uma providência conveniente quando tudo o que se quer é aumentar rapidamente a área da página e não se deseja perder tempo com menus). O Netscape não permite alterar o tamanho das barras com o mouse, mas em contrapartida possibilita aumentar ainda mais a área fazendo desaparecer a barra de status da base da janela premindo ao mesmo tempo as teclas Ctrl+Alt+S (não sei como fazer o mesmo no Internet Explorer; se você descobrir, mande uma mensagem contando). Evidentemente, todas estas alterações podem ser desfeitas utilizando-se o procedimento inverso.


Home, sweet home

Quando o Internet Explorer é carregado, ele tenta abrir a página da Microsoft na internet, à qual volta sempre que se clica sobre o ícone "Home" da barra de ferramentas ou se escolhe a opção "Start Page" do menu "Go". O mesmo ocorre com o Netscape Navigator, que tenta abrir a página da Netscape e volta a ela ao clicar-se sobre o ícone Home ou ao se escolher a opção "Home" do menu "Go". Mas nem em um caso nem em outro você é obrigado a aceitar a página inicial proposta pelo programa. Se quiser que o Intenet Explorer, ao ser carregado, procure e abra uma página qualquer de sua preferência, vá até ela, espere que sua URL (ou endereço da página) apareça na caixa "Address" (o que ocorre tão logo a conexão é estabelecida), selecione a opção "Options" do menu View e clique na aba "Navigation". Certifique-se que "Start Page" aparece na caixa "Page" e clique no botão "Use Current" (se você quiser alterar a página de abertura sem estar conectado a ela, pode repetir este procedimento e entrar com a URL da página desejada na caixa "Address" ao invés de clicar no botão "Use Current"). No Netscape o procedimento é semelhante: escolha a opção "General Preferences" do menu "Options", clique na aba "Appearance", examine a caixa "Startup", certificando-se que a entrada "Netscape Browser" do grupo "On Startup Launch" está marcada e que o botão de rádio "Home Page Location" do grupo "Browser Starts With" está assinalado e entre com a URL da página desejada na caixa que aparece logo abaixo. Mas se você costuma acessar páginas diferentes cada vez que carrega seu paginador preferido, pode acelerar consideravelmente o processo de carga fazendo com que ele simplesmente carregue uma página em branco ao invés de procurar por uma página na rede. No Netscape, basta repetir o procedimento acima e assinalar o botão de rádio "Blank Page" do grupo "Browser Starts With". No caso do Explorer o procedimento é um pouco mais complicado (e menos conhecido): repita os passos descritos para alterar a URL de sua página de abertura e, na caixa "Address" correspondente a "Start Page" entre com: "file://c:\windows\system\blank.htm".


Limpando o cache de disco

Você reparou que quando se retorna a uma página visitada recentemente, mesmo daquelas que levam um tempo enorme para carregar da primeira vez, ela aparece na tela quase instantaneamente? Isto ocorre porque, para acelerar o desempenho, tanto o Internet Explorer quanto o Netscape Navigator utilizam o recurso chamado cache de disco, através do qual o conteúdo das últimas páginas visitadas é gravado no disco rígido. Assim, se você retornar a uma delas, o navegador vai buscar as informações no disco, ao invés de esperar que elas gotejem através da linha telefônica. O sistema é muito eficiente quando o cache está vazio, mas perde em desempenho na medida em que ele vai se enchendo. Portanto, de quando em vez é de bom alvitre esvaziar seu conteúdo. No Netscape Navigator, basta acessar o menu Opções, selecionar a opção referente a Redes (Network Preferences, na versão em inglês) e clicar no botão correspondente ao esvaziamento do cache de disco. No Internet Explorer, selecione a opção "Opções da Internet" no menu "Exibir", passe para a aba "Geral" e clique no botão "Excluir Arquivos" do grupo "Arquivos de Internet temporários". Em tempo: se você clicar no botão "Configurações" deste mesmo grupo, fará surgir uma janela onde, entre outros parâmetros, poderá ajustar o tamanho do espaço em disco reservado para o cache. No Netscape isto pode ser feito na mesma janela em que aparece o botão que lhe permite limpar o cache.


Manipulando imagens

Dificilmente se encontra uma página na rede sem imagens - na verdade, em algumas há imagens demais, a ponto de distrair a atenção do visitante do ponto principal. E tanto o Internet Explorer quanto o Netscape Navigator oferecem recursos para manipular estas imagens como objetos independentes do restante da página, recursos que são acessados levando-se o cursor do mouse até a imagem e clicando sobre ela com o botão secundário (geralmente o direito). Dois deles são comuns aos dois paginadores: gravar em disco o arquivo da imagem (opção "Save Picture As..." no IE e "Save Image As..." no Netscape) e transformá-la em papel de parede do Windows (opção "Set as Wallpaper" em ambos os paginadores). Além destas, o Internet Explorer permite copiar toda a imagem no clipboard ( opção "Copy") e fornecer informações sobre ela (opção "Properties"). Já o Netscape Navigator permite copiar apenas o "endereço" (URL) da imagem no clipboard. Em contrapartida, oferece a possibilidade de se examinar a imagem individualmente, fora da página que a contém, através da opção "View Image" - muito útil quando há objetos ou texto sobrepostos à imagem.


NÃO GRITE!

Num email ou no IRC, letras maiúsculas correspondem a estar gritando!


Não tenha medo dos cookies

Se você costuma estrar em pânico toda a vez que o browser pede para você aceitar um cookie, não se preocupe, os cookies são informações (como suas preferências) que alguns sites gravam no seu micro. Caso esta o browser esteja configurado para não aceitar cookies, alguns sites, como alguns de compras, poderão não funcionar corretamente.


Os Emoticons

Eles são usados para expressar emoções, sentimentos etc. São usados pricipalmente em emails e irc. :-) - Estou Feliz :-)))) - Estou Muito Feliz :-( - Estou Triste (:-( - Estou muito triste ;-) - Pisquei um olho :-0 - Estou com sono :-* - Um Beijo :-******* - Muitos Beijos @--->------ - Uma Rosa @--->------ para @--->------ - Uma Rosa para uma Rosa :-# - Não falo mais ?-) - Olho roxo 8-) - Uso óculos >:-( - Estou bravo ~>:-( - Estou muito bravo


Para conhecer o caminho

Os programas de Traceroute informam qual o caminho que os pacotes fazem até atingir um determinado servidor. Alguns programas de Traceroute são: Para Windows 95 como o traceroute (que vem junto com o Windows. Para Mac o WhatRoute.


Preguiça de digitar

Nos Web Browsers modernos, você não é obrigado a digitar o http:// no início dos endereços. Assim em vez de digitar http://www.teste.com basta digitar www.teste.com .Se você usa o paginador Netscape 3.0 ou superior para surfar na rede, não precisa digitar "http://" ao preencher o URL (Universal Resources Locator) de páginas web na caixa "Location" ou na função "Open Location" do menu File. Basta entrar com o trecho que começa com o nome do servidor (usualmente "www") que o Netscape preenche o restante. Mais ainda: quando você quiser acessar diretamente um domínio de nível superior, como por exemplo "http://www.pobox.com" ou "http://www.zdnet.com", basta entrar com o nome do domínio (no caso dos exemplos, apenas "pobox" ou "zdnet"), que o restante será automaticamente preenchido. Mas atenção: isto somente vale para páginas web (cujos URLs iniciam por "http://"), e não para outros serviços como FTP, Gopher, etc, e não funciona para o Internet Explorer da Microsoft (pelo menos até a versão 3.0, a mais atual quando esta dica foi redigida) nem para domínios que necessitam o identificador do país após o nome, como o "br" usado na maioria dos domínios brasileiros


Servidores gratuitos de News

Se o seu provedor não oferece esse serviço, tente os servidores abaixo: news.uol.com.br news.oglobo.com.br news.pucpr.br news.net-all.com.br


Só com segurança

Nunca passe dados sigilosos (como o número do cartão de crédito) a menos que você esteja numa transação segura, pois do contrario, você corre o risco de ter os dados interceptados. Para verificar olhe no canto inferior do seu browser, no Netscape até o 3.2, aparece uma chave quebrada quando a transação é insegura e uma chave inteira quando a transação é segura, no Netscape 4.0 em diante e no Explorer, aparece um cadeado aberto quando a transação é insegura e uma cadeado fechado quando a transação é segura. abaixo uma figura do Netscape 4.0


Usando figuras da Internet como papel de parede

Por vezes, em certas páginas da Internet, encontram-se figuras tão bonitas que até dá vontade de usá-las como papel de parede. Pois quando for assim, não faça cerimônia: clique com o botão direito sobre a figura e, no menu de contexto que então aparece, escolha a opção que permite usar a figura como papel de parede ("Definir como papel de parede", "Set as wallpaper" ou algo semelhante). Windows 95 trata de tudo sozinho e a figura aparece imediatamente como o novo papel de parede de sua área de trabalho. O problema é que nem sempre o resultado é o desejado: algumas vezes a qualidade da imagem sofre uma perda significativa na passagem da página da rede para seu papel de parede. Isto acontece porque Windows 95 exige que a imagem esteja no formato de mapa de bits ("bitmap", ou arquivo .Bmp) para ser usada como papel de parede, enquanto que nas páginas da Internet as figuras em geral aparecem nos formatos .Jpg ou .Gif. E a conversão é feita automaticamente pelo próprio Windows, o que nem sempre produz o resultado ideal. Se isto acontecer, não se preocupe: use um bom programa gráfico para fazer a conversão que provavelmente os resultados serão melhores. Para isto, clique com o botão direito sobre a imagem e no menu de contexto, ao invés de escolher a opção que transforma a imagem em papel de parede, escolha a que manda salvá-la em seu disco rígido. Depois, carregue-a em seu programa gráfico preferido (se não tem nenhum, sugiro o PaintShop, um excelente shareware) e faça manualmente a conversão para o formato .Bmp. Em seguida, transfira o arquivo da imagem para o diretório (ou "pasta", se preferir) WINDOWS. Agora, basta clicar com o botão direito em qualquer ponto "vazio" da área de trabalho, selecionar a opção "Propriedades" do menu de contexto que então se abre, clicar sobre a aba "Segundo Plano" e, na lista de imagens que aparece na caixa "Papel de Parede", selecionar o nome da imagem recém convertida e clicar no botão OK.


Usando o Ping

Para verificar se um servidor está ativo e qual o tempo de espera pela sua resposta, você pode utilizar um programa de ping. Ele envia vários pacotes para o servidor que você indicar e mostra qual foi o tempo de espera. Existem vários programas de ping, o Windows 95 como o ping (nome muito criativo) que vem junto com o Windows, e o WS Ping 32. Para Mac você pode usar o MacPing, Ping, MacTCP Watcher.